sono dos bebês

O sono dos bebês nos primeiros meses

Olá meninas, um dos assuntos mais delicados e às vezes até controverso que precisamos tratar aqui no blog é o sono dos bebês, principalmente no primeiro ano. Já contei várias vezes que pra mim esse assunto não foi nada fácil, já que a minha filha só passou a dormir a noite toda com 1 ano e meio. Um dos problemas foi ela ter associado adormecer somente no peito.

Como temos recebido muitos comentários sobre esse assunto e muitos deles de mães angustiadas, passando por situações parecidas, procuramos a orientadora em cuidados com recém-nascidos e parent coach Mariana Zanotto Alves, de Porto Alegre (RS). Perguntamos à Mariana, que também é doula de parto e de pós-Parto, como é ideal os bebês de até seis meses dormirem e se ela recomenda não deixar o bebezinho associar o peito ao adormecer.

Para ela, antes de mais nada, é importante pontuar duas coisas. A primeira é que nem todas as famílias querem e precisam desassociar o peito ou o colo do processo de fazer dormir. “Isso depende da crença de cada um e deve ser respeitado”, afirma. E a segunda coisa é que para aqueles que querem desassociar é importante lembrar que existem grandes diferenças entre as etapas de aprendizagem dentro dos primeiros seis meses de vida do bebê. “Não se pode comparar ou esperar as mesmas coisas dos comportamentos e/ou necessidades de sono e alimentação de um bebê de um mês com um de seis meses, pois sua consciência sobre seu corpo e necessidades é completamente diferente em cada etapa”, explica.

Segundo a orientadora, os bebês nascem prontos para sobreviver e estudos indicam que eles são extremamente conscientes e capazes de muito mais coisa do que imaginamos; por isso nossa interação com eles deve evoluir de acordo com seu crescimento. Entenda mais a seguir:

O sono dos meses nos primeiros meses

De 0 a 2 meses

Em sua maioria até o segundo mês, naturalmente, o bebê irá adormecer no peito, pois durante esta fase ele ainda está estabelecendo padrões alimentares e esse será seu foco. Esta tarefa árdua pode tornar o bebê mais sonolento ou chorão do que o normal, pois ele está se conscientizando da mudança que ele acabou de vivenciar com o nascimento.

Além disso, a mamãe ainda está estabelecendo produção de leite, aprendendo a amamentar e conhecendo seu bebê, por isso é recomendado que a amamentação seja em demanda (também chamada de livre demanda), ou seja, sempre que a mãe identificar que o bebê esteja com fome.

De 2 a 4 meses

Após o segundo mês, muitos bebês não se satisfazem somente com o seio. Isso não significa que você não tem leite suficiente ou que o bebê precisa de complemento ou que seu leite é fraco, este é apenas um sinal de que a abordagem de amamentar a demanda (livre demanda) não está mais funcionando para aquele indivíduo (bebê) e que talvez esteja na hora de disponibilizar outras ferramentas para o bebê distinguir entre suas necessidades (de sono e fome). Isso pode incluir estabelecer uma rotina de 2 horas e 30 minutos em 2 horas e 30 minutos ou de 3 em 3 horas entre as mamadas. Isso ajuda a organizar o funcionamento do metabolismo do bebê, também o auxiliando a diferenciar entre sono e fome. Em geral, a partir desse momento, é comum os pais ensinarem o bebê a dormir no colo e depois passá-lo para o berço.

A partir dos 4 meses

Após o quarto mês, grande parte dos pequenos passa a “lutar contra o colo” (empurra, debate-se, parece até estar com dor e/ou apresenta um choro inconsolável) e muitos cuidadores observam uma regressão no sono (como o bebê acordar mais vezes na madrugada). Tudo isso ocorre por causa de mais um marco em seu desenvolvimento que requer uma nova abordagem e posicionamento dos cuidadores. São vários os marcos de desenvolvimento do bebê no primeiro ano – por volta do terceiro mês, por exemplo, o bebê passa a enxergar mais longe e, por isso, pode ficar super estimulado. Por isso, recomenda-se diminuir os estímulos visuais 5 minutos antes de começar a rotina do sono. Nesta fase é natural os pais intercalarem o “fazer dormir” entre o colo e o berço.

Entretanto, é recomendável que tanto o peito quanto o colo (para dormir) sejam diminuídos até o sexto mês para cultivar a habilidade do bebê de se acalmar e dormir sozinho. Assim chegando ao sexto mês sem a relação do peito e do sono. Em geral, é mais fácil conseguir fazer isto até o sexto mês, pois depois a consciência da criança e suas associações se modificam.

Meninas, neste outro post, aprofundamos ainda mais o sono dos bebês na continuação desta entrevista com a Mariana Zanotto Alves. Ela fala, por exemplo, sobre como ensinar o bebê a adormecer no berço e sobre as abordagens (técnicas) mais conhecidas para o sono dos bebês. Vale conferir!

Vejam também as nossas próprias experiências em:
Rotina de sono: corrigindo problemas
Como ensinar o bebê a dormir sozinho

Beijos e até lá, da Mamãe Prática Mari

Foto: Stúdio V Fotografias Artísticas

Clube Mamãe PráticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

2 ideias sobre “O sono dos bebês nos primeiros meses”

  1. Minha Filhinha de 4 meses dorme a noite toda, nunca precisei fazer ela dormir, ela dorme as 10:30 da noite mais ou menos e acorda as 6:30 pra mamar ela não teve uma cólica desde recém nascida é um momento muito mágico pra mim eu achei que iria sofrer muito com isso porque meu primeiro filho de 4 anos deu muito trabalho pra dormir ele teve muita cólica na verdade ele dá trabalho até hoje ele é muito agitado existe alguma diferença entre menino e menina na hora de dormir???

    1. oi Lucilene, acho que a diferença é mesmo de criança para criança, não importa se é menino ou menina porque meu filho sempre foi tranquilo para dormir, já a minha sobrinha Manu deu muito trabalho até 1 ano e meio. Você está tendo muita sorte agora com a sua filhinha! Obrigada por compartilhar aqui a sua experiência com a gente. Beijos, Fabi

Deixe uma resposta