Método Baby-led Weaning de introdução alimentar

Introdução alimentar: o que é esse tal de Baby-led Weaning?

Olá meninas, recentemente, nossas leitoras pediram para trazermos esse tema sobre a introdução alimentar por meio do BLW (Baby-led Weaning), por isso, conversei com a querida Aline Padovani, fonoaudióloga e criadora do Curso Avançado em Baby-led Weaning e Introdução Alimentar Participativa, curso online que eu te recomendo conhecer, caso você se interesse pelo o que vou te contar agora.

Segundo a Aline, que adotou o método com seu filho Nícolas e passou a ser grande estudiosa e propagadora do tema, o BLW é outra abordagem em introdução alimentar que não está descrita em nenhum manual de introdução alimentar, em nenhum país, pois ainda está sendo estudada. “Tem várias pesquisas acontecendo, inclusive tem um protocolo de pesquisa bem específico avaliando e comparando-o com o método tradicional. É um método que está sendo cada vez mais difundido, principalmente nas redes sociais, porque na prática ele tem se mostrado muito eficiente”, explica.

O Baby-led Weaning pode ser traduzido como “desmame guiado pelo bebê”, no sentido de que o desmame é um processo, não é um desmame abrupto.

“O termo ´weaning´, embora frequentemente traduzido minimamente por “desmame”, inclui na verdade a introdução gradual e natural da alimentação complementar, sendo o desmame realizado gradualmente sob tempo indeterminado, já que a escolha de passar a comer mais e mamar menos é feita exclusivamente pelo bebê.

Apesar de parecer complicado, o método nada mais é do que uma descrição de técnicas que algumas mães já praticam há anos, utilizando apenas o velho bom-senso. Assim, descreve uma maneira simples de iniciar a alimentação complementar dos bebês, permitindo que eles se alimentem sozinhos – não há oferta de alimento com a colher e nem oferta de papinhas. O bebê é posicionado sentado junto com a família e participa da alimentação quando estiver pronto, alimentando-se independentemente com as próprias mãos e posteriormente, após a aquisição de habilidades necessárias, com os talheres.”
[Explicação da Aline Padovani, no blog Tá na hora do Papá]

As principais dúvidas sobre o Baby-led Weaning

Confesso que eu fiquei com receio sobre esse tipo de introdução alimentar. Você ficou também? Segundo a Aline, as principais dúvidas quanto ao BLW são se o bebê vai estar bem nutrido e também sobre o engasgo. Mas ela explica que as famílias que fazem o BLW geralmente estudam bastante sobre o assunto antes de aplicá-lo. “O que é maravilhoso. Os estudos têm até demonstrado que as mães que têm intenção de fazer BLW e fazem, elas amamentam por mais tempo, porque elas entendem toda essa questão da prontidão do bebê”, comenta.

Sobre o medo do engasgo, ela acredita que isto está muito relacionado a ficarmos comparando a introdução alimentar do BLW com a alimentação tradicional (papinhas). “Eu acho que a primeira coisa que a gente tem que fazer é desvincular completamente uma coisa da outra. Então, quando você entende o conceito de prontidão, entende quando o bebê não vai comer, você não está pensando em quantidade, você não está pensando ‘Eu vou dar uma cenoura e ele vai ter que comer uma cenoura inteira’. Então  você não está pensando em quantidade, mas está pensando em qualidade, em prontidão, em desenvolvimento, em conhecimento”, explica. Assim, no BLW, é preciso confiar na autorregulação do bebê e que o leite materno tem os nutrientes necessários para que o bebê possa começar a comer no tempo dele.

Ainda sobre o engasgo, ouça este áudio de um trecho da entrevista que fizemos com a Aline:

Introdução alimentar participativa

Após essa entrevista que fizemos com a Aline, fiquei pensando: “Será que existem também outros métodos de introdução alimentar com uma abordagem multissensorial da alimentação do bebê que também considere a prontidão do bebê?”. Para minha surpresa, a Aline contou que está escrevendo um livro sobre uma proposta de introdução alimentar mais participativa, ou seja, uma abordagem mais flexível do BLW, o que ela explica no curso que citei acima, o Curso Avançado em Baby-led Weaning e Introdução Alimentar Participativa.

Método Baby-led Weaning
Nícolas, filho da Aline, fazendo sua refeição por meio do BLW

Evento sobre nutrição infantil
Se você curtiu esse post, fica ainda mais uma dica: a Aline criou um evento totalmente online e gratuito só sobre alimentação infantil que vai abordar desde a introdução alimentar e o BLW até reeducação alimentar e temas relacionados à saúde integral da criança. A Semana de Atenção à Saúde e Alimentação Infantil será de 30 de agosto a 5 de setembro e você pode se inscrever aqui: http://tinyurl.com/eventoalimentacaoinfantil

Semana de Atenção à Saúde e Alimentação Infantil

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Foto de abertura (foto meramente ilustrativa): freeimages.com/Simona Balint

clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades

11 ideias sobre “Introdução alimentar: o que é esse tal de Baby-led Weaning?”

  1. Já passei pela reeducação alimentar com minhas três filhas com meus métodos mesmo rs rs rs Se,pre deu super certo e nunca tive problemas.
    Sei que tem alimentos que realmente facilita comer com as mãos, mas confesso que não me vejo oferecendo arroz com feijão para minhas filhas comerem com as mãos não rs rs rs
    Beijinhos!

    1. Olá Dulcinéia!

      Adorei conhecer a sua experiência como mãe de três! Obrigada por deixar seu recadinho!

      Beijos, da Mamãe Prática Mari

  2. oi, minha filha não gostou de sucos e papinhas, mas percebi que gosta de alimentos que possa pegar e comer sozinha. Ela ainda mama mais do que come, isso pode causar problemas de crescimento? Minha pediatra receitou uma vitamina, mas minha filha cospe tudo. Ela atualmente está com 9 meses.

    1. Olá Kellen,

      Como ela já tem 9 meses é importante que comece a se acostumar com os alimentos, suas texturas, cores e sabores. Fique tranquila, é normal os bebês estranharem no começo. Ela também pode pegar nos alimentos que foram amassados com o garfo (papinhas), é uma ótima forma de conhecer os alimentos. Minha filha fazia a maior bagunça, mas eu sempre deixei. Não se preocupe agora com a sujeira. É mais importante que ela passe a comer durante as refeições.

      Te sugiro também conferir nossas dicas nesses outros posts:
      “Papinhas: como oferecer ao bebê passo a passo”
      “Como congelar corretamente a papinha do bebê”
      – “Como preparar a papinha do bebê”

      Sobre os sucos, nessa idade minha filha sempre tomava suco de laranja lima. Ela aceitava melhor.

      Beijos e boa sorte!! Depois nos conte como foi!

      Mamãe Prática Mari

Deixe uma resposta