paternidade

Paternidade: ser pai também é um grande desafio (e devemos dar mais atenção a isso)

Olá meninas! A maternidade é tão intensa, cheia de descobertas  e mudanças que, muitas vezes, nos esquecemos que o nascimento de um filho também traz um impacto importante  na vida do homem quando é chegada a paternidade.

Quando a nossa colunista, a psicóloga Ana Flávia Fernandes, nos propôs esse tema, logo sugerimos que o post fosse publicado em agosto, próximo ao Dia dos Pais e, sem querer caímos no senso comum. Algo que aprendemos com a nossa sociedade ao longo da vida, mas que vale repensar!

Então, a Ana Flávia nos lembrou que temos o hábito de olhar para os pais somente no Dia dos Pais, mas com este post a ideia é “incentivar o contrário, olharmos para eles com o mesmo carinho e atenção dedicado para as mães todos os dias. Só assim vamos estimular uma paternidade ativa, participativa e consciente de sua importância na educação dos filhos!”, ressaltou.

E ela está certa!

Por isso nisso, dividimos com vocês esse artigo muito lindo para refletirmos sobre a paternidade, os desafios de ser pai e a família que queremos construir para os nossos filhos. Com a palavra, Ana Flávia Fernandes:


Os desafios de ser pai

Ao saber da sua gravidez, a mulher começa um longo processo de construção de um novo papel rumo a maternidade. Apesar da experiência ser diferente devido às mudanças físicas, hormonais e emocionais, é necessário que os homens também passem por este processo de desenvolvimento da paternidade.

Sabemos que neste período de transformação as necessidades de cada um será diferente, mas culturalmente existe uma crença de que homens não precisam de tanto apoio para viver esta jornada quanto as mulheres. Assim como é de “direito” apenas das mulheres expressar suas emoções e sentimentos, correndo o risco de o homem que o fizer será julgado como frágil.

Diante deste cenário, muitas vezes, eles permanecem sozinhos, as angústias e medos deste homem que não podem ser compartilhadas, se transformam em uma infinidade de dúvidas de como se tornarem pais de seus filhos com tanta propriedade quanto as mães.

Encontrar um espaço na relação da mãe com o filho é um grande desafio para este homem. Mesmo com o cansaço e sobrecarga, muitas mães têm dificuldade de incentivar e acolher a participação dos pais no desenvolvimento de seu estilo de paternidade.

O que os filhos precisam é de pessoas, tanto homens quanto mulheres, dispostos a construírem vínculos de segurança, amor, confiança e possam ter uma função dentro de um grupo. Pai e mãe são responsáveis por transmitir esse modelo de relação e mostrar a importância de cada um no mundo.

É a partir desta experiência que a criança começa a entender que ela é uma pessoa que tem autonomia, emoções e desejos próprios porque eles são valorizados no principal grupo que ela participa: o familiar.

Por isso, eu gostaria de convidar as mães e pais a observarem como estão construindo suas relações. Se valorizam a participação dos pais na educação dos filhos e no caso de homens que se sentem excluídos da relação mãe e filho, busquem por este lugar.

Exercer a paternidade é fundamental tanto para a saúde emocional dos filhos, como dos pais. Do contrário, os desafios que foram acontecendo na vida do casal após o nascimento do filho serão percebidos apenas como sucessivas renúncias e acúmulo de responsabilidades, na maioria das vezes, por parte das mães.

Psicóloga Infantil com especialização em Psicodrama, Ana Flávia Fernandes atende as crianças e suas famílias há muitos anos. “Para cuidar bem dos pequenos, também é preciso cuidar dos adultos a sua volta”, explica. Muito querida e atenciosa, ela também nos brinda com a sua sabedoria e experiência clínica no blog Terapia de Criança.

 

Gostaram do tema? Compartilhe esse post com seus amigos e nos ajude a levar informação de qualidade para outras famílias.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Foto: Sueli Zischler Photography

Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

9 ideias sobre “Paternidade: ser pai também é um grande desafio (e devemos dar mais atenção a isso)”

  1. Adorei o tema! Meu esposo não queria ser pai, fomos trabalhando a ideia por anos até que a vontade chegou (6 anos de casados rs) e hoje ele é muito participativo e apaixonado pelo filho.

  2. Ótima Reflexão. Muitas mulheres não deixam o marido exercer o papel de pai, elas ficam cansadas pelo acúmulo de funções e eles ficam sem saber o que fazer. A criação dos filhos deve ser compartilhada, porque há muito o que se aprender em ambos os universos.

Deixe uma resposta