durante a amamentação

Dúvidas que nós, mulheres, temos enquanto estamos amamentando

Aqui no blog Mamãe Prática temos enfatizado as principais técnicas de manejo durante a amamentação. Em geral, são medidas simples, mas que fazem toda a diferença para seu bebê mamar de forma correta e dessa forma crescer forte e saudável.

Embora nosso bebê acabe tomando toda a nossa atenção (e merecidamente!), não podemos deixar de lembrar as nossas leitoras para também gastarem um tempinho pensando em si mesmas. Ok, ter um neném em casa não é nada fácil e às vezes a gente acaba esquecendo de se cuidar, não é mesmo?

Foto Luciano Pompei (2)
Luciano Pompei: “Tudo o que a mãe come acaba passando para o leite materno”

Mas saiba que a saúde da mamãe também é muito importante nessa fase. Quer ver só? Veja aqui neste post o que diz o médico ginecologista Luciano Pompei, da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). Doutor pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), ele esclarece o que é muito e o que é verdade sobre amamentação.

1) Amamentar é um método anticoncepcional 100% eficaz.
Mito. Embora tenha impactos na fertilidade da mulher, a amamentação não é um método contraceptivo 100% seguro. Quando a criança começa a mamar em horários mais espaçados, as chances de ovulação (e portanto de gravidez) aumentam.

2) A mulher que está amamentando pode tomar qualquer tipo de pílula.
Mito. As pílulas combinadas, que têm estrogênio e progestagênio, não devem ser tomadas durante a amamentação. O estrogênio prejudica a produção do leite. Nesse período as pílulas somente de progestagênio são as mais indicadas.

“Nesse período as pílulas somente de progestagênio são as mais indicadas”

3) Engravidar enquanto está amamentando é benéfico.
Mito. Não existe um intervalo estabelecido entre uma gravidez e outra, porém, é aconselhável que a mulher não engravide enquanto estiver amamentando, porque a sobrecarga da amamentação somada a uma nova gestação pode comprometer a saúde materna.

4) A alimentação da mãe influencia o leite.
Verdade. Tudo o que a mãe come acaba passando para o leite materno. Por isso, é importante que a mulher faça uma dieta variada. É importante também ingerir bastante líquido nesse período. O consumo de bebidas alcoólicas ou cigarros é contraindicado. Medicamentos, por exemplo, só devem ser tomados com orientação médica.

5) Estresse influencia a produção de leite.
Verdade. Quando a mulher está muito cansada ou ansiosa, a produção do hormônio ocitocina, que é o responsável pela vazão do leite, é bloqueada. O leite não seca quando se está estressada, mas a sua descida pode ficar prejudicada.

“Quando a mulher está muito cansada ou ansiosa, a produção do hormônio ocitocina, que é o responsável pela vazão do leite, é bloqueada”

6) O tipo de parto interfere na amamentação.
Mito. A anestesia de um parto cesariana não tem qualquer influência no processo de produção de leite. Independentemente do tipo de parto, a mulher normalmente já tem leite o suficiente para alimentar seu bebê entre o terceiro e o quarto dia após o parto.

7) Amamentar faz bem para a saúde da mãe e do bebê
Verdade. Os bebês alimentados exclusivamente por leite materno até os seis meses de idade ficam mais protegidos contra inflamações, otites e diarreias. Segundo o Ministério da Saúde, as chances de a mãe desenvolver câncer de mama diminuem em 5% a cada 12 meses de aleitamento.

Mamães, é bom tomarmos cuidados se não queremos engravidar novamente ou, pelo menos, enquanto ainda temos um bebê novinho. Consulte o seu médico para discutir com ele o melhor método anticoncepcional para o seu caso. Fica a dica de uma mãe que já sonhou quatro vezes que estava grávida novamente (e nos sonhos sempre estava desesperada!), risos.

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto: freeimagse.com/Daniel Branco

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.