Filmes para você NÃO assistir se acabou de ter um bebê

Amigas, tive a ideia de escrever sobre isso depois de assistir a um filme que estava passando na TV. Sem ler a sinopse, me dei mal: o tema era muito triste (duas mães perdiam seus filhos). Neste caso eu não chorei, mas fiquei pensando naquilo durante dias.

Muitas de vocês podem não concordar comigo. Mas eu acho que se você acabou de ter um bebê ainda estará sensível para assistir a alguns filmes. Se você não é de se impressionar, então não perca tempo lendo este post, mas se você, assim como eu, é muito emotiva quando o assunto é a maternidade, fica a dica para esperar um pouco para assistir aos filmes que vou citar a seguir. Veja a minha lista de filmes lindos e me conte quais você acrescentaria ou tiraria dela.

Filmes para você não assistir se acabou de ter um bebê

O Óleo de Lorenzo (1992)
Este filme é muito bom, mas muito triste. A atuação da atriz Susan Sarandon é excelente e você realmente fica na esperança de que o menino se recupere da doença, mas esta ainda não tinha cura até seus pais travarem uma batalha para encontrarem algo que pudesse detê-la. Da década de 1990, o filme é baseado em fatos reais. Se você é mãe vai chorar muuuuuuuito!

A corrente do Bem (2000)
Lindo e emocionante! Assim eu descreveria esse filme que é daqueles que você sai do cinema com vontade de fazer algo novo, de mudar o mundo ou a sua vida. Na história, o garoto Trevor McKinney (interpretado pelo ator Haley Joel Osment), inspirado pelo seu professor, cria um novo “jogo” chamado “pay it forward”, em que a cada favor que recebe você retribui a três outras pessoas. Mas o final é super triste e você teria que assistir com muitos lencinhos do lado.

Doce novembro (2001)
Esse romance é de tirar o fôlego, mas também extremamente triste. Keanu Reeves e Charlize Theron formam um par lido e perfeito, mas ao longo do filme descobrimos por que eles não podem ficar juntos. Sara, a personagem de Charlize, convence o rapaz a passarem um mês juntos e depois se separarem. Eles se apaixonam, mas ela terá um triste fim.

P.S. Eu te amo (2007)
Eu simplesmente amo esse filme que tem uma fotografia (com paisagens da Irlanda) maravilhosa. Mas não tem como não chorar. Olha só a sinopse: Holly Kennedy (Hilary Swank) é casada com Gerry (Gerard Butler), um irlandês engraçado por quem é completamente apaixonada. Porém quando Gerry morre devido a uma doença a vida de Holly também acaba, já que ela entra em profunda depressão. Mas o que ela não esperava era que, imaginando que isto poderia acontecer, Gerry deixou para ela diversas cartas antes de morrer. Cada uma delas busca guiar Holly no caminho de sua recuperação, não apenas da dor pela sua perda, mas também de sua própria redescoberta. É lindo!

Marley & Eu (2008)
Sim, esse filme é muito engraçado e divertido. As travessuras do cachorro Marley fazem a gente rir muito, mas chega uma hora em que esse adorável “au, au” ( como diz a minha Manuela), fica doente. Já vi até muito marmanjo chorar nessa parte do filme!

O Curioso Caso de Benjamin Button (2008)
Esse filme é maravilhoso em vários sentidos, principalmente pelo roteiro e pelos efeitos especiais. O problema é o final. Na história, Benjamin Button (Brad Pitt) nasce velho e vai ficando mais novo com o passar dos anos, até se tornar um bebê e morrer (ops, falei o final, ehehehe). Bom, é só não assistir as últimas cenas …

Sempre ao seu lado (2009)
Esse outro filme com cachorro é bonito, mas também angustiante. É uma história real (e eu simplesmente adoro filmes de histórias reais), mas ver o cão esperar, todos os dias, seu dono que morreu (interpretado por Richard Gere) voltar do trabalho é muito, muito, muito triste. Não consegui ver esse filme até o final!

Mary e Martha: unidas pela esperança (2013)
Foi esse o filme que comecei a assistir sem saber a história (como contei no início deste post). No enredo, Mary (Hillary Swank) vai morar com o filho (ainda criança) na África, mas ele acaba morrendo por malária. Logo depois, ela conhece Martha, que também perdeu o filho para a doença. Juntas elas vão tentar prevenir outras famílias deste mal e impedir que outras mães sofram da mesma forma. A maneira como Mary perde o filho é de soluçar …

Meninas, essa é a minha lista. E qual é a de vocês? Mas não precisam ficar sem ver filmes, não é? Se surgir um tempinho entre maternidade e trabalho, sugiro esses filmes pra vocês assistirem: Comer, Rezar e Amar (2010), Erin Brokovich (2000) e Um lugar Chamado Notting Hill (1998), todos com a atriz Julia Roberts. Bom filme!

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

4 comentários em “Filmes para você NÃO assistir se acabou de ter um bebê”

  1. Mari acrescente na sua lista do “não” o filme UMA PROVA DE AMOR. Já assisti umas cinco vezes e chorei de soluçar em todas.
    É um filme lindíssimo onde os pais descobrem q a filha mais velha tem câncer e ninguém dos familiares são compatíveis, então decidem ter outro filho com a esperança de compatibilidade… o decorrer da história é surpreendente, mas muito triste.
    Abs Nádia

  2. Eu incluo A Troca com Angelina Jolie, onde seu filho é sequestrado e também O menino do pijama listrado, que conta sobre o filho de um oficial nazista, onde acaba conhecendo um garoto de idade parecida, que vive usando um pijama listrado e está sempre do outro lado de uma cerca eletrificada. A amizade cresce entre os dois tornando essa relação mais perigosa do que eles imaginam.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.