amamentar

20 coisas para NÃO dizer a uma mãe sobre amamentação

Amamentar é uma das “tarefas” mais importantes e gratificantes quando a gente se torna mãe. Muita gente acha que no momento em que o bebê nasce ele vai direto para o seio da mãe e sai mamando, como acontece nos filmes e nas novelas (risos), mas a verdade é que nem sempre é assim.

Antes de ser mãe conheci vários casos de mulheres que tiveram dificuldade para amamentar. Os problemas mais comuns são seios empedrados (o termo correto é ingurgitados), pouco leite, fissuras que fazem os mamilos sangrar, “pega” errada, além de muuuuita dor nos primeiros dias da amamentação.

De tanto ouvir falar sobre o assunto imaginei que quando chegasse a hora de amamentar o Serginho não teria problemas, afinal eu já sabia que o mais importante era ensinar o bebê a fazer a pega correta e que tudo daria certo (ele iria sugar e fazer o leite descer). Só que não foi desse jeito que aconteceu…

Mas logo nos dias seguintes após o nascimento do Serginho, ainda na maternidade, percebi que amamentar não seria nada fácil. O pequeno não conseguia pegar o peito e o leite (ainda colostro) começou a empedrar. Os seios ficaram muito cheios, duros e quentes, só que o leite não saía.

Para complicar, a orientação da maternidade foi muito ruim e confusa, o que mais me atrapalhou do que ajudou. Percebi que ninguém estava preparado para ajudar as mães nessa hora, inclusive obstetras, pediatras e enfermeiros. Simplesmente, a amamentação é algo que eles não dão atenção e não sabem como orientar!

Felizmente eu já tinha ouvido falar do trabalho de alguns grupos de apoio e aconselhamento que ajudam as mulheres com dificuldade de amamentar. Então chamei a Fabiola Cassab, da Matrice, que foi um anjo que passou na minha vida. Graças a ela, eu e Serginho aprendemos o que era preciso para ter sucesso na amamentação.

Durante todo esse tempo de aprendizagem sobre a amamentação ouvi muitos comentários que me deixaram triste e angustiada, coisas que podem parecer bobas, mas para uma mãe de primeira viagem podem significar muita coisa.

Então, há algumas semanas, li um post bem bacana de uma colega blogueira, do blog Macetes de Mãe, sobre “50 coisas que você não deve fazer, falar ou perguntar para uma recém-mãe”, e foi o que me inspirou a escrever sobre o que NÃO dizer a uma mãe sobre amamentação. Aí vai a minha lista:

20 coisas para NÃO dizer (ou perguntar) a uma mãe sobre amamentação: 

  1. Você tem leite?
  2. Xiiii, você não vai conseguir amamentar porque não tem bico
  3. Melhor dar complemento porque ele não vai mamar
  4. Nossa, seu leite não desceu ainda?
  5. Acho que o seu bebê está passando fome
  6. É melhor você dar mamadeira (OU ENTÃO: Nossa, por que você já deu mamadeira?)
  7. Coloca bico de silicone ou concha (ou qualquer outro “apetrecho”) para o leite sair porque você não vai conseguir de outro jeito
  8. Essa criança está chorando muito, deve ser porque seu leite é fraco
  9. Será que o bebê mamou o suficiente?
  10. Você parece ter pouco leite
  11. Humm, seu bebê está chorando porque tem fome
  12. Essa criança mama demais (OU ENTÃO: Essa criança mama pouco)
  13. Você não vai acordar o bebê para ele mamar?
  14. Cuidado para o leite não secar!
  15. Olha o tamanho dessa criança, ainda está mamando?
  16. Quando você vai parar de amamentar?
  17. Nossa, mas essa criança vai mamar até quando tiver dentes?
  18. Cuidado, quem amamenta por muito tempo fica com o seio caído
  19. Pra que ainda amamentar? Depois dos seis meses não tem necessidade
  20. Ai, que pena, você não conseguiu amamentar seu filho?

Amigas, essas são algumas coisas que não acho legal ficarem falando para uma mãe nessa hora, e vocês o que incluiriam nessa lista? Já passaram por algo parecido?

Em tempo: vídeos pra te ajudar

A Mamãe Prática Mari também teve muita dificuldade no início da amamentação, mas graças à ajuda do Proama – Programa de Aleitamento Materno, de Curitiba (PR), conseguiu superá-las. Sabemos da imensa dificuldade que muitas mães passam nesse momento e, por isso, produzimos (com a ajuda da médica pediatra Claudete Teixeira Krause Closs, coordenadora do Proama), 3 vídeos com dicas práticas para o sucesso no manejo da amamentação:

Conheça as 3 posições para amamentar

Como fazer a pega correta e amamentar sem dor

Como fazer a ordenha manual do leite materno

Dica de leitura
Meninas, aproveito para deixar a dica de dois e-books sobre amamentação que podem te ajudar a entender mais sobre o assunto e se preparar para o aleitamento materno. Eles foram elaborados por especialistas em amamentação que seguem as orientações de sociedades médicas e órgãos de saúde nacionais e internacionais:
– E-book: “Amamentação para Iniciantes”, da Cláudia Souza
– E-book “As 100 maiores dúvidas sobre amamentação”, da Renata Vargas, que inclusive já participou do nosso blog no post“Amamentação sem mistério: especialista esclarece as principais dúvidas”.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

logo_clube (1)Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para acompanhar nossos posts e novidades!

10 comentários em “20 coisas para NÃO dizer a uma mãe sobre amamentação”

  1. Tive problemas pra amamentar meu bebê no início que durou até o primeiro mês dele. Meu leite não era suficiente e tive que dar complemento, pois ele perdeu peso. Considero isso uma demora no ajuste na produção. Dei mamadeira com o coração apertado, me achando um cocô de mãe. E ouvia muito dessas frases. Tinha hora que dava vontade de mandar as pessoas praquele lugar!

    1. oi Soraya, super te entendo! Como é difícil a gente estar passando por essa dificuldade de amamentar e ainda ter que ouvir tantas coisas que nos magoam né. Espero que tudo esteja melhor por aí. Beijos, Fabi

  2. Olá também tive muita dificuldade para amamentar pois o.meu bico era invertido e o hospital também não me deu nenhum auxílio e se não fosse pela minha força de vontade e o apoio do meu marido eu teria desistido. Um conselho as mamães tenha uma pessoa de confiança para te auxiliar que já passou pelo mesmo problema e nunca desista por mais difícil q possa ser. Hj tenho 2 meses q estou amamentando e ainda doi um pouco mas é muito gratificante.

    1. Oi Katia, que legal ler o seu depoimento, um bom incentivo para outras mamães que também estão com dificuldade para amamentar! Parabéns pela sua persistência! Beijos, Fabi

  3. O item 8 e o 12 eram os que me davam mais ódio. Também tive que ouvir “Se fosse eu já tinha dado mingual pra essa menina”. Graças a minha perseverança hoje minha filha só mama, mas no início foi muito difícil, meus seios racharam muito e chegou ao ponto de ela se engasgar com o sangue. Tive que interromper a amamentação no décimo dia para tratamento das fissuras, nesse período dei NAN, e procurei o banco de leite da maternidade que me ajudou muito com orientações quanto a tal “pega”.

  4. A primeira pergunta inconveniente é a pergunta de fato: “Tá amamentando só no peito ou tem que complementar?”. Sabe, isso não é da conta de mais ninguém, só dos pais. O que fazemos/escolhemos é um problema só nosso!

  5. Olá também tive muita dificuldade no início, pois tinha muitoooo leite e nada de bico, graças a Deus e a minha insistência depois de algumas semanas tudo certo, meu bebê pegou e não tive mais nenhum problema, está com 6 meses e pretendo amamentar até qdo ele quiser. Mas sem dúvidas alguns comentários e cobranças deveriam ser evitados.

  6. Meu bebê tem um mês e hoje só mama no peito ( e mama a toda hora, graças a Deus), meus seios ainda doem um pouco, mas esse incômodo tem diminuído a cada dia. Mas nem tudo foram flores… Na primeira semana de vida dele eu tive que complementar com fórmula, porque meu bico era raso, ele não conseguia pegar direito, não mamava o suficiente e perdeu peso, fora o choro pela fome constante.
    Mesmo assim, tendo vencido essa primeira batalha da maternidade, ainda tenho que escutar quase que diariamente uma pérola da minha sogra:
    “Ele tá mamando só no peito agora, mas eu acho que com uns três meses você não vai ter mais leite o suficiente não…”
    Aí eu me pergunto: isso seria uma ameaça, um pressentimento, um desejo?
    Na hora da vontade de responder, mas aí eu respiro, conto até dez e mudo de assunto!

    1. Oi Andreza, super te entendo! Comigo também foi muito difícil no começo da amamentação, achei que não iria conseguir, mas tive ajuda de uma consultora de amamentação e tudo deu certo. Esse é um momento tão delicado e os comentários inapropriados nos deixam mais angustiadas, não é? Fica tranquila que vai ficar tudo bem, nada como um dia atrás do outro! Obrigada por compartilhar o seu depoimento aqui com outras mamães. Beijos, Fabi

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.