Anemia na gravidez: conheça os sintomas

A anemia de ferro pode ser uma doença silenciosa e é preciso ficar atenta aos sintomas, principalmente quando estamos grávidas. Eu mesma, quando era adolescente, só descobri que estava com uma anemia profunda após um episódio de desmaio. Por isso, durante a gravidez, segui com cuidado todas as orientações da minha médica, fazendo os exames de sangue que ela pedia e, claro, sempre de olho pra saber se havia alguma deficiência de ferro.

No caso das gestantes, os indícios dessa deficiência podem ser cansaço, tonturas, queda de cabelo, dores de cabeça e nas pernas, além de falta de apetite e de concentração. Portanto, esses sintomas não são normais durante a gestação, mas sim indícios de anemia.

Segundo a ginecologista especialista em Reprodução Humana da Criogênesis, Dra. Paula Bortolai, muito comum a partir do quinto mês de gravidez, o problema é causado pela falta de ferro no sangue, podendo surgir também na amamentação, já que parte do ferro da mãe passa para o bebê por meio do leite.

As anemias podem ter várias causas, dentre elas, a deficiência na formação de hemoglobina ou a falta de ácido fólico e de vitamina B12. Uma alimentação balanceada e rica em nutrientes é indispensável para as gestantes, principalmente para as vegetarianas que devem fazer a suplementação das vitaminas presentes em alimentos de origem animal, como as do complexo B.

De acordo com a médica, se a anemia for constatada e não for tratada a tempo, pode causar sérios riscos à grávida e ao bebê. “Partos prematuros, abortos, baixo peso da criança e dificuldade de crescimento são alguns dos problemas”, explica.

Alguns testes feitos durante o pré-natal e os hemogramas completos (solicitados pelo médico no período da gestação) ajudam a identificar o nível de hemoglobinas e, certamente, prevenir a mulher e o bebê contra a doença. Por isso, qualquer dúvida, converse imediatamente com um médico. “É fundamental estar atenta aos sinais do corpo e, nas consultas ao especialista, informar tudo o que está sentido”, alerta a ginecologista.

Na ponta do garfo

Então, como precisa ser a alimentação da gestante para que possa evitar esse problema? Encontrei na internet um artigo da ginecologista Sheila Sedicias que traz mais orientações sobre o assunto e selecionei aqui algumas dicas práticas:

1) Para tratar a anemia na gravidez, consuma alimentos ricos em ferro (como lentilha, salsa e carnes em geral).

2) Para potencializar a absorção do ferro presente nos legumes e vegetais, consuma diariamente um copo de suco de fruta cítrica (como laranja ou limão) junto à refeição.

3) É recomendado não comer chocolate nem beber café logo após as refeições, pois estes atrapalham a absorção do ferro. Estes só devem ser ingeridos cerca de duas horas após as refeições

Alimentos ricos em ferro
– Carnes vermelhas, principalmente fígado de qualquer animal e outras vísceras (miúdos), como rim e coração
– Carnes de aves e de peixe
– Mariscos crus
– Folhosos verde-escuros, como agrião, couve, cheiro-verde e taioba
– Leguminosas (feijões, fava, grão-de-bico, ervilha e lentilha)
– Grãos integrais ou enriquecido
– Nozes e castanhas
– Melado de cana-de-açúcar, rapadura e açúcar mascavo
Fonte: Ministério da Saúde/Política Nacional de Alimentação e Nutrição

Amigas, espero que tenham gostado deste post e que não precisem enfrentar esse problema durante a gravidez. Boa gestação pra vocês!

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Foto: Wong Mei Teng

 clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.