Socorro: meu filho faz birras! Veja o que fazer

Segundo a escritora, pedagoga e psicóloga Elizabeth Monteiro, a birra é um comportamento aprendido. “Ela começa, mais ou menos, com 18 meses, quando a criança percebe que chama a atenção”, explica Betty que também é autora de diversos livros, entre eles: “Criando filhos em tempos difíceis”, “A culpa é da mãe: Reflexões e Confissões Acerca da Maternidade” e “Cadê o pai dessa criança?”, pela Summus Editorial.

Sabe quando o bebê faz cara de sapeca porque sabe que não pode colocar o dedo na tomada, mas mesmo assim tenta colocar? É aí que ele começa a desafiar os pais. Mas nessa fase a criança ainda não compreende realmente o significado da palavra “não”, apenas sabe que algumas coisas fazem os pais ficarem bravos e outras alegres, mas não sabe exatamente o porquê, não tem essa compreensão do perigo.

Assim, as birras começam nesse momento: quando a criança aprende o mundo tocando, mexendo nos objetos, e começa a ouvir muitos “nãos”. Por isso, para quem tem bebê com menos de 1 ano, a sugestão da psicóloga é, ao invés de falar “não” diante do bebê que tenta mexer no vaso ou colocar o dedo na tomada, por exemplo, o ideal é pegar essa criança no colo e levá-la para outro lugar, sem falar nada. “Dessa forma, você muda o foco”, orienta. Então, “ignore” esse comportamento desafiador do bebê, saia de perto, mas, claro, tampe a tomada e tire o vaso perigoso de perto!

Mas, e se a birra já foi aprendida? Em muitos casos, a crise de birra acontece principalmente diante de “plateia”, ou seja, em locais públicos, quando os pais estão expostos e, por isso, sedem aos desejos do filho.

Diante da birra já instalada, o que fazer? Para Betty, os pais não podem ter medo de enfrentar seu filho, mesmo diante de desconhecidos. Ela cita algumas medidas práticas para diminuir consideravelmente as birras das crianças:

Como acabar com as birras

1º Deixe a criança espernear
Existem crianças que até desmaiam, mas não é indicado interferir durante a crise. Se ela está descontrolada, saia de perto. Ignore as pessoas em volta, você precisa saber que você está educando seu filho.

2º Conforte e explique
Quando a criança se acalmar, ou seja, quando estiver “nos soluções”, conforte-a. Abrace seu filho e então diga: “Olha, isso que você fez é feio, a mamãe não quer mais que você faça isso. A mamãe não gosta disso”. É importante sempre apontar o comportamento para nunca colocar em dúvida o amor que você tem por ela. Então, diga: “Isso que você fez é feito. Se da próxima vez você fizer isso, a gente vai pra casa.”

3º Combine antes
Se seu filho costuma fazer birras no supermercado ou em festas de aniversário, antes de sair de casa já o avise sobre a consequência de sua atitude. Diga: “Olha, nós vamos em tal lugar, se você fizer tal coisa – lembra o que você fez no supermercado? – aí nós vamos embora. Você concorda?”. E a criança dirá que sim.

Na festa ou no supermercado, quando você ver o primeiro sinal de birra, você diz: “Vamos embora, porque foi o combinado”. E vai embora mesmo! Depois de duas ou três vezes que isso acontecer, a criança irá parar de fazer birra.

4º Premie e elogie
Por outro lado, se a criança cumpriu o trato e não fez birra na festinha, é importante elogiá-la e você pode até dar um prêmio, mas sem avisar antes. “É bom ter sempre algo na bolsa para premiar, porque a criança é concreta e precisa registrar; é importante ter o concreto para ela registrar esse momento de conquista. Mas nunca se deve avisar antes, senão se trata de chantagem”, orienta a psicóloga.

O que vocês acharam dessas orientações da pedagoga Betty Monteiro? Aqui em casa, adoto essa tática de ignorar a birra e sempre dá certo. Mamães, não tenham medo ou vergonha de enfrentar seu filho em locais públicos. É difícil sim lidarmos com as birras, mas temos que ser fortes e guiá-los no caminho certo para acabar com esse mau comportamento.

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

*Foto: freeimages

logo_ClubeMamaePraticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.