Como escolher a melhor escola para seu filho

Com a chegada do final do ano muitos pais com filhos pequenos já começaram a pesquisar uma escola particular para o próximo ano letivo. Como o Serginho é muito pequeno ainda não vai para a escolinha, mas sei que a tarefa de buscar uma escola para os filhos (que caiba no bolso e, ao mesmo tempo, seja de qualidade), não é uma tarefa fácil. Por isso, consultei a Maria Amélia Alves de Almeida, mestre em Educação e pedagoga do Colégio Univap, de São José dos Campos (SP).

Segundo ela, é muito importante que tanto a criança quanto os pais sintam-se bem com a escolha da instituição escolar. “Para início da escolaridade do seu filho, é aconselhável que tanto você, mãe, como ele, sintam-se confortáveis e confiantes, pois seu tesouro será entregue a pessoas que, no mínimo, deverão ser habilitadas e competentes para tal”, destaca Maria Amélia. Leia as dicas da educadora:

POR ONDE COMEÇAR
Em primeiro lugar é interessante listar as escolas que ficam no entorno, ou seja, próximas a sua residência ou local de trabalho, e reserve uns dias para visitá-las. Em seguida, observe o espaço físico, suas dimensões, qualidade, se o mobiliário e os sanitários são adaptados à educação da primeira infância e a higiene de todas as dependências da instituição escolar. Estes são quesitos que devem ser muito bem analisados.

SEGURANÇA
No aspecto segurança, as perguntas deverão ser dirigidas principalmente aos funcionários da escola. Dessa forma você ficará sabendo se todos (do porteiro ao auxiliar de limpeza) estão envolvidos com o projeto da instituição e se, de fato, conhecem o local onde trabalham, bem como é feita a segurança dos alunos.

Você também deve procurar saber como é realizada a identificação do educando e de quem se responsabilizará por seu transporte (se optar pelo transporte coletivo).

Se o meio de transporte for coletivo, você precisa verificar:
– Se o veículo é devidamente cadastrado para tal;
– Se o condutor é habilitado e cadastrado pela instituição;
– Se existe um auxiliar para a retirada da criança e condução até a entrada da escola;
– Se o porteiro ou segurança recebem a criança imediatamente;
– Se nos dias de chuva há proteção.

Além disso, é importante saber se as pessoas que visitam a escola são devidamente identificadas por meio de crachás ou equivalentes.

SALA DE AULA X NÚMERO DE ALUNOS

O ideal é que o número de crianças por sala de aula não ultrapasse 15 alunos, mas, se o espaço físico permitir, até 18 seria viável. Nos dois casos, o professor regente de sala deverá contar com o apoio de um professor auxiliar também habilitado para tal. Há lei que determina o espaço mínimo de um metro quadrado por educando.

ESTRUTURA FÍSICA
É imprescindível verificar a edificação: se alvenaria ou não, a estrutura de teto, a área para atividades de educação do movimento, se há espaços cobertos por areia, o período de higienização dessa areia, a própria higiene de toda a instituição, notadamente os recintos onde se localizam os sanitários e locais para banho.

CUIDADOS COM ALIMENTAÇÃO E HIGIENE
O questionamento sobre a higienização, armazenamento e manejo dos alimentos é de extrema importância, principalmente se as crianças ainda utilizam mamadeiras. Se há nutricionistas responsáveis pelos cardápios, quais os horários das refeições e quais profissionais as realizam, além da informação sobre o vestuário (avental e touca para prender os cabelos) desses profissionais nos horários reservados à alimentação.

LINHAS PEDAGÓGICAS
O projeto didático-pedagógico deve ser analisado e questionado junto ao coordenador e ao diretor do estabelecimento. Informar-se se tal proposta está de acordo com os princípios adotados pela família, notadamente em relação aos valores que tal projeto contempla. Para a educação da primeira infância é muito importante que a escola possua uma dinâmica pedagógica que aguce as diferentes percepções, portanto, a utilização de recursos pedagógicos variados também deverá ser pontuada, pois além do professor a correta utilização de tais recursos é fonte inegável de estímulos necessários à educação infantil.

Ainda sobre as linhas pedagógicas, veja também o post Qual a melhor escola para seu filho, que está fazendo muito sucesso aqui no blog!

Queridos leitores e leitoras, espero que essas dicas possam te ajudar na hora de escolher uma escola para seus filhos. Vocês estão vivendo esse momento? Contem pra gente.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

PS: A foto que ilustra este post é de Weliton Slima

2 comentários em “Como escolher a melhor escola para seu filho”

  1. Fabi adorei o post. Não tive uma boa experiência com minha filha na primeira escola. Quando ela saiu do berçario para o infantil não tive mais paz. Levou três quedas feias, percebi que as cuidadoras agiam sem supervisão e não vi resposta da coordenadora. Essa apenas dava desculpas. Este ano minha filha vai começar em ou te a escola e não quero ser pega desprevenida. Percebi a presença de uma coordenadora pedagógica, para a adaptação daas crianças. Qual a sua opinião sobre isso? Você acha imprescindível? Obrigada, Juliana.

    1. Oi Jú! Com certeza a participação (efetiva) de uma coordenadora pedagógica no processo de adaptação da criança na escolinha é muito importante. Com a minha sobrinha Manu isso foi essencial! Geralmente, a professora tem que cuidar também de outros 10 ou mais alunos, então, uma coordenadora pedagógica que realmente se envolva, tenha paciência e calma, sem querer apressar o processo de adaptação, faz muita diferença. Obrigada pelo seu comentário e continue acompanhando a gente, bjs Fabi 😉

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.