Menos síndrome de Mulher Maravilha, por favor

Ser mãe hoje é bem diferente de como era ser mãe antigamente? O que você acha? No meu caso, vejo diferenças e similaridades da época em que eu era apenas um pitoco de gente e minha “pobre mãe” precisava dar conta de duas filhas gêmeas bem capetinhas (risos). É muito legal quando a gente conta pra nossa mãe como está sendo a evolução do nosso filho e ela diz: “você era igualzinha!”. Então tá, acho que por essas e outras a maternidade mudou nos últimos 15 anos, mas nem tanto assim.

Será que, na verdade, não são outras coisas que mudaram (ou evoluíram)? Provavelmente o que mudou foi a atuação da mulher no mercado de trabalho e a sua maior responsabilidade no orçamento familiar. Talvez por isso que muitas de nós, mulheres, dizemos que estamos mais cansadas, mais estressadas e, quase sempre, nos sentimos culpadas por não darmos a atenção que desejamos para nossos pequenos. A culpa costuma rondar … Mas não precisamos dar conta de tudo, ninguém precisa ser perfeito!

Então, neste Dia Internacional da Mulher, te convido a fazer uma reflexão sobre as suas reais necessidades; te convido a se “desapegar” do modelo de Mulher Maravilha que muitas vezes a sociedade nos impõe para que você possa relaxar e simplificar mais a sua vida.

Algumas sugestões:
– Deixe a louça suja de vez em quando e vá fazer algo mais produtivo e que realmente te faça feliz.
– Escolha algo especial pra você e coloque-o como prioridade na sua vida. Eu fiz isso! Eu amo correr e faço de tudo para não desanimar e não furar meu treino semanal de corrida.
– Aprenda a dizer não! Não para o chefe, não para o marido, não para o seu filho. Se você pode contornar algo de outra forma, sem precisar se sobrecarregar, pense em sugestões, dê alternativas, negocie. Pense em você também!
– Permita-se. Acredite que você pode fazer algo novo e algo que nunca imaginou fazer. Pela primeira vez, em 36 anos, eu consegui praticar a corrida! Então, não coloque limites na sua vida, apenas por medo ou insegurança. Permita-se viver novas aventuras, novas oportunidades de trabalho e experiências com seus filhos.
– Resgate a sua curiosidade infantil. Espelhe-se no seu filho. Veja como ele se encanta com coisas simples, como uma borboleta. Por que deixamos de ser assim? A curiosidade também leva a novas experiências e descobertas.
– Entenda que você não é perfeita. E quem é? Se você errou ou algo não deu certo, vire a página e siga em frente, você terá um novo dia para acertar.

O que mais você colocaria nessa lista? Será que você, como eu, também vive em alguns momentos a “Síndrome da Mulher Maravilha”? Feliz Dia internacional da Mulher! Na foto, eu e minha princesa.

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto: Lu Morassi
logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para acompanhar nossos posts e novidades!

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.