Como educar nossos filhos: entre erros e acertos

Educar. Uma única palavra para algo tão grande, tão grandioso na vida de nossos filhos. E não estamos nos referindo apenas à educação escolar que, sim, é fundamental, mas em primeiro lugar à educação dos pais, responsáveis por formar esse ser ainda tão ingênuo e indefeso: a criança.

Não é à toa que a base para a uma vida feliz e plena está na família. É ela que vai trilhar o futuro de uma criança. E cabe a nós, pais e mães, a difícil tarefa de educar. Pode parecer clichê, mas é isso mesmo: “a difícil tarefa de educar”.

Depois que nos tornamos mães, nós descobrimos algumas coisas que quando ainda não tínhamos filhos ficavam um pouco esquecidas. Descobrimos que sentar ao redor da mesa para fazer as refeições é realmente muito importante. Descobrimos que ser o exemplo é muito importante. Descobrimos que ter paciência com as crianças é muito, muito, muito importante (risos). Os nossos valores mudaram.

Nessa caminhada longa, que está só no começo – o Serginho está com 1 ano e oito meses e a Manuela com 2 anos –, a gente já deu “algumas cabeçadas” como dizem por aí, mas nada que não seja possível recomeçar; mãe sempre tem que respirar fundo, contar até 10 e começar tudo de novo (quem nunca?). E assim aprender (com erros e acertos) é outro verbo muito útil no complexo e maravilhoso universo materno.

A gente acredita, por exemplo, que se plantarmos uma sementinha agora, durante a infância da Manu e do Serginho, a chance deles terem uma vida mais saudável quando adultos será maior. Por isso, procuramos educá-los para que eles tenham uma alimentação o menos industrializada possível. Sim, a gente faz sucos naturais todo dia (e dá trabalho mesmo). Sim, a gente cozinha quase todo dia pra eles (e dá muito trabalho mesmo). Sim, a gente procura sempre levá-los para passear ao ar livre e estimular brincadeiras que os façam se movimentar (e cansa mesmo e à vezes dá preguiça).

Claro que não dá pra tentar ser mãe perfeita o tempo todo: tem horas que a gente liga a TV com desenhos pra que a gente possa fazer algum serviço de casa. Além disso, os dois teimam em querer assistir desenhos ou ter outra distração durante as refeições. E o que na teoria parece ser fácil (simplesmente não deixar), na prática é bem, bem, bem difícil! Assim como o desfralde, que está bem devagar na casa da Mari …

Muitos obstáculos já surgiram (e muitos outros estão por vir), mas sabemos que ser mãe é ser insistente. Por isso, educar, pra gente, é um exercício constante que exige persistência e aprendizado, mas também muito amor, compreensão e carinho. Educamos com palavras, gestos, atitudes e até com um olhar. E como é lindo ver quando eles aprendem, chega a emocionar! Educar é difícil, mas é maravilhoso.

Querida leitora, o que achou da nossa reflexão? Aproveitamos para deixar um recadinho: nós vamos falar mais sobre os desafios de educar as crianças no bate-papo do grupo Minha Vida Anda, no Facebook, que é uma iniciativa da Calçados Bibi que nos convidou para participar desse chat.

Anote aí e venha conversar com a gente: o bate-papo no grupo Minha Vida Anda acontece no dia 17/03, das 14 horas às 16 horas (horário de Brasília). Esperamos encontrar você lá!

Beijos, das Mamães Práticas Mari e Fabi.

Foto: Lu Morassi

Post patrocinado

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.