Meu filho pediu um irmão: o que devo fazer?

Ainda não aconteceu comigo, mas conheço mães que ouviram: “Mãe, eu quero um irmão!”. Pois é, essa situação pode acontecer e, por isso, achei muito interessante este novo artigo da nossa colunista, a psicóloga infantil Ana Flávia Fernandes, do Terapia de Criança. Com a palavra, a querida Ana Flávia:

Meu filho pediu um irmão: o que fazer?

O papo do filho querer ter um irmão é algo que deixa muitos pais sem saber o que responder e/ou como explicar essa situação. Geralmente, esse pedido vem de crianças com mais de 2 anos e é comum que ele aconteça, já que as crianças têm um olhar infantil sobre os acontecimentos e enxergam o mundo baseado em fantasias próprias de sua idade.

Então, ver um amigo com irmão pode fazer com que seu filho se sinta diferente deles e isso influencie para que comece a pedir um também. Para essa criança, ter um irmão é acreditar que nunca estará sozinha e sempre terá alguém para brincar. Mas nesses casos, ela não leva em consideração acontecimentos rotineiros, como a perda da atenção exclusiva dos pais e os rearranjos em suas agendas.

Antes dessa conversa com os pequenos existem três pontos a serem pensados pelos pais:

1. A família está preparada?
Ter mais um filho é uma decisão bastante significativa e gera uma necessária reestruturação familiar. Por isso, é importante que esta escolha priorize as necessidades, possibilidades e desejos do casal.

2. Como seria esse processo?
A partir da decisão dos pais, é importante perceber que, além dos nossos desejos, existem outros fatores que favorecem ou impedem que isso aconteça da forma como queremos, como por exemplo a impossibilidade da gestação por motivos biológicos. Entender quais são os desejos e quais os desafios para viver essa escolha ajuda a ter uma direção coerente para a conversa com os pequenos.

3. Qual a expectativa do seu filho?
Seja qual for a fantasia da criança, nada melhor do que uma conversa para entender o que ela sente e pensa sobre a chegada de um irmão. A partir dos 5 anos, as crianças já se expressam bem e conseguem responder perguntas como: “O que te faz querer um irmão?” e “O que você acha que vai acontecer quando tiver um irmão?”. Essas respostas nos contam sobre a melhor maneira para ir mostrando a decisão dos pais e construindo argumentos para aproximar os filhos dessa realidade.

Transmitir toda essa compreensão e acolhimento por aquilo que os pequenos levam em sua cabeça e coração, mesmo que seja diferente do desejo dos pais, faz com que as crianças se sintam respeitadas. Dessa forma elas percebem a importância de respeitar também aquilo que os adultos trazem no coração e a conversa segue de uma maneira harmoniosa.

Ana Flavia FernandesPsicóloga Infantil com especialização em Psicodrama, Ana Flávia Fernandes atende as crianças e suas famílias há muitos anos. “Para cuidar bem dos pequenos, também é preciso cuidar dos adultos a sua volta”, explica. Muito querida e atenciosa, ela também nos brinda com a sua sabedoria e experiência clínica no blog Terapia de Criança.

Meninas, gostei  muito desta reflexão da Ana, e vocês? Ela também já falou aqui no blog sobre ciúme entre irmãos e como preparar o filho mais velho para a chegada do bebê, entre muitos outros assuntos, como agressividade e desmame. 

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Foto/Abertura: Vanessa Hita/Estúdio V

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

 

 

 

Um comentário em “Meu filho pediu um irmão: o que devo fazer?”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.