Como evitar a asfixia infantil: o que os pais precisam saber

O pediatra e homeopata Moises Chencinski, membro do Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da Sociedade de Pediatria de São Paulo, explica que as crianças pequenas podem não ter os dentes necessários para moer alimentos adequadamente, podem ainda estar aprendendo a mastigar e, pelo seu alto nível de atividade, ficam mais propensas a engasgos. Veja o que podemos fazer quanto a isso, de acordo com o pediatra Moises e a Academia Americana de Pediatria (AAP):

Entenda o perigo
Os alimentos que podem representar um maior risco de asfixia para crianças incluem aqueles que são semelhantes ao formato das suas vias aéreas (como cachorro-quente), aqueles que são difíceis de mastigar (algumas frutas e vegetais crus) ou aqueles que são consumidos por um punhado (como sementes e nozes), que podem ser demais para uma criança mastigar.

Atenção a balas, chicletes e frutas
A Academia Americana de Pediatria (AAP) recomenda que crianças com idades entre 0 e 5 anos não devem comer balas ou mascar chicletes e que as frutas e vegetais crus devem ser cortados em pedaços pequenos. Veja aqui neste outro post informações sobre um estudo sobre os alimentos que mais estão relacionados à asfixia infantil.

Supervisão sempre! E o jeito certo de comer
Crianças devem ser sempre supervisionadas ao comer e nunca devem correr, caminhar, jogar ou deitar-se com a comida na boca.

Socorro imediato
Pais e cuidadores precisam estar familiarizados com as técnicas para resgatar seus filhos se a asfixia ocorrer. A Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) indica a manobra de Heimlich para maiores de 1 ano. Para os bebês (crianças menores de 1 ano), a SBP orientar realizar 5 percussões com a mão na região das costas, a criança com a cabeça virada para baixo, seguida de 5 compressões na frente, como mostra aqui.

O que você pode fazer para prevenir o engasgo e aspiração
– Estar ciente das manobras de desobstrução que você pode fazer em casa.
– Insistir para que as crianças comam à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto  correm, andam, brincam, estão rindo e não deixá-las deitar com alimento na boca.
– Corte os alimentos em pedaços bem finos e ensine a criança a mastigá-los.
– Supervisione sempre a alimentação de crianças pequenas.
– Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos ou irmãs mais velhas oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores.
– Evite comprar brinquedos com partes pequenas e mantenha objetos pequenos da casa fora do alcance das crianças.
– Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos com relação à idade ideal para aquisição.
– Não deixe crianças pequenas brincarem com moedas.
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)

Alimentos são de risco potencial para a aspiração
– Sementes
– Amendoim
– Castanha
– Nozes
– Milho
– Feijão
– Pedaços de carne e queijo
– Uvas inteiras
– Salsicha
-Balas duras
– Pipoca,
– Chicletes
Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP)

Espero que este post seja útil para você!

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto: Pinterest/www.marcuscamara.com

clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.