Como escolher quem vai cuidar do seu bebê

A escolha da babá: pais também podem contratar empresas de investigações

Foto: Studio Cl ArtA hora de voltar ao trabalho sempre leva as mamães à seguinte pergunta: colocar o bebê na escolinha ou contratar uma babá? É muito difícil nos separarmos de nossos filhos nesse momento e, por isso, todo cuidado é pouco quanto à escolha da babá, se você optar esta alternativa.

Atualmente, mesmo buscando profissionais qualificados, com ficha limpa e boas referências, cresce o número de casos de maus-tratos e violência contra crianças por seus cuidadores e outros empregados inseridos no convívio familiar. Dentro desse cenário, é preciso muita cautela para inserir qualquer pessoa dentro da sua casa.

De acordo com Rosângela Cruz, investigadora da Sewell, empresa especializada em investigações e perícias, é comum que as pessoas escolham os profissionais pelas referências e também pela indicação, mas ela acredita que apenas este procedimento é arriscado. “Já viu alguém dar referências negativas de si próprio? Ou até mesmo repassar contatos de alguém que vai falar mal de você? Claro que não, por isso é de extrema importância que a pessoa se assegure investigando com respaldo profissional e não por conta própria”, pontua Rosângela.

Outro ponto importante é em relação às companhias que essa babá, cuidadora ou empregada doméstica convive. “Você pode confiar no profissional, mas conhece o atual namorado (a) dela? Irmão? É comum vermos casos de atentados violentos, como assalto, estupro e sequestro partindo de um parente ou amigo desse profissional, muitas vezes sem que ele mesmo saiba”, alerta.

“Outro ponto importante é em relação às companhias que essa babá, cuidadora ou empregada doméstica convive”

Rosângela orienta que as pessoas recorram a uma investigação profissional, pois de forma amadora, além de não obter êxito, pode se tornar perigoso. “Uma investigação não consiste em seguir alguém e bater fotos, é um procedimento cauteloso e estratégico, afinal não se sabe com quem está lidando. Sem contar que existem regras e normas, que caso a pessoa [os pais] infrinja sem conhecimento, pode reverter judicialmente contra ela”, conclui Rosângela, lembrando, ainda, que se passar por outra pessoa para obter informações caracteriza crime de falsidade ideológica.

Dúvidas

Mamães, achei interessante esse tipo de trabalho de investigação que, para mim, é novidade. Mas fiquei pensando até que ponto é viável contratar esse serviço que ainda não é conhecido pelos pais no Brasil. Para tirar algumas dúvidas, fiz três perguntas à investigadora Rosângela. Vejam o que ela diz:

1. Contratar uma empresa nessa área é algo novo e até estranho para os pais, pois não é comum no Brasil. A senhora concorda? Em outros países isso é mais comum?

A contratação de uma babá no Brasil normalmente é feita por meio de agências de empregos ou indicações, mas quando se trata de deixar seus filhos em mãos de terceiros é necessário tomar todos os cuidados necessários para sua própria tranquilidade. É muito importante realizar um levantamento pregresso da vida da babá, assim como também a dos seus familiares mais próximos para ter pleno conhecimento do círculo social da funcionária.

Além de todos estes antecedentes e levantamentos é sempre recomendável o monitoramento por meio de câmeras de difícil localização para um controle total. Devemos lembrar que não só o maltrato coloca em risco a vida do seu filho, também temos o abandono por tempo indeterminado em horas de trabalho por parte da babá, o uso de drogas ou bebidas alcoólicas, além da visita de pessoas alheias a sua residência.

Normalmente em países como Estados Unidos e Chile, todos os funcionários domésticos passam por um minucioso levantamento e acompanhamento por parte de investigadores privados, que verificam de forma objetiva as atividades diárias e comportamento dos funcionários.

2. Como os pais podem procurar empresas idôneas nessa área? Existe alguma associação nesta área?

Existem agências de detetives e empresas de investigações, normalmente as agências de detetives atuam de forma autônoma, assessoradas por um curso básico de detetive que lida especificamente com a área conjugal. Mas quando se trata de uma empresa de investigações, esta desenvolve atividades investigativas das mais simples até as mais complexas e também são providas de CNPJ e endereço fixo, o que dá mais tranquilidade na hora de contratar, deixando claro que toda contratação é feita após assinatura do correspondente contrato para segurança de ambas as partes.

Não existe uma associação ou sindicato para nós profissionais, no entanto, a dica que posso dar é que a pessoa deve procurar uma empresa que possui CNPJ para ter mais tranquilidade na hora da contratação do trabalho.

3. Quanto custa, em média, o serviço de investigação?

Um serviço de investigação é cobrado conforme a complexidade do desenvolvimento do mesmo. Se falarmos do levantamento completo da vida de uma babá, o valor gira em torno de R$ 1,5 mil. Normalmente o prazo para este tipo de serviço é de dez dias úteis. Se também é solicitada a instalação de câmeras ocultas para controle online, o valor vai depender muito da quantidade de câmeras e do tamanho da residência.

Espero que vocês tenham gostado desse post. Mesmo que você não contrate uma empresa na área de investigação, vale ficar atento às dicas da investigadora Rosângela.

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.