mão-pé-boca

Mão-pé-boca: doença causa lesões vermelhas na pele das crianças

Nos últimos meses tenho visto com frequência nas redes sociais relatos de pais de crianças pequenas sobre seus filhos estarem com a síndrome/ doença mão-pé-boca. Vocês também notaram isso? A doença é causada por um vírus e o que chama a atenção são as bolinhas vermelhas que se espalham pelo corpo das crianças, além de serem confundidas com aftas na boca.

Pensando nisso, enviamos algumas perguntas para a pediatra Jaqueline Toscano, especializada em Alergia e Imunologia e autora do perfil @alergiacomdrajaque no Instagram, que gentilmente esclareceu o tema pra gente:

mão-pé-boca

1. O que caracteriza a Doença mão-pé-boca? Quais são os sinais e sintomas?
Dra. Jaqueline: A Doença mão-pé-boca é uma doença benigna, contagiosa e autolimitada. Geralmente, os sintomas iniciais são febre e dor de garganta que evoluem primeiro com lesões na boca e depois com lesões nas palmas das mãos e plantas dos pés. De forma mais rara, essas lesões também podem aparecer em outras regiões, como joelhos, cotovelos, nádegas e região genital. Outros sintomas são redução do apetite, mal-estar, prostração e irritabilidade.

2. Qual a causa da Doença mão-pé-boca?
Dra. Jaqueline: Essa doença é causada por um vírus chamado Coxsackie, da família dos enterovírus que habitam normalmente no sistema digestivo e também podem provocar estomatites (um tipo de afta que acomete a mucosa da boca).

3. Como é feito o diagnóstico da doença?
Dra. Jaqueline: O diagnóstico da Doença mão-pé-boca é feito pela análise da história clínica e do exame físico do paciente (baseado nos sintomas, localização e aparência das lesões), não sendo necessário nenhum exame complementar.

4. Como essa doença é tratada?
Dra. Jaqueline: Não existe um tratamento específico para a doença. Sua resolução é espontânea, sendo necessário apenas medicamentos para o controle dos sintomas (como antitérmicos e anti-inflamatórios) e alguns cuidados como aumentar a oferta de líquidos e comidas pastosas mornas ou frias ao paciente, pois as lesões são bem dolorosas.

5. A doença pode acometer bebês, crianças e adultos?
Dra. Jaqueline: A Doença mão-pé-boca pode acometer pacientes em qualquer faixa etária, porém, o mais comum são as crianças menores de 5 anos de idade.

6. Por que a doença provoca bolinhas vermelhas, principalmente nos pés, mãos e bocas?
Dra. Jaqueline: As bolinhas vermelhas (erupção de pequenas bolhas) podem surgir em diferentes áreas do corpo, não apenas nessas regiões (pé, mão e boca), apesar da sua maior concentração acontecer nessas áreas. As lesões da boca são bem dolorosas, como se fossem aftas.Daí a importância da alimentação pastosa morna ou fria, além da oferta de líquidos para prevenir a desidratação, já que a criança tende a beber menos água pela dor das lesões.

7. Existe alguma forma de prevenir a doença?
Dra. Jaqueline: Não existe vacina para esta doença. A prevenção se dá a partir da higienização das mãos, além de evitar o contato com outras crianças que tenham a doença, pois se trata de uma doença contagiosa.

8. Como é transmitida?
Dra. Jaqueline: A doença é contagiosa, transmitida por meio de secreções, saliva e contato com as lesões contaminadas. Também pode ser transmitida pelas fezes.

9. Essa é uma doença nova?
Dra. Jaqueline: A Doença mão-pé-boca não é algo novo, mas está sendo recentemente bastante comentada pelo aumento do número de casos nos últimos meses.

10. Em geral, quanto demora para a recuperação do paciente?
Dra. Jaqueline: A síndrome mão-pé-boca dura em média, de 7 a 10 dias.

Para complementar, compartilho esse vídeo com a pediatra Ana Escobar, Consultora do Programa Bem-Estar da TV Globo, que também explica o tema:


Recomendações importantes*

  • Alimentos pastosos, como purês e mingaus, assim como gelatina e sorvete, são mais fáceis de engolir. Já os alimentos ácidos, muito quentes e condimentados são mais difíceis de engolir.

  • Bebidas geladas, como sucos naturais, chás e água são indispensáveis para manter a boa hidratação do organismo, uma vez que podem ser ingeridos em pequenos goles.

  • Crianças devem ficar em casa, em repouso, enquanto durar a infecção.

  • Lembre-se sempre de lavar as mãos antes e depois de lidar com a criança doente, ou levá-la ao banheiro. Se ela puder fazer isso sozinha, insista para que adquira e mantenha esse hábito de higiene mesmo depois de curada.

* Fonte: site do Dr. Dráuzio Varella com Dra. Maria Helena Varella Bruna

Felizmente essa não é uma doença grave, apesar de ser muito incômoda e dolorosa, principalmente para as crianças. Espero que esse conteúdo tenha te ajudado a ficar mais informada sobre o tema. Vale ficarmos atentas, não é?

Gostou do post? Compartilhe com seus amigos e nos ajude a levar informação de qualidade para mais famílias.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Fotos encontradas nos sites:  diariodebiologia.com e bebemamae.com 

 

Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta