O papel do brinquedo no desenvolvimento das crianças

As tecnologias têm sido cada vez mais incorporadas em nosso dia a dia ao ponto em que nem conseguimos imaginar como seria a vida sem elas. Mas existe um espaço nesta imensidão de robôs e teclas em que nem sempre a alta tecnologia significa algo melhor. É o nicho dos brinquedos.

Sim, os brinquedos também evoluíram. Antes a boneca era um ser inanimado, mas agora come, faz xixi, anda de patins e fala não sei quantas frases, inclusive em inglês.

Às vezes sou bicho do mato e abomino tanta tecnologia, mas tenho as minhas motivações, principalmente com aqueles brinquedos que falam.

Além disso, vejo que muitos pais carregam no imaginário que quanto mais as bonecas ou bonecos falam isso é um estímulo a mais para seus filhos, pois assim as crianças estarão expostas a mais informação. Isto é um equívoco.

O que não podemos esquecer é que a linguagem, a fala, desenvolve-se na interação, ou seja, quando brincamos juntos e conversamos, elaboramos histórias ou as contamos para nossos pequenos. E só as bonecas e bonecos falarem diversas frases não faz esta função.

Pensando a partir daí, podemos concluir, então, que o brinquedo em si não é o meio principal para o desenvolvimento da criança, mas como ele é inserido no brincar e nas relações familiares.

“O brinquedo em si não é o meio principal para o desenvolvimento da criança, mas como ele é inserido no brincar e nas relações familiares”

Se a boneca não faz xixi, podemos fingir que faz; se a boneca não fala, podemos dar voz a ela, inclusive com vozes diferentes e, dessa forma, chamando ainda mais a atenção da criança. E quando falamos frases ditas pelas crianças e elas se reconhecem? Aí é diversão garantida!

Então fique tranquilo se ao escolher o brinquedo este não tiver tantos recursos tecnológicos, já que o importante é o espaço que ele abre para a criatividade de seu filho.

Importante lembrar, ainda, que é preciso seguir as indicações de faixa etária dos brinquedos, principalmente quando relacionadas às crianças com menos de 3 anos, pois neste caso é principalmente em relação ao brinquedo não conter peças pequenas. Isso realmente demanda atenção!

Maria Carolina Furlan é fonoaudióloga especialista em Linguagem. Em consultório, atende crianças e adultos nas áreas de Linguagem Oral, Leitura e Escrita/Dislexia, Voz e Motricidade Orofacial (mastigação, deglutição e respiração). Mamãe do Theo, ela também vive os dilemas e desafios da maternidade, como lidar com a imprevisibilidade e conseguir cuidar do seu lado “ser mulher”. Perguntamos o que ela gosta de fazer nas horas vagas, e ela brincou: “O que é isso mesmo???” (risos), mas quando tem algum tempo livre, ela gosta muito de ler.

Queridas, espero que essas dicas da nossa colunista sejam bastante úteis para vocês.

Beijos, da Mamãe Prática Mari

logo_clube (1)Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

2 comentários em “O papel do brinquedo no desenvolvimento das crianças”

    1. Legal Desirée, às vezes é mais bacana brincar com bonecas de pano, brinquedos feitos à mão do que aqueles super modernos né, obrigada pelo comentário bjs Fabi

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.