Pular e rabiscar: como essas brincadeiras estimulam seu filho

Se tem duas coisas que a minha filha de 2 anos adora fazer é: pular e rabiscar! E como tem energia essa pequena!

Outro dia, já era dez da noite e ela dizia: “Mamãe, vem pular! Mamãe, vem dançar. Mamãe, faz trenzinho”, e eu querendo ficar jogada no sofá … kkk. Será que são as crianças que têm muita energia ou a gente que deveria ter mais disposição? 

O fato é que é uma delícia vê-la brincando, pulando e rabiscando por aí (mas outro dia quase rabiscou a parede, ainda bem que a “peguei no flagra”, hehehe).

O mais bacana ainda é saber que essas brincadeiras são muito mais do que pura diversão. É o que mostra a mamãe Raquel Jaskulski, terapeuta ocupacional que faz a página Mamãe Cria e Brinca no Facebook, e cujas dicas eu também adoro acompanhar no Instagram.

A “febre” de brincar de pular na poça de lama, por exemplo, por causa do desenho da Peppa, ajuda a estimular a coordenação motora e a força (a Manu adora, olha ela lá na foto de abertura!). Veja mais dicas da Raquel:

Fazendo sujeira

Mamãe Cria e Brinca
Brincar com água e sujeira atraem as crianças. Basta dar a seu filho um monte de pás e baldes, colheres ou mesmo apenas velhos copos ou bacias rachadas e deixá-los no quintal. Eles podem cavar, fazer montanhas, esculpir com areia ou lama, e surpreender os pais com a suas ideias criativas. Vale também, simplesmente, pular em poças de água ou lama, como faz a família da Peppa Pig! Pular estimula a coordenação motora e a força e, acima de tudo, a coragem!

Fazendo rabiscos

Mamãe Cria e Brinca
O rabisco controlado é quando a criança entre 2 e 3 anos começa a reconhecer que é por meio do lápis que se faz as marcas no papel. Estas marcas são riscos que agradam a criança e os motivam a fazer mais. É o momento em que as crianças ficam interessadas em riscar outros locais além do papel.

Quando recebem um lápis de cera ou canetinha, sabem que fim tem e como usá-los. Começam a produzir repetidos movimentos no papel com grandes áreas de rabiscos energéticos e começam a criar uma forma geral, independentemente dos limites do papel. Enquanto as crianças se desenvolvem melhor, há também melhor controle sobre os músculos em suas mãos e dedos, e seus rabiscos começam a mudar e tornam-se mais controlados.

Nesta fase os riscos são marcas repetidas e podem aparecer círculos, curvas, linhas diagonais, horizontais ou verticais. Com o tempo, as crianças fazem a transição para segurar o lápis entre seu polegar e o dedo indicador.

Como ajudar as crianças a se familiarizarem com os diferentes traços que podem fazer:
– Em vez de perguntar “O que é isso?”, tente descrever o que a criança está fazendo. Por exemplo: “Eu vejo que você estava usando o lápis para fazer essa grande linha”.
– Outra forma de comentar o que dá para ver no papel: “Você cobriu todo o papel com linhas azuis!” ou “eu vejo uma curva em seu desenho “.

Mamães, adorei saber esses detalhes que a Raquel contou pra gente, e vocês?

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Fotos das dicas: Mamãe Cria e Brinca

10799609_753530831384867_836884265_nCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

2 comentários em “Pular e rabiscar: como essas brincadeiras estimulam seu filho”

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.