Publicado em 4 comentários

Asma: como tratar e evitar

Você sabia que existe mais de um tipo de asma? E que ela pode ou não estar relacionada às alergias? Ver um filho com os sintomas da doença – como tosse, cansaço, falta de ar e chiado no peito – é terrível e muito desgastante. Por isso, decidimos postar pra vocês esta entrevista com o médico Fabio Castro, alergista e imunologista do Instituto de Medicina Avançada de São Paulo.

Infelizmente, a asma não tem cura, mas é possível controlá-la. Eu mesma tenho asma e hoje convivo bem com a doença, mesmo morando em uma fria capital, aqui no Sul do Brasil (sobre as doenças de inverno, a Fabi esteve recentemente em um encontro com a médica Ana Paula Moschione Castro, veja aqui).

Segundo o médico Fabio Castro, desde que a doença esteja controlada, o asmático pode ter uma vida normal. Graças a Deus, não é mesmo mamães? Mas, pra isso, precisamos tomar alguns cuidados ambientais:

Atenção pais!
Para manter a asma controlada e evitar as crises, além de manter o tratamento medicamentoso, é preciso:
– Manter o ambiente limpo e arejado;
– Evitar carpetes, tapetes, cortinas e bichos de pelúcia;
– Colocar capas antiácaros nos colchões e travesseiros;
– Evitar produtos de limpeza de cheiro forte;
– Proibir o fumo dentro de casa;
– Limpar filtros de ar condicionado semanalmente.

Veja a seguir mais detalhes sobre a doença nesta entrevista bastante esclarecedora sobre o assunto.

O que é asma?
A asma é uma doença inflamatória que dificulta a passagem do ar pelas vias respiratórias até os pulmões. Essa condição compromete a respiração e pode gerar uma série de complicações para o paciente, caso não esteja controlada.

Quais são os principais sintomas?
Falta de ar, tosse e chiado no peito são os principais sintomas. Eles podem ocorrer isolados ou ao mesmo tempo.

A asma é uma só?
Não, existem diversos tipos de asma e cada uma requer um tratamento específico. Podemos classificá-la pela gravidade e controle, variando entre crises leves e esporádicas até sintomas mais intensos e muito frequentes. Há também uma diferenciação com relação ao seu aparecimento e foco alérgico. A asma pode surgir na infância ou na fase adulta, com componente alérgico e não alérgico, podendo evoluir de forma mais grave se não tratada adequadamente.

O que causa a doença?
A principal causa é a exposição a substâncias e agentes alérgenos como ácaros, fungos, poluentes e infecções virais. Mas cada pessoa apresenta fatores desencadeantes e irritantes diferentes. Por isso, é muito importante entender o que causa seus ataques e, assim, reduzir o contato com esses agentes, além de buscar o tratamento mais adequado para cada caso.

“É muito importante entender o que causa seus ataques e, assim, reduzir o contato com esses agentes, além de buscar o tratamento mais adequado para cada caso”

A asma tem cura?
Não. A asma é uma doença crônica que não tem cura, mas pode ser controlada. Um paciente asmático será sempre asmático. Mas é possível ficar longe das crises desde que a doença esteja controlada. Evitar o contato com os agentes desencadeadores da asma, conhecer a doença, fazer a técnica inalatória correta, acompanhamento periódico de um especialista e o tratamento adequado com boa adesão são fundamentais para controlar a doença e proporcionar uma vida próxima da normal.

O médico Fabio Castro explica que existem dificuldades para o diagnóstico de asma nos primeiros anos de vida
O médico Fabio Castro explica que existem dificuldades para o diagnóstico de asma nos primeiros anos de vida

Qual é a prevalência da doença? Há uma idade em que ela é mais comum?
Temos poucos estudos sobre prevalência da asma no Brasil. Estima-se que cerca de 10% para os adultos e 20% para as crianças e adolescentes sofram com a doença. Existem dificuldades para o diagnóstico de asma nos primeiros anos de vida. Desta forma, só após os 3 anos idade conseguimos nos aproximar mais do diagnóstico de asma.

Como é o tratamento? A pessoa que se trata vive normalmente ou tem algumas limitações?
Apesar de não ter cura, ter a asma sob controle é imprescindível para que a pessoa tenha qualidade de vida e fique longe das crises. Para isso, fazemos um tratamento focando diversos aspectos:

Ambiental: adotar medidas que diminuam o contato com os fatores desencadeantes da inflamação, como alérgenos inaláveis;

Tratamento: uso de medicamentos de manutenção para tratar a inflamação como os corticoides inalados, associado ou não a broncodilatadores de longa ação nos casos de asma moderada e graves. Além disso, para os casos mais graves e com presença de componentes alérgicos, em que não se atinge o controle da doença com o tratamento otimizado, existe a indicação de uma terapia anti IgE, anticorpo responsável por iniciar as reações alérgicas;

Resgate: uso pontual de medicamentos para as crises com broncodilatadores de curta ação. Todos os medicamentos são usados preferencialmente pela via inalatória.

Também é importante tratar as condições que podem levar ao não controle da asma como outras doenças associadas, como a rinite alérgica e o refluxo gástrico.

Mamães e papais, seus filhos têm asma? O que acharam da entrevista? Contem pra gente!

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto Abertura: Angel Norris/FreeImages

logo_ClubeMamaePraticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

4 comentários sobre “Asma: como tratar e evitar

  1. Oi Mari! Td bom?
    Por um acaso, vc mora em Curitiba?
    Eu estou precisando de uma indicação de pneumogista em Curitiba.
    Muito obrigada!!!

    1. Olá Márcia!

      Sim. Enviei um-mail para você! Por favor, dá uma olhada lá. Beijos, Mamãe Prática Mari.

  2. Boa tarde,minha filha tem dois meses e vive tossindo e quando vai chegando a noite fica com dificuldade de respirar, isso pode ser asma?

    1. oi Sueli. Tosse constante, chiado no peito e dificuldade para respirar são os principais sintomas de asma. Mas como a sua filha ainda é muiiito novinha, o ideal é que a avaliação seja feita por um médico especializado, pois ele precisa avaliar todo o contexto. Sugiro conversar com o pediatra. Beijos, Fabi

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.