Comendo fora de casa: Papinhas Nestlé – praticidade e variedade

Olá queridas! Tenho contado no blog a experiência aqui de casa sobre alimentação infantil e como venho ensinando meu filho Serginho a comer de tudo e de maneira saudável. Neste terceiro post da nossa série “Começar Saudável”, que tem o apoio de NESTLÉ Começar Saudável, vou falar sobre as Papinhas Nestlé* como opção para levar em viagens ou passeios longos. Elas são feitas sem adição de açúcares, com baixo teor de sal e sem conservantes, e explico como isto é possível.

Acredito que um dos motivos do meu filho gostar de frutas e legumes é o fato de fazermos refeições caseiras em casa todos os dias. Mas não sou radical: na hora de passear, viajar ou durante uma ocasião especial com o Serginho, como uma festa, recorro à praticidade e uso as Papinhas Nestlé (por favor, não me condenem!). Quando ele tinha uns oito meses, passei um aperto no aeroporto. Perdemos o voo e a viagem que iria durar uma hora levou quase o dia inteiro. Felizmente, eu tinha levado comigo algumas papinhas e foi o que me ajudou!

Você sabia que toda a linha de Papinhas Nestlé é feita sem conservantes, sem adição de açúcares e com baixa quantidade de sal? Isso só é possível porque os produtos passam por um rigoroso controle de qualidade, desde a escolha dos ingredientes até o modo de produção: cozimento adequado que preserva os nutrientes e tecnologia de fechamento dos potinhos que garante a ausência de oxigênio e dispensa o uso de conservantes. Se você quer entender mais sobre como isso é possível, vale dar uma olhada nesse vídeo (etapas 1, 2 e 3 das papinhas).

Além disso, existe uma grande variedade de sabores das papinhas, sendo divididas para as diferentes etapas do bebê. Para a segunda etapa da introdução alimentar, por exemplo, quando é a fase de desenvolvimento do paladar do bebê e do início da formação dos bons hábitos alimentares, as papinhas são variadas com diferentes combinações de sabores e não adicionadas de sal, como beterraba, caldo de feijão e legumes e a versão carne, legumes e mandioquinha.
Já para a terceira etapa (a partir do 8º mês), as papinhas são mais espessas e possuem pedacinhos para estimular a mastigação. Entre as opções estão creminho de milho com cenoura e peito de frango ou, ainda, lentilha com arroz e peito de frango.

*Contêm açúcares próprios dos ingredientes. Não são alimentos de baixo ou reduzido valor energético e não contêm glúten.

“O Ministério da saúde informa: Após os 6 (seis) meses de idade, continue amamentando o seu filho e ofereça novos alimentos.”

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Selo_serienestle

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.