Como preservar a relação do casal com a chegada dos filhos

Querida leitora, todo mundo diz que a chegada de um filho tem grande impacto na vida das pessoas, afinal, tudo muda na vida do casal, principalmente a rotina, as responsabilidades e as prioridades que terão dali pra frente. Para nós, mulheres, surge mais um papel a desempenhar, além daqueles que já temos como a esposa, a dona de casa, a profissional, a filha, entre tantos outros.

Tornar-se mãe é algo maravilhoso, mas esse sentimento pode vir acompanhado de dúvidas, angústias e medos em relação à maternidade.  Isso porque, principalmente nos primeiros meses, o bebê exige muita atenção e dedicação e parece quase impossível fazer outra coisa a não ser cuidar do nosso “filhote”, quanto mais dar atenção ao marido.

Por isso, não é à toa que em meio a um turbilhão de novidades e emoções geradas com o nascimento do bebê, a relação do casal fica, muitas vezes, esquecida ou em segundo plano, o que causa ressentimentos, conflitos e distanciamento entre marido e mulher.

Para a psicóloga Dery Leão, especialista em Terapia de Casal, Família e Indivíduo, de São Paulo-SP, é importante que papais e mamães aprendam a dialogar sobre as dificuldades e que se esforcem para dedicar algum tempo para a vida a dois, garantindo o que ela chama de “Espaço do Casal”. Leia a entrevista concedida por Dery para o blog Mamãe Prática sobre o tema.

Mamãe Prática: Qual o impacto da chegada do primeiro filho para o casal? Quais são as situações mais comuns?

Dery Leão: O período de gravidez vai preparando o casal para a transição à paternidade. É importante que o casal esteja na mesma sintonia, ambos envolvidos com a gravidez, com o desejo de serem pais e de receberem uma criança, pois tudo muda. Com a chegada do primeiro filho, o próprio sistema familiar muda, enquanto era somente o casal, agora chega um terceiro elemento para sempre!

A dupla se transforma em um grupo de três e “ninguém será o mesmo depois de ser iniciado no ciclo da parentalidade”.  Isso significa que a rotina como um todo muda, sendo que o tempo é um fator preponderante na vida do casal, pois o dia terá as mesmas 24 horas, mas as tarefas aumentam e não será possível que todas caibam no mesmo espaço! É preciso uma nova estruturação familiar; uma reorganização em termos de atividades e divisão de tarefas.

Ao mesmo tempo, novos sentimentos invadem os corações dos pais no momento em que um novo papel precisa ser assumido, surgindo inseguranças, fragilidades, incertezas, assim como sensibilidades não experimentadas. Por isso, surgem perguntas como: O que fazer? Como criar? Quais são os valores que transmitiremos?

Cada cônjuge traz consigo os modelos de suas famílias de origem que são refletidos, reproduzidos, revividos, revistos ou remodelados e, acima de tudo, dialogados. Isto significa que os jovens pais têm muito que conversar, trocar e chegar a acordos para conduzirem a educação do filhote.

Muitas mulheres ficam estressadas com o nascimento do primeiro filho, pois não imaginavam o quanto esses pequeninos exigiriam delas. Nos primeiros meses, a exigência é grande, pois a dependência inicial é absoluta. Então muitas mulheres deprimem, ficam ansiosas, refletindo na relação conjugal e também na relação com o bebê. Muitos homens se ressentem por suas esposas se dedicarem totalmente aos filhos e sentem-se excluídos, buscando relações extraconjugais.

“Cada cônjuge traz consigo os modelos de suas famílias de origem que são refletidos, reproduzidos, revividos, revistos ou remodelados e, acima de tudo, dialogados”

Mamãe Prática: Quais são as principais dificuldades enfrentadas pelos casais e que podem prejudicar a relação?

Dery Leão: Uma das grandes dificuldades que observo é quando o homem não assume a mudança de vida, seu papel de pai, e quer manter os mesmos hábitos que tinha antes do nascimento do bebê, por exemplo, sair com os amigos, jogar futebol e acaba deixando a esposa sozinha cuidando do bebê. Muitas vezes o pai age desta forma por sentir dificuldade em se comunicar com o bebê. Esta atitude pode causar sentimento de abandono na esposa, provocando ressentimentos e distanciamento emocional. Ao se distanciar, o marido pode sentir-se excluído da relação mãe-bebê e se ressente também, provocando mais distanciamento. Instala-se um círculo vicioso em que a mãe apega-se demais ao bebê e se cria um abismo entre o casal.

Para evitar esse tipo de situação é necessário que o casal esteja em sintonia com a gravidez, ou seja, que “o casal esteja grávido”. Observamos papais engordando, sentindo desejos, sono, isto é, tendo os mesmos sintomas que a mãe, o que demonstra que estes pais estão psicologicamente sendo preparados para assumirem o novo papel. Isto une ainda mais o casal!

Mamãe Prática: Com as atenções voltadas ao bebê, como o casal pode resgatar a sua intimidade?

Dery Leão: Sabemos que com a chegada do bebê a vida do casal muda muito! Mas é importante que os pais tenham em mente o “Espaço do Casal”, ou seja, aquele espaço construído na fase do namoro e que deve ser preservado por toda a vida. Para que isso ocorra precisam estar atentos e criarem momentos de encontro!

Mesmo com bebês, filhos pequenos, adolescentes ou adultos, o casal pode contar com a ajuda de terceiros (avós, padrinhos, babás) para realmente terem esses momentos.

No caso de bebês, mesmo que por poucas horas, o casal precisa pelo menos uma vez por semana ou a cada quinze dias se dedicar um ao outro. Volto a dizer que esta é uma tarefa um pouco difícil, pois é necessário fazer um esforço de decisão e execução, uma vez que as atividades do cotidiano e com o bebê tendem a tomar quase todo o tempo. Isso significa que o casal precisa parar e fazer algo a sós!

Muitas vezes observo pais sentindo-se culpados  por deixarem os filhos para saírem como casal. É importante que saibam: é muito saudável para os filhos “saberem” que seus pais têm o espaço deles. Na verdade, é saudável para o bom funcionamento familiar, pois ao assumirem o papel de pais, estes não deixaram de ser marido e mulher, continuam com as mesmas necessidades que precisam de espaço para ser supridas.

“É importante que os pais tenham em mente o ‘Espaço do Casal’, ou seja, aquele espaço construído na fase do namoro e que deve ser preservado por toda a vida”

Mamãe Prática: Especialmente para a mulher que se vê em um momento quase totalmente dedicado à sua “cria”, quais dicas você daria para que o papai não fique esquecido nessa relação?

Dery Leão: Uma das dicas mais importantes que tenho para a jovem mamãe é que esta é, de fato, uma situação nova para os dois! A mulher nunca tinha sido mamãe e o homem nunca havia sido papai e é um momento de aprendizagem para ambos. Com isso quero dizer que só existe uma mãe se existe um bebê; só existe um pai se existe a mãe e todos colaboram com o desenvolvimento do papel de cada um.

Além disso, para esta dupla mãe-bebê que se forma intensamente nos primeiros meses o pai é de extrema importância, pois ele é de fato a sustentação de ambos. Aos poucos, cabe à mãe introduzir o pai nesta relação e cabe ao pai ir entrando também.

O pai precisa saber que é uma figura importante, isto é, o alicerce para a mãe. É ele quem trará tranquilidade para a mãe poder se dedicar ao bebê. A mãe precisa saber que depende do seu marido para obter essa tranquilidade. Também é importante chamar o marido para participar  da rotina do bebê, dando espaço para ele ficar com o bebê, trocando angústias e inseguranças, ou seja, dizendo o que não sabe fazer para encontrarem  soluções juntos!

Vale lembrar que esta é uma experiência nova para ambos e que podem aprender juntos como ser mãe e pai. Penso que cada casal deve procurar seu próprio jeito com criatividade e bom humor.

“Para esta dupla mãe-bebê que se forma intensamente nos primeiros meses o pai é de extrema importância, pois ele é de fato a sustentação de ambos”

Gostou do tema? Mande suas sugestões e dúvidas para [email protected] que encaminharemos para a especialista.

Um beijo, da Mamãe Prática Fabi

Foto: Lu Rodrigues Fotografia

logo_ClubeMamaePraticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

5 comentários em “Como preservar a relação do casal com a chegada dos filhos”

  1. Ah sem palavras q contenham uma significancia tão expressiva para elogiar essa Dra(Dery),ela é uma profissional do mais alto gabarito em qquer aspecto q se integre; a qual sinto grande orgulho de ter conhecido como profissional e como pessoa!

    1. Que bom que você gostou do post e ótimo depoimento sobre a profissional! Continue acompanhando o blog que teremos sempre entrevistas bacanas como a concedida pela psicóloga Dery Leão.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.