Frio aumenta alergias respiratórias nas crianças

Há poucas semanas participei de um encontro sobre alergias com a médica Ana Paula Moschione Castro, especialista em Alergia e Imunologia pela Associação Médica Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI). O evento foi promovido pela MSD, fabricante do Claritin (loratadina), um anti-histamínico.

O fato é que com a chegada dos meses mais frios as crianças ficam mais suscetíveis a doenças respiratórias. Entre tantas informações bacanas apresentadas pela médica, o que mais me chamou a atenção foi que 20% das crianças podem ter rinite alérgica, o tipo de alergia respiratória mais comum tanto nos adultos quanto nos pequenos.

Bom, aqui em casa tenho vivido isso na pele. O Serginho está com 10 meses e há um mês continua com o narizinho escorrendo, uma coriza que não pára, além de tosse. A suspeita é que seja uma alergia respiratória, principalmente por causa do clima que está mais frio e seco aonde moramos. 🙁

Segundo dados da ASBAI, as alergias mais comuns são a rinite alérgica e a asma que têm como agentes alérgicos ácaros, fungos, animais domésticos, pólens e restos de insetos como, por exemplo, a barata (afeeeee rs rs). No Brasil, cerca de 30% da população sofre de rinite e entre 10% a 15% têm asma.

Os principais sintomas da rinite alérgica são crises de espirro, prurido e secreção nasal. Se não tratada, pode levar à crises de asma e sinusite. Já a asma tem como característica tosse, cansaço, falta de ar e chiado no peito, sendo que a principal complicação é a pneumonia e o agravamento da falta de ar.

Por que ficamos mais doentes no frio

Nos meses de outono e inverno as pessoas alérgicas costumam sofrer bastante. Isso porque as mudanças climáticas podem desencadear crises respiratórias. O clima mais frio e úmido favorece o crescimento de ácaros e se o tempo está seco as vias áreas ficam mais sensíveis. Além disso, essa é uma época em que ocorre grande circulação de vírus e as infecções virais também podem levar a crises alérgicas.

Outros fatores são a diminuição da qualidade do ar, quando há mais poluição, e o maior contato com os ácaros, pois no frio tiramos do armário mantas, cobertores e malhas geralmente guardadas há bastante tempo e que podem acumular poeira. “A pessoa alérgica é alérgica o ano interno, mas nessa época do inverno as crises se exacerbam muito mais”, destaca Ana Paula.

Ouça a entrevista concedida pela Dra. Ana Paula para o blog Mamãe Prática sobre o tema. Ela dá mais detalhes sobre rinite alérgica, asma e bronquite.

Queridos leitores, espero que essas informações sejam bastante úteis para vocês e que a sua família fique bem longe das alergias respiratórias no próximo inverno.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

logo_clube (1)Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *