O que é parto humanizado: doula esclarece principais dúvidas

Afinal, o que é o parto humanizado? Dá para ter um parto humanizado no hospital? Precisa ser um parto normal sem nenhuma anestesia? O que muda em relação aos partos tradicionais? Essas são só algumas perguntas que nós, mães ou gestantes, costumamos ter em torno do assunto. Em um país em que a cesárea, que é um procedimento cirúrgico, prevalece na maioria dos nascimentos, é normal haver tantas dúvidas em relação ao tema.

Por isso, se você sente o desejo de ter um parto normal, nada melhor do que ficar bem informada também sobre o parto humanizado. Eu mesma, que fiz uma cesárea na gestação da Manuela, tenho muitas dúvidas sobre o tema e uma delas é se é possível fazer o parto humanizado em uma segunda gestação.

Assim, convidei a doula Juliana Coutinho Oliveira – parceira do blog Mamãe Prática e responsável pelo “Curso Online para Gestantes – Guia Para o Parto Humanizado” – para esclarecer as nossas dúvidas e dar detalhes sobre o assunto. Confira:

O que é o parto humanizado?
Há muito tempo, o parto era algo fisiológico onde a parturiente e o bebê realizavam o trabalho em conjunto com apoio de mulheres experientes ou parteiras. Com o passar dos anos, o parto começou a ser um evento médico hospitalar, cheio de intervenções e o médico passou a ser a peça fundamental para o nascimento, o bebê passou a ser um produto desse parto e a mulher ficou esquecida. Seus medos, angústias e desejos foram colocados de lado. Foi para preencher esse vazio, resgatar o que se perdeu e trazer uma assistência voltada à mulher que nasceu o termo “parto humanizado”.

O parto humanizado nada mais é que ver o nascimento de uma forma natural, de transformação para essa mulher, respeitando suas vontades, seu tempo, buscando trazer alívio e apoio com métodos naturais (massagens, chás, compressas quentes, banho de imersão na banheira, banho quente no chuveiro e busca de posições mais confortáveis durante as contrações), além de ensinar e ajudar a parturiente a passar por esse momento de forma tranquila, fazendo que seja o momento mais maravilhoso e realizador da sua vida.

Qualquer gestante pode realizá-lo?
Qualquer gestante pode optar por um parto humanizado, porque a humanização é a forma como essa mulher e esse bebê serão tratados durante o parto e pós-parto. A mulher terá o controle; o médico, a enfermeira e a doula estarão ali como espectadores, apoiando e ajudando essa parturiente a passar pelo processo do parto da melhor forma possível. É ela e o seu companheiro que tomarão todas as decisões e estarão cientes de todos os procedimentos.

Onde o parto humanizado pode ser feito?
O parto humanizado pode ocorrer no hospital, em casa de parto ou em casa. Somente as gestantes de baixo risco poderão optar pelo parto domiciliar ou na casa de parto. É sempre indicado que uma equipe especializada esteja acompanhado essa mulher e esse bebê. A escolha do local é feita pela gestante, geralmente no lugar onde ela se sente mais segura.

Como essa equipe deve ser formada?
A equipe para um parto hospitalar se compõe em um médico obstetra e uma doula (pode-se ter também um pediatra humanizado). Já nos partos domiciliares e em casa de parto, quem realiza o parto é a enfermeira obstetra (responsabilidade técnica) e a doula que estará focada nas necessidades físicas e emocionais da gestante e na busca de métodos de alívio para dor. Os médicos, na sua grande maioria, não realizam partos domiciliares.

Como conseguir realizar o parto humanizado no Brasil?
O primeiro a se fazer é buscar informação de confiança. Quanto mais informação mais preparada essa gestante vai estar para fazer as melhores escolhas. É importante buscar artigos científicos, conversar com profissionais humanizados, entrar em grupos de discussões nas redes sociais, ler relatos de partos humanizados, ver vídeos, documentários, participar de cursos, palestras e grupos de gestantes, ou seja, se munir de toda informação necessária para não ser enganada por nenhum profissional mal-intencionado.

Infelizmente quem deseja um parto humanizado está remando contra a maré. O Brasil realiza mais de 80% de cesarianas em hospitais particulares. Para ter o seu parto respeitado você terá que ter uma equipe que te dê esse suporte, que entenda suas necessidades e que seja a favor desse tipo de parto.

Os hospitais não são obrigados a respeitar os desejos da gestante. Eles possuem procedimentos padrões e dificilmente abrirão mão das intervenções e das condutas que estão acostumados a ter ali. Geralmente o obstetra já marca uma cesariana e no hospital ele simplesmente realiza a cirurgia e vai embora.

Um profissional humanizado acompanha a parturiente por horas ou dias, durante todo o seu trabalho de parto até o nascimento, desmarca agenda e fica à disposição da mulher e da família. Esse profissional diferenciado necessita ser contratado. Alguns deles, em grandes cidades, atendem por plano de saúde, mas a grande maioria só atende de forma particular. Infelizmente nosso sistema obstétrico não contempla locais e uma equipe para atender a parturiente nos moldes da humanização. Alguns poucos hospitais no Brasil possuem uma suíte humanizada.

O que significa a suíte ser humanizada?
A suíte humanizada geralmente é composta de um quarto com banheiro adaptado (com barras nas paredes): uma banheira, banqueta de parto, bola para exercícios, cama mais larga e às vezes mais verticalizada com barras para a mulher segurar no momento do expulsivo, além de uma argola pendurada no teto para a colocação de um tecido onde a parturiente poderá se pendurar nos momentos das contrações e soltar o peso do corpo. Tudo isso varia de hospital para hospital, pois alguns terão quase todos esses itens, mas outros apenas alguns. O melhor é verificar antes, fazer uma visita e analisar se é isso mesmo que a gestante busca.

E o parto na água?
O parto na água tem sido muito difundido ultimamente, lembrando que é a mulher quem escolhe onde quer parir e qual a posição e o local onde se sente mais confortável para trazer o seu bebê ao mundo. Muitas mulheres escolhem o parto na banheira porque a água tem um efeito anestésico muito interessante. Geralmente um banho com água morna ou quente alivia as dores das contrações. Uma imersão na banheira nesse momento final do parto é considerada pela maioria das mulheres como a melhor maneira de lidar com a dor. Além de ser muito significativo receber o bebê embaixo da água onde a transição do útero com o mundo exterior é bem mais suave.

Parto humanizado pode ter anestesia?
Durante a busca de informação, a mulher estuda sobre as anestesias e qual o efeito que poderão ter em seu corpo e no corpo do bebê. A grande maioria delas prefere optar pelo parto natural, mas mesmo assim algumas, no momento do parto, pedem a analgesia. Como disse anteriormente, no parto humanizado as escolhas da mulher são respeitadas. Se ela deseja uma anestesia, ela é feita. Se por algum motivo ela desejar uma cesariana ela também será respeitada.

Quais as vantagens do parto humanizado?
O parto humanizado tem diversos benefícios tanto para a mãe como para o bebê: o respeito à fisiologia do parto, ao corpo da mulher, o tempo certo em que o bebê está pronto para nascer. A mulher pode escolher comer durante o parto, ouvir uma música, estar na sua casa, dormir, caminhar, escolher posições, ter ao seu lado seu companheiro e uma equipe que ela confia. Ela se sentirá amparada e apoiada por uma doula que estará ao seu lado proporcionando métodos de alívio para a dor, sugerindo posições e exercícios, dando apoio emocional e físico durante todo o processo. Nenhum procedimento será realizado sem antes a mulher ser avisada e junto com seu companheiro tomar a melhor decisão.

A equipe humanizada ajudará a mulher a passar pelo momento do parto da forma mais prazerosa possível, e na grande maioria das vezes esses profissionais serão apenas espectadores, pois o próprio corpo da mulher realizará todo o trabalho, sem necessidade de intervenções.

O bebê será recebido num ambiente tranquilo, com luz baixa e será colocado imediatamente no colo da mãe. O parto humanizado preconiza que a primeira hora do bebê é a mais importante e é nesse momento que o vínculo afetivo acontece com a mãe de forma mais intensa. O bebê começa a procurar o seio da mãe e os profissionais humanizados ajudarão a mulher na primeira mamada. A pesagem, a medição, o banho e a aplicação de vacinas serão feitos somente depois de algumas horas, quando a mãe desejar.

É possível fazê-lo depois de uma cesárea?
Sim, é possível ter um parto normal depois de uma cesariana desde que a mulher tenha um intervalo de 1 ano e meio ou 2 anos após a cirurgia.

Conheça mais a doula Juliana

Juliana com a sua bebê

Minha experiência com o parto humanizado começou com a minha gestação. Eu tinha o desejo de ter um parto normal e comecei a pesquisar a respeito. Algumas amigas me ajudaram nessa busca e na cidade onde morava encontrei um grupo de gestantes. Foi por meio de uma doula que comecei a ler livros e ouvir experiências de outras mães. Eu e meu esposo frequentamos todas as reuniões e começamos a pesquisar, ver vídeos, ler relatos e conversar com profissionais.

Perto das 25 semanas decidimos que nosso desejo era ter um parto domiciliar. Eu nunca gostei de hospital e como não tinha plano de saúde minha única alternativa seria o SUS. Com histórias assustadoras de atendimento público na minha cidade clamei a Deus para que encontrasse uma equipe que ouvisse minha história e topasse realizar meu parto em casa. Encontrei verdadeiros anjos que me deram todo o ânimo e suporte necessário para que meu sonho se realizasse. No dia 24 de agosto de 2013 nasceu minha bebê, no nosso quarto, sendo amparada por meu esposo e eu, depois de mais de 24 horas de trabalho de parto. Tanto a doula como as enfermeiras foram fundamentais em todo esse processo e sem elas com certeza eu não conseguiria.

Depois dessa experiência maravilhosa, um grande desejo brotou no meu coração: o desejo de ajudar outras mulheres como eu fui tão prontamente ajudada. Fiz o curso de doula pelo GAMA e resolvi então criar um site (www.maesudavel.com.br) e também um Curso Online de Gestantes que fosse uma preparação e um guia para o parto humanizado. Hoje, além de doula, realizo palestras e também encontros gratuitos para gestantes pela internet para atender mulheres que moram em regiões onde não há esses grupos de apoio.

Querida, leitora, você estava procurando informações sobre parto humanizado? Este post te ajudou? O que mais você gostaria de saber sobre o assunto?

Grupos de discussão na internet:
Cesária? Não, obrigada!
Parto Natural
Parto Humanizado Brasil 
Gravidez, parto e maternidade 

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Foto/Abertura: Mimo Fotos
logo_ClubeMamaePraticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

2 comentários em “O que é parto humanizado: doula esclarece principais dúvidas”

  1. Eu infelizmente passei por uma cesarea.. mas como ja tinha deixado claro que queria muito parto normal, a equipe realizou a minha cesarea da maneira mais humanizada possivel!
    Minha filha veio do ventre ao seio… nao foi aspirada… nao tomou banho no dia… ficou enroladinha no colinho do pai enquanto eu saia do centro cirurgico… so a pediatra e a obstetra pegaram nela na hora do parto… depois foi so comigo e com o papai… tanto que ela so foi pesada e medida horas depois… ainda me lembro do cheirinho do vernix (cheiro de céu) nela no outro dia de manha ( meu parto foi as 22:05)…
    A minha filha nasceu com apgar 10/10 sem nenhuma intervençao desnecessaria antes da hora.. que deu o banho no outro dia foi o pai…
    A UNICA coisa que nao pude optar foi pelo corte do cordao umbilical imediato… mas tirando isso a Alice foi recebida com muito carinho.. paciencia.. amor e respeito… mesmo sendo atraves de uma cesarea!!!

    1. Oi Heloá! Que bacana o seu depoimento, imagino que foi um momento muito especial, mesmo sendo uma cesárea. Eu também não tive parto normal, mas meu parto não foi humanizado como o seu, infelizmente. Parabéns por ter tido essa oportunidade e obrigada por compartilhar a sua experiência aqui 🙂 bjs, Fabi

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.