febre amarela

Febre amarela: conheça os principais sintomas e a forma de vacinação

Olá meninas, segundo o Portal da Saúde, do Ministério da Educação, até o dia 10/02/2017, foram confirmados 230 casos de febre amarela.

Ao todo, foram registrados 1.170 casos suspeitos, sendo que 847 permanecem em investigação e 93 foram descartados. Dos 186 óbitos notificados, 79 foram confirmados, 104 ainda são investigados e 3 foram descartados.

Os estados de Minas Gerais, Espírito Santo, São Paulo, Bahia, Rio Grande do Norte e Tocantins possuem casos em investigação. Diante deste cenário, a pediatra Jaqueline Toscano, especializada em Alergia e Imunologia e autora do perfil @alergiacomdrajaque, no Instagram, preparou este artigo esclarecendo informações sobre os sintomas e a vacinação contra a doença. Com a palavra, a nossa colunista:

Sintomas da febre amarela e vacinação

Muito tem se escutado sobre a febre amarela em noticiários nos últimos dias, então resolvi falar um pouquinho sobre ela.

As mortes por febre amarela confirmadas foram as do tipo silvestre. A urbana, até então, é considerada erradicada do Brasil. Ambas se apresentam com os mesmos sintomas e a diferença é na espécie do mosquito transmissor.

É importante ressaltar que a transmissão não é feita de pessoa-pessoa ou pessoa-macaco, mas sim pela picada do mosquito infectado.

Sintomas da febre amarela:
  • Febre
  • Calafrios
  • Dores no corpo
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Diarreia

Esses sintomas surgem de três a seis dias após a picada. Em casos mais graves, há icterícia (cor amarelada da pele e do branco do olho), hemorragia, diminuição da quantidade de urina, hepatite e pode também acometer pulmões e coração, podendo levar à morte. Mas quando o paciente é curado, não deixa sequelas.

O diagnóstico da febre amarela é feito por meio de exames laboratoriais específicos. Além disso, recomenda-se internação.

Como tratar a febre amarela

Não existe um tratamento específico, sendo hidratação e antitérmicos a base do tratamento. É importante NÃO usar ácido acetilsalicílico.

Prevenção contra a febre amarela
  • A vacinação é indicada para residentes de áreas de risco (veja abaixo) ou para as pessoas que irão viajar para essas mesmas áreas.
  • A vacina deve ser tomada no máximo 10 dias antes da viagem.
  • A vacina pode ser administrada a partir de 6 meses de idade.
  • Duas doses com intervalos de 19 anos entre elas já garante proteção pra toda a vida.
  • Contraindicações da vacina da febre amarela: menores de 6 meses, gestantes, imunodeficientes e alérgicos ao ovo.

Áreas endêmicas
AC, AP, AM, PA, RO, RR, TO, BA, MA , PI, GO (incluindo DF), MT, MS, ES, MG, SP, PR, RS e SC.

Dra. Jaqueline Toscano:

A pediatra Jaqueline Toscano, autora do perfil @alergiacomdrajaque no Instagram, conta que sempre foi apaixonada por crianças e com 12 anos já decidiu o que eu queria ser quando crescer: pediatra! Também especializada em Alergia e Imunologia, ela diz que é muito gratificante ajudar as crianças com imunodeficiência e acredita que os pais têm papel fundamental na melhoria da vida de seus filhos alérgicos. Por isso, aqui no blog, ela vai ajudar nós, mães e pais, a cuidarmos melhor de nossos filhos, sejam eles alérgicos ou não.

Meninas, esperamos que este novo artigo da pediatra seja útil para vocês. Não se esqueça, ainda, de usar repelentes. Lembramos este post do blog sobre repelentes:.

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Foto: Freimages/ Ivan Prole

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.