brincadeiras para fazer em casa

7 brincadeiras com alimentos para fazer com as crianças

Você pode aproveitar o período de isolamento social no Brasil e em outros países para ensinar o seu filho sobre os alimentos, e a melhor maneira é fazer isso de forma leve, lúdica e divertida. Por isso, selecionamos 7 brincadeiras para fazer em casa com alimentos durante o período de isolamento social, em função da pandemia do coronavírus.

A aproximação lúdica em torno dos alimentos é um caminho eficiente para ajudar as crianças com dificuldades alimentares, mas as brincadeiras para fazer em casa com alimentos valem para todas as crianças, sejam elas seletivas ou não.

Ao brincar com os alimentos, as crianças têm a oportunidade de criar novas associações (agora positivas) com aquelas comidas que costumam recusar ou até têm dificuldades sensoriais.

Nunca force a criança a comer e deixe que ela mesma tenha a iniciativa de levar o alimento à boca, mesmo durante as brincadeiras. Pode ser que seu filho precise de mais exposições a um mesmo alimento até que se sinta confortável em prová-lo.

7 brincadeiras para fazer em casa com alimentos durante o isolamento social

1. Carimbos de alimentos

Criem juntos carimbos com batatas e maçãs fazendo relevos em formatos de coração, estrela e árvore. Usar cortadores pode deixar a brincadeira ainda mais divertida. Vocês também podem fazer carimbos usando laranjas e pimentão.

Usem tintas à base de água ou criem tintas naturais, como de beterraba, repolho roxo e casca de cebola. A nutricionista Juliana Morelli Bell, aluna do Criando AMoras, ensina como prepará-las:

Como fazer tintas naturais:

– Beterraba (cor rosa): ferver em torno de 30 minutos cerca de 400 gramas de beterraba em 1 litro de água.

– Repolho roxo (azul): ferver em torno de 30 minutos cerca de 400 gramas do alimento em 1 litro de água.

– Casca de cebola (laranja-ouro): ferver em torno de 30 minutos a casca de cerca de 5 cebolas em 1 litro de água.

2. Desafio dos ingredientes

Desafie a criança a encontrar todos os ingredientes de uma receita. Coloque um timer ou alarme para o desafio ficar ainda mais emocionante e, se desejar, inclua um prêmio para o desafio conquistado. Depois, é hora de colocar a mão na massa e fazer a receita junto com a criança, mesmo que ela não queira provar depois.

Receita do livro Lancheira Saudável que você encontra na Loja Mamãe Prática

3. Piquenique das frutas

Pode ser no meio da sala, na varanda ou quintal. Façam do piquenique uma grande brincadeira: enfeitem a toalha e levem os brinquedos para participar, como bonecas, super heróis e dinossauros.

Outra dica é colocar as frutas em recipientes de forma divertida, como espetadas em palitinhos e algumas delas em formatos diversos, que você pode fazer facilmente usando cortadores.  

Palitinhos de bichinhos da Loja Mamãe Prática

4. Suco maluco

Deixe a criança escolher, em 1 minuto, três ou mais alimentos da sua geladeira (como verduras e legumes) e da fruteira. Diga: hora do suco maluco! Vamos ver o que vai virar e qual vai ser o suco mais maluco?

A ideia é deixar que as crianças façam as suas escolhas, sem julgamento, e que participem na hora de fazer o seu próprio suco. O legal é cada membro da família criar o seu suco maluco. Incentive as crianças a serem criativas nas suas combinações, mesmo se depois não ficar gostoso! Vocês ainda podem enfeitar o copo com uma rodela de limão ou de laranja.

5. Pratinhos divertidos                         

Criem juntos um pratinho ou lanchinho divertido com um tema simples: pode ser um animal, uma paisagem, uma flor, um trem, um carro, vai da imaginação da criança.

Aqui, o papel dos pais é fornecer alimentos, de preferência saudáveis e de diferentes cores, para a criança manifestar a sua criatividade. Depois do pratinho pronto, é hora de fazer uma foto e perguntar algo que leve a criança a criar uma história.

Por exemplo, se a criança criar um trem, perguntar: para onde está indo esse trem? O que esse trem está levando nos vagões? Se a criança fizer um gato, quem é esse gato? Como ele se chama e onde ele vive? Depois, brinquem que vocês são gigantes e que vão devorar o trem, a flor, e assim por diante.

Pratinho divertido do Projeto Criando AMORas
Lanchinho divertido criado pela Loja Mamãe Prática

6. Hora da investigação  

Vocês vão brincar de detetives e podem escolher o que irão investigar: uma receita antiga de família ou as características de um alimento de nome engraçado.

A investigação pode começar pela internet, buscando curiosidades, depois procurando imagens em revistas e também fazendo perguntas para pessoas da família que têm ou tiveram contato com esse alimento ou receita, pelo WhastApp, por exemplo. Se possível, provar o alimento e/ou receita.

A criança registra os dados da sua investigação, como cor, cheiro, textura (como é a consistência?) e sabor do alimento ou receita. Pode-se também criar um Livro de Detetive para se repetir essa investigação outras vezes, com outros alimentos e, assim, reunir as as descobertas ao longo do tempo.    

7. Livro de receitas do mundo das histórias

Esse livro de receitas é mais uma ideia de brincadeira com alimento para fazer em casa e será construído de uma forma diferente.

1) Observem os livros infantis que vocês têm em casa. Quais deles trazem alguma informação sobre alimentos e receitas? No livro “O menino maluquinho”, por exemplo, a personagem “se empanturrava de bolo e cocada”.

2) Depois de vasculharem os livros, que tal fazer uma lista das receitas (nomes de comidas e sobremesas) que encontraram?

3) Pesquisem as receitas na internet.

4) Criem o livro de receitas da criança ou da família!

A criança pode enfeitar a capa e ajudar a escrever as receitas, fazendo também desenhos para cada uma delas e/ou buscando desenhos e imagens da internet.

Para cada página de receita, coloquem o nome do livro e/ou da personagem. Ex: Cocada do Menino Maluquinho. E agora a parte ainda mais gostosa: ir para cozinha, em família, para fazer as receitas do livro!

O Menino Maluquinho

O que achou destas brincadeiras para fazer em casa com alimentos? Deixe seu comentário e compartilhe este post com outras famílias.

Gostou do post? Compartilhe com outras famílias e nos ajude a levar informações de qualidade pra mais famílias.

Beijos, da Mamãe Prática Mari

não quer comer

Mariana Branco é parent coach e KidCoach pelo Instituto de Crescimento Infantojuvenil (Icij) e idealizadora do Curso Online Meu Filho Não Come do projeto Criando AMORas, onde ajuda mães, profissionais de saúde e escolas a ampliarem o repertório alimentar das crianças. Também é mãe e tem formação em Ludoterapia com Enfoque Psicanalítico, além de ser coautora do livro “Contos que curam: oficinas de educação emocional por meio de contos”, com o capítulo “Aprender a comer brincando”, pela Literare Books.

Leia também:
– 5 combinações de lanchinhos para variar a alimentação infantil
– 15 dicas para levar as crianças para cozinha

Nossos projetos ligados à alimentação infantil
Loja Mamãe Prática – marmitas, lancheiras, garrafinhas, cortadores e utensílios para lanchinhos e comidas divertidas
Criando AMORas – como fazer seu filho comer com prazer alimentos variados e saudáveis

Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.