10 dicas para fazer refeições fora de casa com crianças

Quando eu estava grávida, presenciei uma cena em um restaurante: pais tentavam dar comida para duas crianças pequenas que não apenas não comiam como também choravam muito, e alto! Todos olhavam para eles e logo me deu um friozinho na barriga: e se isso acontecer comigo?

As birras já foram tema aqui, mas hoje não vou falar sobre isso; a ideia deste post é mostrar pra vocês que têm bebês e crianças pequenas como fazer refeições mais tranquilas fora de casa, evitando que seus pequenos comecem a fazer manhas ou birras. As orientações são da nutricionista Natalia Werutsky, doutora e chef em Gastronomia e autora do livro Introdução Alimentar – Como transmitir hábitos alimentares saudáveis a se filho (Editora M. books).
10 dicas para ter refeições tranquilas fora de casa:

  1. Leve os talheres, o pratinho e o copinho da criança; ela se sentirá mais à vontade, pois está familiarizada com os próprios utensílios.
  2. Se precisar, leve de casa a comida da criança, e peça para o garçom esquentar (amornar a comida) na hora de servir – de preferência um pouco antes de o seu prato chegar, para que você possa comer mais tranquila, sabendo que seu filho já está alimentado.
  3. Se for escolher algo do cardápio, seja realista nas expectativas do que e quanto a criança vai comer.
  4. Prepare o ambiente, organize as coisas. Leve alguns brinquedos para entreter a criança – desenhos para pintar, revistas e livros para folhear ou figuras para colar. Mantenha-a ocupada e entretida com as atividades até a comida chegar.
  5. Sente a criança na cadeirinha e diga brevemente o que espera dela no restaurante. Nesse momento você vai perceber que o que ela faz em casa fará no restaurante. Por isso também é tão importante exigir bons modos da criança ao comer em casa.
  6. Seja específico, diga com amor e paciência quanto quer que a criança coma e o que ela deve comer. Seja realista em suas expectativas.
  7. Encoraje-a, incentive-a, ofereça algo que ela conheça, mas deixe-a experimentar coisas novas, caso isso esteja dentro do planejamento de introdução nutricional da criança.
  8. Evite pedir algo que a criança não pode comer, pois certamente ela vai querer experimentar o que está no prato das pessoas da mesa. A negativa de experimentar algo pode gerar conflitos desnecessários e chamar atenção para os alimentos “contraindicados”.
  9. Saiba reconhecer o momento de ir embora – seja realista em relação ao tempo que a criança aguenta ficar sentada no cadeirão.
  10. Deixe a criança ser criança, desde que isso não ofereça riscos à saúde dela nem incomode as pessoas que estão à sua volta.

Mamães, como vocês lidam com esse assunto? Vocês costumam sair para almoçar e jantar? Vão colocar algumas dicas em práticas? Contem pra mim aqui nos comentários.

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto: Cindy Kalamajka/freeimages

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para acompanhar nossos posts e novidades!

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.