Como e por que desenvolver a autonomia de seu filho

Você é do tipo de mãe que não deixa seu filho pequeno ajudar em casa? Você evita que seu filho tente fazer com você tarefas simples como dar comida ao cachorro, por exemplo? Pois saiba que ajudar nas atividades rotineiras da casa ajuda as crianças a se desenvolverem, como já mostrarmos aqui.

Ao estimularmos nossos filhos a nos ajudarem na cozinha ou a arrumar a casa, por exemplo, estamos contribuindo para que eles desenvolvam habilidades motoras e de cognição. Além disso, não é indicado os pais fazerem tudo por eles, pois desta forma não estarão incentivando-os a tomarem iniciativas, conforme explica a terapeuta ocupacional Raquel Jaskulski. “Acima de tudo, os pais devem encorajá-los a tentar [vencer] pequenos desafios que eles possam fazer”, orienta Raquel, que também é autora da FanPage Mamãe Cria e Brinca e do IG @mamaecriaebrinca no Instagram.

Mas como incentivar essa “independência”? Segundo a terapeuta ocupacional, dar à criança um senso de autonomia não significa que ela começará a fazer somente o que ela gosta ou a tomar decisões em nome dos pais – essa autonomia serve para que ela seja capaz de explorar “o mundo” livremente, mas dentro dos limites estabelecidos pelos pais.

Uma forma interessante de fazer isso é pedir para as crianças ajudarem nas tarefas domésticas. “Devemos proporcionar oportunidades para nossos filhos praticarem habilidades da vida diária, mesmo que as tarefas levem mais tempo para serem terminadas. Conquistem juntos, criem e brinquem!”

Para Raquel, a partir dos 3 anos, a criança pode realizar pequenas tarefas em casa para aumentar seus desafios e autonomia. A dica é começar com pequenas metas a serem alcançadas, perguntando, por exemplo, onde se guardam os brinquedos e/ou os livros. “O objetivo é mostrar a eles que confiamos uma pequena tomada de decisão quando se trata de seus próprios pertences. Esta dica se estende à própria rotina da criança, como higiene pessoal, vestir-se, alimentar-se”, explica.

Mas atenção para não dar a eles responsabilidades que não são próprias da infância. A terapeuta alerta que muitas crianças são sobrecarregadas com muitas perguntas e são muitas vezes colocadas em uma posição de responsabilidade por parte dos pais, que pedem opiniões sobre coisas que deveriam ser responsabilidades de adultos. “Muitas vezes criando exigências, e isso gera crianças ansiosas”, completa.

Vale lembrar, ainda, o quesito segurança. “A autonomia é adquirida em um ambiente de livre aprendizado. Isso também exige uma casa à prova de perigos, que permita que as crianças explorem para testar o que elas podem fazer e desenvolver atividades com segurança.”

E como é aí na sua casa? Contem pra mim aqui nos comentários!

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto:  o lindo e muito fofo bebê Pedro em produção do fotógrafo Fernando Braga.

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para acompanhar nossos posts e novidades!

 

2 comentários em “Como e por que desenvolver a autonomia de seu filho”

  1. Aqui a minha tem 01 ano e 5 meses e já cantamos uma música para guardar os brinquedos. Funciona muito bem. E sempre digo, vix sujou aqui ajuda a mamãe limpar? Tanto que quando ela derruba algo já diz vix. ..kkkkk… Ela adora ajudar, se diverte muito. Acho muito importante isso. Adorei o post…:)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.