Como criar uma boa rotina de sono para seu bebê

Nesta Série Especial “Primeiro Ano do Bebê”, que tem o patrocínio da Burigotto e da Peg-Pérego, o tema rotina de sono do bebê não poderia ficar de fora. Afinal, muitas mamães precisam lidar com seus bebês que parecem que nunca passarão a dormir a noite inteira, ou pelo menos parte da noite. Se mãe e bebê não dormem bem a casa se desestabiliza, cria-se um estresse e um cansaço que só uma mãe mesmo para aguentar.

Mas, até que ponto é normal o bebê acordar durante as madrugadas? Será que ensinar seu bebê a adormecer sozinho é um bicho de sete cabeças?

Em primeiro lugar, é muito importante não ficar comparando seu filho com o bebê do vizinho, pois cada criança é única, o que também explica irmãos terem comportamentos diferentes nessa fase.

Além disso, para muitos especialistas em sono de bebês, é normal uma mãe e um pai precisarem ensinar seu filho a adormecer. O que acontece é que algumas crianças têm mais necessidade dessa ajuda do que outras.

Esse é o nosso caso: enquanto minha Manuela só foi dormir mais de 4 horas seguidas com quase 1 ano e meio de idade, seu primo Serginho já dormia muitas horas seguidas desde os primeiros meses.

De acordo com o Grupo de Estudos do Sono da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), até o 6º mês de vida, o sono do bebê ocorre em ciclos de 3 a 4 horas, o que também explica grande parte dos bebês novinhos acordarem durante a madrugada para mamar.

A evolução do sono dos bebês segundo a SBP:

• O sono vem em ciclos de 3 a 4 horas no primeiro mês de vida, independentemente de ser noite ou dia.

• Entre o primeiro e o quarto mês, o bebê vai se adaptando progressivamente à luz e fazendo um sono mais longo quando é noite.

• O primeiro indício de que o bebê está adequando seu ritmo biológico ao dia de 24 horas é entre a 3ª e a 4ª semana de vida. O bebê fica mais agitado e chorando, geralmente no final da tarde ou início da noite (entre às 17h e 22h). É a chamada “hora da cólica”.

• Em torno do 6º mês de vida, os períodos de sono já chegam a 6 horas, geralmente com dois períodos noturnos separados pelo despertar para mamar. A consolidação do sono noturno ocorre gradualmente a partir daí.

• Após os 6 meses, também se observa sestas diurnas (em torno de duas por dia) que podem durar de 2 a 4 horas.

• Entre 2 e 3 anos, o sono noturno deve estar consolidado. Os períodos de sono durante o dia tendem a diminuir e até acabar. A dificuldade de separação dos pais se reflete na ansiedade, na dificuldade de dormir e nos medos noturnos. Nesta fase é fundamental manter as rotinas para dormir.

Para chegar ao tão sonhado sono consolidado, os pais precisam ficar atentos à rotina de sono do bebê, além de ter muita paciência e buscar ajuda qualificada, se necessário.

É interessante buscar apoio quando, passados os 6 meses de vida ou mais, o bebê acorda muitas vezes durante a noite, apenas dorme embalado, apenas dorme mamando no peito (esse foi o meu caso) e/ou só dorme se for levado para passear no carro (sim, há relatos sobre isso).

Dicas para uma boa rotina de sono

1. Respeite o sono do bebê
Segundo a SBP, a média de horas de sono de um recém-nascido é de 16 a 20 horas. Já em torno de 4 meses, essa média cai de 13 a 14 horas. Mas são muitas horas dormindo, não é mesmo?

Por isso, não se deve restringir o sono dos bebês durante o dia, o que pode piorar o sono noturno, já que neste caso o bebê ficaria muito estimulado e cansado, deixando o sono agitado durante a noite.

2. Ajude-o a diferenciar dia e noite
Os pais podem ajudar o bebê a diferenciar noite e dia desde o nascimento. Foi o que nós duas fizemos: sempre deixávamos a Manu e o Serginho tirarem seus cochilos durante o dia no quarto com claridade (não fechávamos a cortina) e não deixávamos silêncio absoluto na casa.

3. Deixe a criança dormir
Também de acordo com a SBP, entre 6 semanas e 3 meses começa a ocorrer a diferenciação dos ciclos de sono diurnos e noturnos, que ficam mais longos. No caso do Serginho, foi exatamente isso o que aconteceu.

Além disso, ele nunca era acordado para mamar de madrugada, mesmo nos primeiros meses (somente durante o dia se passava de três horas que ele estava dormindo). Sempre o deixávamos acordar naturalmente para mamar e, com o tempo, os horários dele mamar na madrugada foram espaçando.

4. Berço x cama compartilhada (siga o seu coração)
Sabemos que alguns pais e pediatras são a favor da cama compartilhada, mas preferimos não fazer isso porque tínhamos medo de machucá-los ou até que a Manu e o Serginho pudessem cair da nossa cama.

Por isso, no primeiro mês, optamos por deixá-los dormindo no nosso quarto, mas não na nossa cama. Depois eles foram para seus berços e sempre usamos uma babá eletrônica para acompanhá-los a todo momento. Caso você opte pela cama compartilhada, siga as orientações de segurança de seu pediatra.

5. Faça uma rotina gostosa para a hora de dormir
Para muitas consultoras de sono, usar artifícios para o bebê dormir pode trazer problemas futuros, como o bebê só conseguir dormir mamando no seio, tomando mamadeira ou embalado no colo ou no carrinho. Por isso, vale criar uma rotina de sono prazerosa para mãe e bebê.

Essa era a rotina de sono da Mamãe Prática Fabi com o Serginho:

1. Banho gostoso e morninho
2. Colocar pijama
3. Tomar leitinho (acordado)
4. Aconchego no colo (às vezes era preciso andar um pouquinho no quarto com ele no colo, mas sem ficar embalando, apenas andando).
5. Colocar o bebê no berço
6. Fazer carinho e falar pra ele que é “hora de nanar” e que “amanhã tem mais” (falar bem baixinho, quase sussurrando).
7. Sair do quarto e voltar dali uns minutinhos. Se o bebê estiver acordado, fazer carinho novamente e dizer que é “hora de nanar”. Ele entendia que era hora de dormir e em poucos minutos dormia sozinho.

Em geral, o Serginho entendia a rotina de sono e dormia rapidinho. Mas claro que poderia acontecer de um dia estar muito agitado. Neste caso, a Fabi o levava para a sua cama e ficava com ele até que começasse a pegar realmente no sono. Depois, ele era colocado no berço.

Esperamos que essas dicas possam te ajudar a criar uma boa rotina de sono na sua casa.

A Série Especial “Primeiro ano do bebê” só é possível acontecer porque temos o apoio de uma empresa que acredita no nosso trabalho, por isso, te convidamos a conhecer um pouco mais sobre a Burigotto e a Peg-Pérego.

Sobre a Burigotto
Fundada na década de 50 pelo italiano Luigino Burigotto, a marca tornou-se referência na fabricação de carrinhos de bebê e, em 2001, uniu-se ao grupo italiano Peg-Pérego.

Atualmente as mamães encontram, além dos modernos carrinhos de passeio, uma grande variedade de itens, como cadeirinhas para automóveis, berços, banheiras, cadeiras para refeição e cadeiras para descanso, brinquedos, entre muitos outros produtos que visam o bem-estar e o conforto das crianças, aliando a tradição da qualidade e do design italiano. Acesse aqui o catálogo de produtos da empresa.

Site: www.burigotto.com.br
Facebook: www.facebook.com/burigotto
YouTube: www.youtube.com/user/burigottooficial

Confira também a Série Especial “Produtos Infantis” com mais dicas sobre o universo materno. Clique aqui.

Gostou do post sobre rotina de sono do bebê? Compartilhe esse conteúdo com seus amigos e nos ajude a levar informação de qualidade para mais famílias.

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Foto: Freeimages.com/ Sue Pizarro

Em tempo:
Assista o vídeo que fizemos no Facebook, no dia 09/05, ao vivo, sobre “Como criar uma boa rotina de sono para o seu bebê”, um bate-papo descontraído com as nossas seguidoras:

 

10 ideias sobre “Como criar uma boa rotina de sono para seu bebê”

  1. O sono é fundamental para o bebê e manter uma rotina é super saudável, sabemos disso. O duro é quando o bebê briga com o sono né? Passei por isso com as minhas duas, na hora de dormir a noite.

    1. Parece que as crianças brigam mesmo com o sono e a gente fica angustiada né Ariane, mas ainda bem que aos poucos elas aprendem a dormir melhor. Beijos, da Mamãe Prática Fabi

    1. Boa sugestão Louise porque no final de semana a gente sempre acaba saindo um pouco da rotina né… Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Deixe uma resposta