4 maneiras diferentes pra brincar com seus filhos

Olá meninas!

Estamos na Semana Mundial do Brincar (SMB) e nada melhor do que falarmos desse comportamento fundamental para o desenvolvimento dos nossos pimpolhos: o brincar. Aqui em casa, todos (eu, papai, avós e tios) entram nas brincadeiras da Manuela (quase 3 anos), e a gente se diverte também. Entre as brincadeiras que ela mais gosta estão o tradicional esconde-esconde, brincar de fazer comida (de verdade mesmo/comigo na cozinha ou com suas panelinhas e fogão) e, mais recentemente, brincar de fazer festa de aniversário – resultado da espera ansiosa de sua festa de 3 anos no tema Frozen (depois vou contar pra vocês todos os detalhes).

Para entendermos melhor sobre a importância do brincar na vida das crianças, conversamos com Luciane Motta, diretora da Casa do Brincar. Ela lembra que à medida que as crianças pequenas ou os bebês experimentam brincadeiras, eles fazem novas descobertas.

Segundo Luciana, as informações que transitam durante a realização das brincadeiras e as experiências que as crianças vivem enquanto brincam, além de enriquecer a infância tornando-a mais significativa, em longo prazo oferecem ganhos que influenciam positivamente na vida adulta. “Algumas brincadeiras desenvolvem mais a parte motora, outras mais a imaginação, o raciocínio e a criatividade. O conjunto de brincadeiras que a criança vivencia promove o seu desenvolvimento integral”, explica. Veja abaixo as dicas da Luciane:

4 MANEIRAS DIFERENTES PRA BRINCAR COM SEUS FILHOS:

Pra quem tem espaço em casa
Vale incentivar seu filho a correr num pega-pega, pular corda e jogar bola. Tudo sempre respeitando os gostos e a idade de cada criança, o que vai impor desafios maiores ou menores.

Pra brincar dentro de casa
As possibilidades também são incontáveis: montar um circuito para pular almofadas e passar embaixo de mesas, brincar de esconde-esconde, fazer esculturas de massinha juntos e usar fita crepe para criar uma pista de carrinhos no chão.

Nas tarefas do dia a dia
As crianças podem ser envolvidas na maioria das tarefas da casa de maneira divertida: arrumar a cama depois da bagunça com barraquinha de lençóis é uma delícia, lavar a louça é outra diversão, pois para elas é brincar com água.

Fora de casa
Não se pode esquecer os passeios ao ar livre: parques e praças convidam para piqueniques com os amiguinhos, bater uma peteca, aprender a andar de bicicleta ou as antigas brincadeiras de roda, como lenço atrás. Só precisa mesmo é disponibilidade e vontade da parte dos adultos.

OS 7 BENEFÍCIOS DO BRINCAR:

1. Promove o desenvolvimento
Brincando, a criança experimenta novas situações sociais por meio do faz de conta, entende limites e o respeito aos outros.

2. Trabalha as emoções

Brincando, a criança experimenta emoções e as nomeia levando a uma compreensão maior de si mesmo e do mundo.

3. Estimula o movimento

Brincando, a criança descobre o próprio corpo por meio do movimento e desenvolve a parte motora.

4. Amplia vocabulário

Brincando, a criança é estimulada a aumentar o seu vocabulário.

5. Aproxima filhos e pais

Brincado e passando mais tempo junto com seu filho, os pais têm a oportunidade de conhecer mais a sua criança e compreendê-la melhor.

6. Cria vínculos
Brincando, a criança fortalece os vínculos afetivos e a confiança.

7. Estimula a criatividade
Por meio das brincadeiras, é permitido à criança o exercício livre da imaginação e o desenvolvimento da criatividade.

E para os pais que dizem não ter energia pra acompanhar os filhos nas brincadeiras (eu também me sinto assim algumas vezes), segundo Luciane, não existe receita mágica: é preciso reservar um tempo para se desconectar das obrigações profissionais e domésticas para então se dedicar aos filhos. Ela sugere que os adultos encarem este momento como um tempo de relaxamento, que se permitam realmente participar da brincadeira com o corpo e a mente concentrados naquilo e que se divirtam. “Que se divirtam muito! Se brincar for obrigação, não vai haver paciência suficiente e a criança vai perceber que os seus pais não estão ali por completo”, afirma.

A diretora da Casa do Brincar ainda lembra que a criança não deve ser levada a brincar unicamente com finalidade pedagógica, já que o brincar é o meio pelo qual a criança se expressa e é a sua principal ocupação na infância. “Devemos cuidar para que as crianças sejam expostas a situações que as possibilitem fazer muitas descobertas, mas de maneira leve e lúdica e sempre respeitando o tempo de cada criança”, explica.

A Semana Mundial do Brincar é promovida pela Aliança pela Infância, um movimento mundial – Alliance for Childhood – rede que atua facilitando a reflexão e a ação das pessoas que se preocupam com o cuidado e com a educação das crianças. Saiba mais aqui.

Meninas, gostaram das dicas de brincadeiras e das orientações da Luciane? Eu vou tentar colocar algumas brincadeiras em prática e também participar mais por completo, se é que vocês me entendem, das brincadeiras! Deixe seu recadinho aqui nos comentários. Vou adorar lê-lo!

Ah, outro post que você pode gostar: “Tarefas domésticas: chame as crianças para ajudar”.

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Foto: Divulgação/Semana Mundial do Brincar (SMB)

logo_ClubeMamaePraticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.