10 mandamentos da alimentação infantil

Este post vem acompanhado da indicação de um livro, o “Socorro! Meu filho come mal”, da nutricionista Gabriela Kapim e da psicóloga infantil Ana Abreu. Sim, o livro é baseado no programa de TV do canal GNT que, aliás, eu adooooro assistir, tem sempre dicas bacanas e práticas sobre alimentação infantil.

Foto: Mamãe Prática
Livro baseado no programa da GNT

Há alguns meses recebemos um exemplar desse livro e só agora consegui dar uma olhada com calma. O diferente é que a publicação aborda de maneira lúdica as principais dificuldades que os pais têm com os filhos na hora de comer (como aqueles que fazem birras, os que só comem besteira, os que não querem comer nada ou aqueles que comem demais e por aí vai…). Além disso, o livro traz receitas e atividades para fazer com as crianças!

Mas no post de hoje o que achei legal de dividir com vocês são “Os 10 mandamentos para uma boa alimentação infantil” que são detalhados na primeira parte da publicação. Abaixo relaciono esses mandamentos com meus comentários em itálico. Alguém mais quer opinar? Como funciona aí na sua casa?

1. Alimentação é acima de tudo um gesto de cuidado e carinho.
É verdade, porque comer é mais do que se alimentar é cuidar da gente e de quem a gente gosta né. Claro que, por experiência própria, às vezes a gente não sabe comer, come demais e aquilo que não é saudável, mas precisamos saber cuidar. 

2. A alimentação consciente é uma questão de educação.
Certamente a alimentação, o ato de comer, faz parte da educação que queremos dar aos nossos filhos, mas nem sempre pensamos nisso… É interessante pensar no tema dessa forma.

3. Comida não é moeda de troca.
Ah, atire a primeira pedra quem nunca disse para o seu filho “Se não comer não vai ter sobremesa”, “Se comer tudo vai ganhar um doce” ou “Se comer a salada vai ganhar o bolo”. Se pensarmos bem, essa não é uma boa lição que queremos dar aos nossos pequenos. Precisamos ficar atentos!

4. O prato precisa ter cinco cores diferentes.
Essa é uma dica bem legal e que eu já estou colocando em prática com o Serginho. Ele adora tomate e cenoura, por exemplo, que ajudam a “colorir” o prato. Ele fica realmente animado quando o pratinho dele está mais colorido 🙂

5. Os pais são sempre o melhor exemplo para os filhos.
Com certeza! E isso também percebo no Serginho desde os seis meses de idade. Ele observa bastante o que estamos fazendo, inclusive comendo ou bebendo. O bom é que agora estamos tomando mais sucos naturais em casa, já que fazemos pra ele e aproveitamos para preparar para toda a família.

6. A hora da refeição deve ser um momento de prazer em família.
Apesar das dificuldades da nossa vida louca e corrida, tentamos sempre ter momentos para almoçar ou jantar juntos (eu, maridinho e bebê). Além de estimular a alimentação saudável, certamente, ajuda a criar boas recordações em família.

7. Refeições sem distrações.
Aqui em casa não tem TV na cozinha e não pretendo colocar! Também evito dar brinquedos para o bebê segurar na hora de comer ou colocar vídeos no celular (esses recursos só uso raramente quando ele está com muiiiiito sono ou agitado e não quer comer).

8. Para gostar, tem que experimentar.
Essa dica vale para nós adultos também né (risos). Como o Serginho está conhecendo os alimentos, às vezes até como algo que não gosto muito (como pêra por exemplo) para ele me ver comendo também. E olha que dá certo, ele gosta bastante da fruta.

9. Se a criança não estiver com fome não precisa comer…
Confesso que essa é uma regra difícil de seguir. Quando o Serginho não quer comer fico preocupada se ele ficará com fome depois, se não estará bem nutrido etc … Mas é algo que tento observar e respeitar, ou seja, o tempo e a necessidade dele em se alimentar.

10. As regras são para todos os membros da família.
Sim! Claro que em famílias pequenas como a minha (somos apenas três) fica mais fácil seguir essas dicas, mas sei que famílias maiores com mais crianças pode ser mais difícil. Bora tentar?

E para encerrar selecionei esse vídeo curtinho do programa da GNT com dias da Gabriela para estimular a criança a comer alimentos diferentes:

Mamães, papais, o que acharam do post? Aqui em casa já coloco muita coisa em prática e vou tentar seguir outras sugestões da lista.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

2 comentários em “10 mandamentos da alimentação infantil”

  1. Olá,
    Adorei o seu site. Eu própria já fui gordinha :), mas com muita força de vontade e aconselhando-me bastante em sites de emagrecimento, consegui perder 38 Kg.
    Estou aqui para dar bastante força a todas as pessoas que pretendem perder peso de uma forma saudável.
    Não desistam. Acreditem no vosso crer.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.