Como evitar engasgo de bebês e crianças

Essa semana o caso de uma bebê de apenas nove meses que engoliu uma presilha de cabelo ganhou repercussão nas redes sociais e na imprensa. Infelizmente a pequena Valentina teve diversas complicações e uma infecção hospitalar após a cirurgia de retirada da presilha, há cerca de três meses, e não resistiu.

Assim como muitas mães que se manifestaram na internet, fiquei muito triste e impressionada com esse caso. Bebês e crianças pequenas precisam de supervisão o tempo todo porque colocam tudo na boca, mas mesmo com tanto cuidado acidentes podem acontecer. Então, achei legal dividir com vocês algumas informações que pesquisei sobre prevenção de engasgos, aspirações de objetos e sufocação. Veja as dicas:

  • Não ofereça alimentos a crianças menores de 4 anos sem amassá-los e desfiar suas fibras.
  • Não deixe pedaços de alimentos no prato, principalmente os arredondados.
  • Cuidado com esses alimentos de maior risco para a aspiração: sementes, amendoim, castanha, nozes, milho, feijão (sem amassar), pedaços de carne e queijo, uvas inteiras, salsicha, balas duras, pipoca, chicletes.
  • Mantenha alguns itens longe do alcance de crianças menores de 4 anos: balões, moedas, bolinhas de gude, brinquedos com peças pequenas, bolas pequenas, botões, baterias de aparelhos eletrônicos, canetas com tampa removível.
  • Faça as crianças comerem à mesa, sentadas. Evite alimentá-las enquanto correm, andam, brincam ou até rindo. Não as deixe deitadas com alimentos na boca.
  • Corte os alimentos em pedaços bem finos e pequenos. Ensine a criança a mastigá-los.
  • Fique atento às crianças mais velhas. Muitos acidentes ocorrem quando irmãos mais velhos oferecem objetos ou alimentos perigosos para os menores.
  • Sempre supervisione a alimentação de crianças pequenas.
  • Siga a recomendação da embalagem dos brinquedos sobre a idade ideal para aquisição e observe se tem o selo do Inmetro.
  • Evite roupas com enfeites pequenos que possam se soltar e acessórios que podem ser levados à boca como botões, presilhas, elásticos e outros.
  • Bebês devem dormir em colchão firme, de barriga para cima, cobertos até a altura do peito com lençol ou manta presos embaixo do colchão e os bracinhos para fora.
  • O colchão deve estar bem preso ao berço (não mais que dois dedos de espaço entre o berço e o colchão) e sem qualquer embalagem plástica.
  • Remova do berço todos os brinquedos, travesseiros e objetos macios quando o bebê estiver dormindo para reduzir o risco de asfixia.
  • Considere comprar cortinas ou persianas sem cordas para evitar que crianças menores corram o risco de estrangulamento.

Veja o vídeo da campanha da ONG Criança Segura sobre conscientização do tema

Também achei legal essa orientação do Dr. Drauzio Varella sobre o que devemos fazer caso nossos filhos engasguem com algo:

Fontes: Sociedade Brasileira de Pediatra/ Conversando com o Pediatra e ONG Criança Segura

Mamães e papais, espero que essas informações sejam úteis e que contribuam para a segurança de todos os nossos pequenos.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Foto: Justyna Furmanczyk/freeimages

logo_ClubeMamaePratica

Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.