Quando o bebê começa a falar: 9 erros mais comuns dos pais

Olá meninas, a fala dos bebês é mais um assunto da maternidade que nos mostra como cada criança é única. Enquanto a minha filha Manuela começou a balbuciar e a falar suas primeiras palavras no primeiro ano, meu sobrinho Serginho, agora com 2 anos, está levando muito mais tempo para formar frases.

Segundo a fonoaudióloga Adriana Saad, especialista em Motricidade Oral e coordenadora da Central da Fonoaudiologia (empresa especializada em atendimento fonoaudiológico domiciliar), o processo de aquisição da linguagem depende mesmo de criança para criança. “Normalmente observamos as primeiras palavras por volta de 1 ano. Já de 1 ano e 6 meses a 2 anos é quando observamos que a criança fica mais falante e forma frases curtas com duas palavras, como ‘dá água’ e ‘papai chego’”, informa.

Ela também acredita que as meninas costumam falar antes dos meninos. “Estudos indicam que o cérebro feminino tem uma diferença de maturação de quatro semanas em relação ao cérebro dos meninos e é por esta razão que as habilidades linguísticas se desenvolvem mais rapidamente nas meninas”, explica.

Entretanto, independentemente se você tem um fofucho ou uma fofucha, é possível estimular a fala do seu bebê. Mas é preciso ter cuidado para, ao invés de ajudar, atrapalhar. Por isso, vale conferir as dicas práticas da fonoaudióloga Adriana Saad:

9 erros que os pais costumam cometer

1. Imitar a criança falando errado
Por exemplo, quando a criança fala “dedela” para mamadeira e os pais perguntam: “Quer a ‘dedela’ filhinho? Desta maneira os pais automatizam o errado.

2. Corrigir sempre a criança quando fala errado
A criança pode ficar envergonhada e não querer falar mais. Quando a criança falar uma palavra errada, apenas repita dando uma maior ênfase à palavra correta. Se a criança falar “mimi”, por exemplo, você poderá dizer: “Ahhhh você quer dormir. Está na hora de dormir”.

3. Usar diminutivos para tudo
Usar diminutivos só dificulta, uma vez que o bebê está adquirindo a fala. Aumentar as palavras dificulta o entendimento e a articulação, pois é mais fácil falar “pé” do que “pezinho”. Facilite com palavras simples.

4. Não deixar a criança se expressar
Temos que dar espaço para que a criança se comunique, mesmo que não consiga dizer as palavras corretamente ou mesmo que ela apenas balbucie. Se tudo o que o bebê quiser estiver em sua frente toda hora, sem precisar chorar, apontar, tentar balbuciar ou fazer qualquer sinal, não há estímulo para que ele melhore a comunicação.

5. Trocar os nomes das pessoas e objetos
Geralmente os pais fazem isso com o intuito de facilitar a fala da criança, mas desta maneira a criança deverá aprender duas palavras para o mesmo objeto ou pessoa, podendo atrasar o desenvolvimento da fala.

6. Falar de forma infantilizada
Você é o modelo que a criança irá seguir. Os pais podem ser carinhosos quando falarem com seu bebê, mas não precisam usar fala infantilizada. Procure falar de forma natural, simples e com boa entonação.

7. Interromper quando a criança tenta falar
Muitas vezes a criança está tentando dizer o que quer e, diante da dificuldade em articular, os pais se adiantam e já dizem “ahhhh você quer dormir” ou “você quer comer”. Dessa maneira seu filho pode desistir de articular, uma vez que você já está fazendo por ele.

8. Assustar o bebê
Incentive seu filho quando ele começar a balbuciar, mas tome cuidado com a euforia, pois isso pode causar ansiedade assustando a criança.

9. Estimular demais
O estimulo é necessário, mas o excesso pode ser prejudicial, pois uma criança muito estimulada, segundo pesquisas, pode desenvolver dificuldades com o sono, com a linguagem, dificuldades em se relacionar e até mesmo dificuldades motoras. A melhor maneira de estimular seu bebê é brincar com ele falando corretamente e conversando na sua altura para que ele possa ver como você articula as palavras.

Outras dicas da fonoaudióloga Adriana Saad:
Olhe para a criança: enquanto fala com a criança olhe em seus olhos e mostre a sua boca, pois isto estimula a afetividade, o bebê começa a entender de onde vem o som e a se espelhar em você.
Envolva seus irmãos: o bebê sabe diferenciar uma criança de um adulto e pode aprender e imitar mais rápido com os irmãos. Peça para o irmão mais velho brincar e conversar com o novo membro da família.
Diminua os ruídos: quando quiser estimular a fala do seu bebê, desligue rádio, televisão e computador para que ele não fique confuso, pois essa mistura de sons pode ser prejudicial.
Cante muito: as canções estimulam o desenvolvimento da fala, a memória e o raciocínio rápido. Cantar é uma ótima forma de estimular a fala em forma de brincadeira. Cante músicas de acordo com a faixa etária da criança.
Conte histórias: durante a leitura, use entonação e ritmo, mostre as figuras, peça para a criança apontar e faça sons.
Nomeie os objetos: se a criança aponta para a bola e nós apenas damos o objeto para ela, esta criança não vai ter a necessidade de falar, uma vez que falar dá trabalho e é difícil, bem mais fácil é apontar. Então devemos sim dar o objeto, mas sempre nomeá-lo antes.

Sobre a Central da Fonoaudiologia
A Central da Fonoaudiologia é uma empresa especializada em Fonoaudiologia Domiciliar e realiza diversos tratamentos atuando na prevenção e tratamento de patologias relacionadas à fala, linguagem, voz, dificuldade de deglutição, mastigação e respiração, dificuldades com aprendizagem e educação, além de motricidade oral. A Central da Fonoaudiologia atua em dez municípios do Estado de São Paulo (Arujá, Campinas, Indaiatuba, Mogi das Cruzes, Paranapiacaba, Praia Grande, Santos, São Paulo, Valinhos e Vinhedo), além de Belo Horizonte (MG), Brasília (DF) e Porto Alegre (RS).

Site: www.centraldafonoaudiologia.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/Central-da-Fonoaudiologia
Twitter: https://twitter.com/CentralFono

Nossa série especial
A Central da Fonoaudiologia faz parte do mesmo grupo da Central da Gestação, empresa formada por uma equipe de fisioterapeutas especializada no atendimento domiciliar a gestantes. Acesse os posts que fizemos em parceria com a Central da Gestação:
Para gestantes: massagens e outros serviços em casa
Drenagem linfática ajuda a diminuir o inchaço na gravidez
Dicas de cuidados na gravidez
Sequência de alongamento para gestantes
Como cuidar da postura e fortalecer a musculatura na gravidez
Como cuidar do bebê sem prejudicar a coluna

Beijos, da Mamãe Prática Mari

Selo de Post Patrocinado

Um comentário em “Quando o bebê começa a falar: 9 erros mais comuns dos pais”

  1. O bebe comeca por emitir sons como “ahh” ou “ohh” por volta dos 3 meses de idade, passando depois a balbuciar palavras, como “da-da” ou “ma-ma”, por exemplo. Por volta dos 9 meses de idade, o bebe ja aperfeicoou a fala e ja e capaz de dizer palavras como “mamae”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.