15 dicas para levar as crianças para a cozinha

Lugar de criança é na cozinha? Claro! Mas, na prática, essa ainda é uma cultura distante de muitos lares brasileiros.

Geralmente chamamos as crianças para comer quando a refeição já está pronta e, algumas vezes, o momento é acompanhado por conflitos, pois os filhos dizem que não estão com fome ou não querem o que foi colocado na mesa. Ao mesmo tempo, não querem parar a brincadeira para almoçar ou jantar. Isso soa familiar na sua casa?

Para a ludoterapeuta Mariana Branco, que também é uma das autoras do blog Mamãe Prática, chamar as crianças para ajudarem no preparo das refeições contribui para o vínculo pais e filhos, e torna os alimentos familiares a elas, estimulando a melhor aceitação e interesse pela comida mais saudável e variada.

Na entrevista a seguir, Mariana Branco aborda a importância de levar a criança para a cozinha e traz dicas para criarmos esse momento em família:

Quais os benefícios de envolver as crianças no preparo das refeições?

Mariana Branco: São muitos os benefícios de se envolver as crianças no preparo das refeições, principalmente quando os filhos ajudam a preparar receitas caseiras do dia a dia, utilizando alimentos in natura (como legumes e verduras) e minimamente processados (como grãos).

Quanto mais o alimento for familiar, mais será considerado seguro. Por isso, levar a criança para a cozinha contribui para esta familiaridade e gera na criança interesse e tranquilidade quanto à aceitação dos alimentos.

Outros benefícios são o fortalecimento do vínculo entre pais e filhos e a promoção de aprendizagens, como trabalho em equipe, nomes e qualidades dos alimentos, pesos e medidas, curiosidades e transformações dos alimentos. Toda essa aprendizagem contribui para se criar filhos com mais interesse, curiosidade e prazer em comer e experimentar.

É comprovado que as crianças que ajudam os pais a cozinhar comem melhor e de maneira mais saudável?

Mariana Branco: Sim. Um estudo feito no Canadá pela Universidade de Alberta, em 151 escolas da região de Alberta com alunos da 5ª série, mostrou que a preferência por verduras foi 10% superior entre as crianças que cozinhavam com os pais.

Outro estudo preparado pelo Centro de Pesquisa da Nestlé, na Suíça, também comparou o que as crianças escolhem para comer quando ajudam ou não seus pais a cozinhar. O experimento mostrou que as crianças que cozinhavam junto com um dos pais comeram mais salada e frango e consumiram mais calorias em geral do que aquelas crianças que não participavam do preparo das refeições.

A partir de qual idade os pais já podem começar a chamar as crianças para ajudar na cozinha?

Mariana Branco: No meu curso online, ensino às mães que as crianças a partir de 2 anos já podem participar de preparos simples na cozinha e longe do fogão. Além disso, não é necessário chamar a criança pequena para fazer a receita toda, pois ela provavelmente não terá paciência e irá se cansar.

A dica é envolver as crianças para fazer pequenos passos da receita e chamá-las só depois de já ter adiantado alguns processos em que elas não poderão participar, como picar os alimentos.  

O que significa, na prática, trazer as crianças para a cozinha?

Mariana Branco: Na minha visão, significa, antes de qualquer coisa, promover o vínculo com seus filhos, criando-se memórias afetivas que a criança poderá lembrar por toda a sua vida. E pensando em crianças pequenas, levar a criança para a cozinha significa brincar junto. Afinal, para os pequenos, tudo não passa de uma grande brincadeira.

Como as crianças podem participar do dia a dia na cozinha (sem que a hora de cozinhar vire um caos)? Pode exemplificar por faixa etária?

Mariana Branco: No meu curso online para mães, ensino diversas formas de tornar esses momentos mais felizes e menos estressantes, sem que se crie um caos, principalmente quando há irmãos.

Adiantar processos antes de chamar as crianças, ensinar sobre ser paciente ao esperar a sua vez, não envolver a criança em todas as etapas da receita e levar os ingredientes para a mesa de jantar podem funcionar melhor para uma família com mais de um filho e/ou com crianças de até 4 anos, por exemplo.

Também é muito bom preparar pratinhos e lancheiras divertidas junto com as crianças. E fica muito prático usar cortadores, de diversos formatos e personagens, em panquecas, omeletes, pães de forma, frutas e legumes. As crianças costumam se divertir.

Que tipo de alimento as crianças podem ajudar a preparar na cozinha?

Mariana Branco: Qualquer alimento considerado seguro pelos pais, desde que a criança não possua alergia alimentar. Quanto mais alimentos, de diferentes cores e texturas, as crianças conhecerem, tocarem, cheirarem e manipularem, melhor será a sua familiaridade e aceitação.

Seu filho não gosta de comer arroz e feijão? Então, envolva-o no preparo desses alimentos. Seu filho não gosta de carne, peixe ou frango? Então envolva-o no preparo de almôndegas, hambúrguer, espetinhos com legumes e proteínas para churrasco, peixe ou frango empanados.

No meu curso, por exemplo, as alunas recebem o eBook “20 receitas coloridas e nutritivas para fazer com as crianças”, preparado em parceria com cinco nutricionistas, a receita em vídeo da Lasanha Divertida da chef Paty Magalhães, receitas do livro “Dexa Eeuuu!” e uma receita em vídeo de hambúrguer preparada pelo terceiro colocado no Júnior Bake Off Brasil, o menino Gian Lucca.

Pode compartilhar uma receita para os leitores colocarem em prática com seus filhos?

Mariana Branco: Para os pais que ainda levam as crianças para a cozinha apenas para fazer doces e bolos, sugiro começar por uma receita salgada, rápida e simples para o café da manhã ou lanche da tarde.

Como este Pão de Queijo de Frigideira que eu comecei a fazer com a minha filha quando ela tinha apenas 2 anos. A criança pode quebrar os ovos e batê-los com um garfo ou fouet (batedor de ovos). Depois, em uma tigela maior, acrescentar e misturar os outros ingredientes da receita.

Gostaria de deixar algum comentário para as leitoras do blog Mamãe Prática?

Mariana Branco: Toda criança pode aprender a comer de forma mais saudável e variada. O primeiro passo é encarar isto como uma aprendizagem. Ao oferecer oportunidades diárias para esta aprendizagem e ao respeitar o tempo da criança para que aceite experimentar, os pais criarão filhos motivados a experimentar e comer melhor.

15 dicas práticas para levar as crianças para a cozinha

  1. Colher temperos verdes da horta ou de um vasinho (como cebolinha, salsinha, e manjericão, por exemplo).
  2. Cortar a banana em rodelas, usando uma espátula ou faca plástica.
  3. Cortar ingredientes, como legumes, carnes e verduras, com a supervisão de um adulto (a partir dos 8 anos).
  4. Escolher, pegar e lavar as frutas.
  5. Espremer laranja ou limão no processador (com a supervisão de um adulto).
  6. Juntar ingredientes da receita em uma vasilha e misturá-los.
  7. Lavar alface, rúcula, couve manteiga e outras verduras.
  8. Lavar o arroz que será preparado.
  9. Passar a batata cozida no espremedor (cuidado para não estar muito quente).
  10. Pegar na geladeira e lavar legumes e tubérculos, como cenouras e batatas.
  11. Pedir para a criança ler a receita (a partir dos 7 anos)
  12. Puxar as folhinhas do espinafre.
  13. Quebrar ovos e misturá-los em uma tigela.
  14. Temperar e empanar carnes, frango e peixes.
  15. Untar a forma com azeite ou manteiga, utilizando um pincel de cozinha.
Mariana Branco é ludoterapeuta, idealizadora do curso e projeto Criando AMORas, jornalista e coautora do livro “Contos que curam – Oficinas de educação emocional por meio de contos” (Literare  Books). Autora do conto “Milho em dia de Brisa”. Mãe da Manuela de 7 anos. Por meio do Criando AMORas, ajuda famílias, profissionais de saúde e escolas a lidarem com a seletividade alimentar infantil.

Bacana, não é? Espero que tenha gostado das dicas e que te inspirem a levar as crianças mais vezes para a cozinha.

Compartilhe esse post com seus amigos e nos ajude a levar informação de qualidade para mais famílias.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Foto: Freepik.com

Nossos projetos ligados à alimentação infantil

Loja Mamãe Prática – marmitas, lancheiras, garrafinhas, cortadores e utensílios para lanchinhos e comidas divertidas
Criando AMORas – como fazer seu filho comer com prazer alimentos variados e saudáveis

Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.