amamentação respostas

Respostas para as principais dúvidas sobre amamentação

Depois que o bebê nasce, é uma grande emoção, mas também é aí que já começam as preocupações. E uma das primeiras coisas que podem tirar o sono dos pais é se o bebê está ganhando o peso que deveria. Por isso, a amamentação tem um papel importantíssimo já nos primeiros dias de vida do recém-nascido, que até os seis meses só irá precisar se alimentar de leite materno.

Mas para que a nova mamãe (ou mãe de segunda, terceira ou muitas viagens) fique tranquila, é preciso que esteja muito bem preparada sobre algumas “técnicas” e mitos relacionados ao aleitamento materno. Pensando nisso, o Mamãe Prática apresenta neste post diversas orientações divulgadas pelo Proama – Programa de Aleitamento Materno, da Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba (PR).

Segundo o Proama, o leite materno protege a criança de diversas doenças, funcionando como uma vacina. Além disso, aumenta o vínculo afetivo entre mãe e filho, é gratuito e está sempre “quentinho”. Por isso, a recomendação é para os bebês mamarem no peito de forma exclusiva até os seis meses de idade. Dessa forma, chás, sucos, águas ou papinhas ficam de fora da dieta do bebê durante esse período. Veja mais orientações a seguir:

Quando o bebê quer mamar?
Para os profissionais do Proama, o bebê deve mamar sempre que desejar. Veja como reconhecer quando o bebê está com fome:
– Quando abre a boca e estica a língua.
– Quando chupa, morde as mãos, dedos, coberta, lençol ou outro objeto.
– Quando chora alto, curvando-se para trás, com dificuldade para pegar a mama.

Cuidados na hora de amamentar:
Lave as mãos com água e sabão.
– Sente-se em um lugar confortável, com apoio para as costas e os pés.
– Limpe o bico e a auréola (parte mais escura da mama) com o próprio leite.
– Se o bebê está chorando, acalme-o antes de mamar.
– Acomode bem o bebê, encostando a barriga dele na sua. A nuca da criança deve ficar apoiada na dobra do seu cotovelo.
– Ofereça uma mama a cada mamada e deixe o bebê sugar até que solte espontaneamente, recebendo o leite do final da mamada que é rico em gordura e satisfaz mais a criança.
– Alguns bebês podem querer mamar mais depois de esgotarem uma mama. Neste caso, pode-se oferece a outra. Na próxima mamada comece pela mama oferecida por último e que ainda não foi esgotada.
– Se a mama estiver muito cheia, com a auréola endurecida, massageie a auréola e tire um pouco de leite; assim vai ficar mais fácil para a criança abocanhar parte da auréola e não somente o bico.

Leite fraco ou pouco leite
– Não existe leite fraco, todo leite materno é forte e bom!
– Após o nascimento, o leite pode levar alguns dias para descer. Essa é uma situação passageira, pois ao sugar o bebê estimula a produção de leite.
– Se você passou por momentos nos quais a produção de leite diminuiu, tenha calma e coloque o bebê para mamar mais vezes.

Leite “empedrado”
– É fundamental esgotar os seios, por isso não deixe de amamentar sempre que o bebê desejar.
– Não tome banhos demorados.
– Não use compressas quentes ou frias.
– Se o seio continuar empedrado ou muito cheio após a mamada, esgote-o por meio da auto-ordenha.

Rachaduras no bico do seio
Observe se a pega do bebê está correta: ele deve abrir bem a boca e abocanhar o mamilo e a auréola juntos.
– Passe o próprio leite nas lesões, mas evite a umidade permanente dos mamilos.
– Se houver muita dor, vermelhidão ou pus, procure um serviço de saúde.

Veja neste vídeo como fazer a pega correta:

Dica de leitura
Meninas, aproveito para deixar a dica de dois e-books sobre amamentação que podem te ajudar a entender mais sobre o assunto e se preparar para o aleitamento materno. Eles foram elaborados por especialistas em amamentação que seguem as orientações de sociedades médicas e órgãos de saúde nacionais e internacionais:
– E-book: “Amamentação para Iniciantes”, da Cláudia Souza
– E-book “As 100 maiores dúvidas sobre amamentação”, da Renata Vargas, que inclusive já participou do nosso blog no post“Amamentação sem mistério: especialista esclarece as principais dúvidas”.

Você também pode gostar de ler:
“Como ter sucesso na amamentação”
“Os principais mitos da amamentação”

Beijos, da Mamãe Prática Mari.

Clube Mamãe PráticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

Deixe uma resposta