Bebê recém-nascido

Microcefalia: orientações às gestantes e tentantes

Olá meninas, nunca imaginamos que, nos dias de hoje, haveria tantos casos de uma doença capaz de afetar gestantes e seus bebês. É muito triste, mas, segundo recente boletim epidemiológico sobre microcefalia divulgado pelo Ministério da Saúde, até o momento foram notificados mais de 1,2 mil casos suspeitos da doença  em 14 estados brasileiros, principalmente no Nordeste. O maior número de casos (646) foi registrado em Pernambuco.

Várias leitoras entraram em contato com a gente pedindo que abordássemos esse tema no blog, então fomos pesquisar! A microcefalia é uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada, ou seja, os bebês nascem com perímetro cefálico menor que o normal, que habitualmente é superior a 33 centímetros (saiba mais em: Perguntas e Respostas sobre Microcefalia).

O Ministério da Saúde ainda investiga a causa de tantos bebês nascerem com microcefalia e uma das hipóteses é a infecção por Zika vírus, que causa uma doença viral aguda transmitida por mosquitos, como o Aedes aegypti, o mesmo da Dengue (leia mais aqui). No dia 28/11 o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus Zika e o surto de microcefalia na região Nordeste.

Diante de tantos casos, precisamos ficar atentas aos riscos. Uma forma de tentar se prevenir é ficar de olho nas orientações do Ministério da Saúde. São elas:

Orientações do Ministério da Saúde às gestantes:

1. As gestantes devem ter a sua gestação acompanhada em consultas pré-natal, realizando todos os exames recomendados pelo seu médico.

2. Não devem consumir bebidas alcoólicas ou qualquer tipo de drogas.

3. Não utilizar medicamentos sem a orientação médica.

4. Evitar contato com pessoas com febre, infecções ou exantemas (erupções cutâneas vermelhas no corpo).

5. Adotar medidas que possam reduzir a presença de mosquitos transmissores de doenças, com a eliminação de criadouros (retirar recipientes que tenham água parada e cobrir adequadamente locais de armazenamento de água).

6. Proteger-se de mosquitos, como manter portas e janelas fechadas ou teladas, usar calça e camisa de manga comprida e utilizar repelentes indicados para gestantes.

(Aqui tem mais orientações: “Como proteger nossos filhos da dengue”)

Para quem está pensando em engravidar, o Ministério da Saúde orienta que “até que se esclareçam as causas do aumento da incidência dos casos de microcefalia na região Nordeste, as mulheres que planejam engravidar devem conversar com a equipe de saúde de sua confiança. Nessa consulta, devem avaliar as informações e riscos de sua gravidez para tomar a sua decisão”.

O Ministério da Saúde criou o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COES) para o estudo, a investigação e a definição do agente causador do aumento da ocorrência de microcefalia no Brasil. Além disso, na semana passada, foi declarada Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional para dar maior agilidade às investigações.

Esperamos que os cientistas consigam detectar logo a causa do aumento de microcefalia no País, evitando assim novos casos da doença.

Dica: preparamos diversos posts para os cuidados durante a gestação, como Dicas de Cuidados na gravidez, 6 dicas para evitar estrias durante a gestação e Sequência de alongamento para gestantes, entre muitos outros. Vem ler!

Beijos, das Mamães Práticas Mari e Fabi

Foto/Abertura: freeimages.com/Aneta Blaszczyk

*Texto atualizado em 01/12/2015

Clube Mamãe PráticaCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

5 comentários em “Microcefalia: orientações às gestantes e tentantes”

    1. Olá Luciana,

      Estamos preparando um post sobre o assunto (para 30/11/2015), mas podemos adiantar que, segundo a nossa entrevistada (a médica dermatologista Thaís Ferraz), os repelentes para as gestantes são os mesmos recomendados para os adultos. Ela acredita que o repelente com o princípio ativo Icaridina seria a primeira escolha para a gestante pelo longo tempo de duração da proteção (aproximadamente 10 horas de proteção).

      Beijos, da Mamãe Prática Mari

  1. Assim como muitos outros assuntos que já li na págin, vcs abordaram este muito bem, eu mesma estava bem preocupada pporouvir tanto sobre esse assunto nos telejornais sem tirar muitas ddúvidas… Continuempostando aassuntosassim, nnós mamãee ffuturas mamães agradecemos grandemente

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.