Dieta saudável para crianças

6 dicas para você fazer seu filho comer de tudo

Olá meninas, seu filho faz cara feia diante dos alimentos? Detesta seguir uma dieta saudável? Pensando nos pais que têm crianças muito seletivas, pedimos para a nossa colunista, a psicóloga infantil Ana Flávia Fernandes, elencar dicas para ajudar os pais com filhos muito seletivos ou que estão começando a conhecer o sabor e as texturas dos alimentos. Se você deseja que seu filho coma de tudo, vale checar essas 6 dicas para as crianças manterem uma dieta saudável! Com a palavra, a Ana Flávia:

Cuidar da alimentação dos filhos é uma grande preocupação para os pais. Isso geralmente acontece porque muitas crianças, quando começam a introdução alimentar, não querem comer, vomitam ou recusam algum tipo de comida. Por isso, listei algumas dicas que podem ajudar as crianças a desenvolver hábitos de alimentação mais saudável.

Como fazer seu filho ter uma dieta saudável:

1. Inclua a criança no processo de preparação das refeições
Vale a pena levar as crianças na feira ou no supermercado, pedir para pegarem os alimentos e colocá-los no carrinho, além de pedir ajuda para lavar, colocar no recipiente, descascar ou temperar os alimentos. Isso gera o interesse em comer aquilo que “preparou” e também reforça a sensação de pertencer ao grupo da família.

2. Coma alimentos saudáveis
Pedir para as crianças comerem alimentos saudáveis e menos processados quando nós não temos esse hábito é um baita desafio. Lembre-se: quando bebemos bastante água todos os dias e comemos uma grande variedade de alimentos naturais e saudáveis (como frutas, verduras, legumes e cereais integrais), isto ajuda o nosso corpo a se sentir mais forte e mais feliz.

> Veja também como estimular seu filho a beber água

3. Ofereça alimentos saudáveis
Os bebês ficam por um longo período se alimentando apenas com o leite. De repente, são apresentados para alimentos de outras cores, texturas, sabores e que exigem um pouco mais de habilidade para serem ingeridos. Então, é natural estranharem, fazer careta e recusarem. O segredo é persistir na oferta dos alimentos. Sem pressão, mas se um dia a criança recusou a cenoura, ofereça novamente depois de alguns dias. Cada dia um pouquinho, em diversos formatos, e assim a criança vai se familiarizando com os alimentos saudáveis.

> Veja também “Papinhas: como oferecer ao bebê passo a passo”

4. Estimule o paladar, tato, olfato e visão das crianças com os alimentos
A maior parte das crianças passa por uma fase mais exigente e que seleciona o que quer comer. Uma resposta natural depois que um novo alimento foi apresentado. Essa resistência é um mecanismo de defesa que ativa o nojo e envia mensagens ao cérebro para comer apenas alimentos familiares, porque alimentos desconhecidos podem estar envenenados (veja aqui o vídeo com a explicação da neurocientista Suzana Herculano-Houzel por que sentimos nojo). Estimular todos esses sentidos diariamente ajuda a diminuir essa sensação e facilita na familiaridade dos alimentos de forma gradativa.

5. Selecione os alimentos e as crianças escolhem a quantidade
É importante considerarmos essa regra para as refeições das crianças porque todos nós nascemos com sensações internas que nos dizem o quanto precisamos de comida. E, quando nós adultos ficamos no “come só mais um pouquinho”, podemos confundir essa capacidade inata das crianças de ajustar a sua fome, sede e saciedade. Respeitando esse limite interno, damos às crianças uma sensação de controle e responsabilidade sobre sua alimentação. Elas precisam se sentir envolvidas para que sua motivação seja maior. Isso gera autonomia, eleva sua autoestima, previne os distúrbios alimentares e também diminui os conflitos na hora da refeição.

6. Permita sujeiras e tenha paciência
Durante esse processo de aprendizagem é natural cair comida fora do prato, derrubar o suco, sujar a roupa e o ambiente onde as crianças estão comendo. Tudo bem, podemos, por exemplo, colocar nas crianças uma roupa que não tenha problema sujar e, após terminar a refeição, podemos ajudá-las a cuidar da sujeira – uma pega o pano, a outra a vassoura e logo tudo está limpo novamente.

Passar por essa fase com as crianças prestando atenção ao que podemos sentir, ouvir, cheirar e aprender irá nos ajudar a perceber um novo sabor para a vida, e praticando isso todos os dias, ficará cada vez melhor. Tente!!

psicóloga infantil Ana Flavia FernandesPsicóloga Infantil com especialização em Psicodrama, Ana Flávia Fernandes atende as crianças e suas famílias há muitos anos. “Para cuidar bem dos pequenos, também é preciso cuidar dos adultos a sua volta”, explica. Muito querida e atenciosa, ela também nos brinda com a sua sabedoria e experiência clínica no blog Terapia de Criança.

Pra manter uma dieta saudável

Amiga leitora, o que você achou destas orientações da Ana Flávia? Como é a alimentação do seu filho? Você já passou ou está passando por dificuldades para seu filho ter uma dieta saudável?
> Veja também cardápio para crianças de 2 a 6 anos (preparado pela nutricionista Priscila Maximino)

E se você está na fase das papinhas, outra dica é nosso post com informações super importantes na hora de congelar as papinhas:
> Como congelar corretamente a papinha (12 dicas práticas)

Foto: Mimo Fotos

Nossos projetos ligados à alimentação infantil

Loja Mamãe Prática – marmitas, lancheiras, garrafinhas, cortadores e utensílios para lanchinhos e comidas divertidas
Criando AMORas – como fazer seu filho comer com prazer alimentos variados e saudáveis

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

14 comentários em “6 dicas para você fazer seu filho comer de tudo”

  1. Achei o post super pertinente mas acho que tem que ser desde pequeno né? Eu peço ajuda da minha mais velha para preparar comidas saudáveis, ela faz na maior boa vontade, mas na hora de comer nada :/

  2. Post pertinente e que vai me guiar por aqui, especialmente o link para o cardápio formulado pela nutricionista. Pq eu erro muito na hora de montar o prato. Mesmo Melissa comendo de td, sou muito permissiva com guloseimas e preciso mudar. Obrigada querida.

  3. Gostei das dicas e paciência é o primeiro requisito aqui em casa kkkk mas infelizmente ela tem já sua vontade e recusa muita coisa

  4. Outra dica que acrescentaria é comer junto com a criança. Deixe ela te ver comendo, ofereça a ela… Aqui em casa isso fez toda a diferença! 🙂 Crianças são curiosas e logo querem provar.

  5. Caio passou pela fase de não comer NADA! Foi agoniante. Mas com muitas dessas dicas acabamos superando. O ingrediente principal foi a paciência. Ele sempre foi bom de boca, desde pequeno estimulamos que ele conheça todos os alimentos…

  6. Por aqui nunca tive problemas com a alimentação da Vicky, mas sei que é algo que costuma desgastar muito os pais… A paciência realmente é primordial (como em todos os outros aspectos da criação dos filhos)
    Bjs,
    Giu

  7. Ótimas dicas. Acho muito legal incluir as crianças na preparação dos alimentos e na escolha também. Acho legal levá-las desde cedo à feira, por exemplo. Deixar se sujarem e ter paciência também é superimportante.
    beijos
    Chris

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.