desfralde

Desfralde: Como meu filho largou as fraldas (relato)

Fazer com que as crianças deixem as fraldas não é algo tão complicado e pode acontecer de maneira tranquila, mas muitas vezes ouvimos relatos de famílias angustiadas porque a tentativa de desfralde não está dando certo.

Vou contar para vocês como foi o desfralde do meu filho Serginho, pois talvez a minha experiência positiva possa te ajudar a pensar na melhor maneira de realizar o desfralde com seu filho(a).

Geralmente, segundo especialistas, o desfralde acontece entre 2 e 3 anos de idade quando a criança passa a ter maior controle dos esfíncteres (músculos que controlam a liberação e retenção da urina e das fezes). Mas essa média de idade vai depender da evolução e maturidade da criança. Não precisa ser uma regra rígida!

Minha experiência

Aqui em casa só tiramos a fralda do Serginho quando ele completou 3 anos e meio de idade. Isso porque, antes desse tempo, ele não dava sinais de que estava pronto para largar a fralda. Na escolinha, inclusive, diversas crianças já haviam desfraldado (tentamos até fazer junto), mas ele resistia muito e não queria ficar sem a fralda.

Mesmo ouvindo comentários e palpites nada agradáveis – “Nossa, ainda está de fralda?”, “Por que ele ainda usa fralda?”, “Desse tamanho e ainda usa fralda?”, “Tira a fralda desse menino!” –  decidimos esperar o momento em que ele se mostrasse mais pronto para essa mudança, por isso, o desfralde só aconteceu a partir de 3 anos e meio.

Talvez você esteja se perguntando, mas como saber se a criança está pronta para começar o desfralde? Existem alguns sinais que podem indicar isso:

10 sinais de que seu filho está pronto para deixar as fraldas

  1. A criança já consegue falar e andar bem.
  2. Pede para tirar a fralda, pois se incomoda se está suja ou molhada.
  3. Fica inquieta e tenta tirar sozinha a fralda.
  4. Avisa que está com vontade de fazer xixi ou cocô.
  5. Sabe a diferença entre xixi e cocô.
  6. Pede para sentar no penico ou no vaso sanitário, demonstrando curiosidade por estes objetos. Não demonstra resistência.
  7. Consegue ficar sentada por alguns minutos no vaso sanitário ou penico.
  8. Consegue abaixar e levantar as calças.
  9. A fralda fica seca por até 3 ou 4 horas. Isso mostra que a criança está iniciando o controle dos esfíncteres.
  10. Demonstra interesse pelos hábitos de higiene como lavar as mãos, escovar os dentes e tomar banho (geralmente imitando os pais).

desfralde

Além de demonstrar a maioria desses sinais, meu filho começou a perceber que muitos amiguinhos da escola já não usavam mais a fralda e acredito que isso também tenha tido certa influência para ele topar a mudança.

Começamos a conversar, explicando que ele já não era mais um bebê e que não precisava mais usar fralda, apenas para dormir. Então, aproveitamos as férias escolares e o calor (entre dezembro de 2016 e janeiro de 2017) e iniciamos a retirada da fralda durante o dia.

Durante cerca de duas a três semanas foi um processo um pouco confuso, tinha horas que ele pedia a fralda, em outras esquecia de ir ao banheiro e fazia xixi na roupa (e até chegou a fazer no chão da sala!). Mas continuamos conversando com ele (tentando não brigar), explicando que ele já era um menino grande e que estava aprendendo a usar o banheiro como todo mundo.

No início ele relutou um pouco (dizia que ainda queria ser bebê kkk), mas aos poucos foi aprendendo a ficar sem fralda. Durante os primeiros meses sempre perguntávamos se ele tinha vontade de fazer xixi ou cocô e o levávamos várias vezes por dia ao banheiro. Com o tempo ele mesmo passou a ir ao banheiro sem que precisarmos lembrá-lo de fazer xixi a toda hora.

desfralde
Dificuldades existem

A nossa maior dificuldade foi em relação à hora de fazer o número 2. Enquanto com a fralda ele se sentia confortável e fazia cocô quase todo dia (ou dia sim, dia não), quando se viu sem fralda ele passou a evitar ao máximo a hora de evacuar e não tinha paciência de ficar sentado muito tempo no vaso sanitário.

Cheguei até a conversar com a psicóloga da escolinha que deu uma dica bacana: brincar bastante com massinha e com argila. Colocar água na argila e deixar que ele mexesse bastante nessa consistência. Segundo ela, inconscientemente, esses materiais podem ajudar a criança a entender e a aceitar a hora de evacuar.

Devido a essa dificuldade, algumas vezes (ou muitas), cheguei a colocar fralda nele para que fizesse cocô. Em determinada ocasião, ele chegou a ficar até quase 8 dias sem fazer cocô e tive que levá-lo ao pronto socorro onde fariam uma lavagem. Felizmente não foi preciso porque durante a espera para ser atendido pelo médico, ele acabou evacuando!

Mas agora, passado um ano do início do desfralde, esse problema praticamente passou e percebo que cada vez mais ele se sente confiante em sentar no vaso para fazer o número 2.

Recursos úteis

  • No banheiro temos um penico, mas ele prefere usar diretamente o vaso sanitário com um redutor de assento (desses mais acolchoados como nas fotos) que tem sido super útil para ele se sentir mais seguro (sem o redutor de assento ele dizia que tinha medo de cair). Também colocamos um banquinho para ele apoiar os pés e foi importante para ele se sentir bem.
  • Na hora de ir ao banheiro sempre levamos livrinhos para ler. Isso ajuda a tornar o momento mais agradável e, geralmente, ele fica animado e pede para ler várias historinhas. Dar tchau para o xixi e o cocô, dizer que eles vão encontrar com outros amigos, também ajudou bastante!
  • Uma amiga emprestou um livro especial que aborda o tema do desfralde, chamado “O Pirata Pedro e seu Penico”. Esse livrinho é muito bacana porque conta que o menino-pirata cresceu e vai começar a usar o penico, explicando o passo a passo. O livro vem com um botão de som para comemorar cada vez que a criança acerta o que está sendo falado no livro.desfralde
  • Essa música do Grandes Pequeninos (do Jair Oliveira) fez muita diferença! Além de ter uma animação super fofa e lúdica, a canção ajuda a criança a entender quando está na hora de fazer xixi, cocô e pum.

  • Conheci recentemente essa ilustração da cartunista Mauren Veras (Instagram @maurenveras e Facebook Tiras da Mau) e achei muito bacana. Ela criou as tirinhas para ajudar o filho Elvis no processo de desfralde e as ilustrações fizeram tanto sucesso que viralizaram na Internet!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para as meninas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

A Mauren disponibilizou a ilustração nas versões menina e menino para download. Baixe aqui: http://bit.ly/CocôAmigoDownload

Desfralde noturno

O desfralde noturno só aconteceu quase 1 ano depois que iniciamos o desfralde diurno, ou seja, quando o Serginho já estava com mais de 4 anos e comecei a perceber que ele acordava com a fralda seca.

Fiquei observando e quando completou quinze dias que a fralda pela manhã estava seca começamos o desfralde. Claro que ouve alguns episódios de xixi na cama, mas faz parte! (hoje é raro, mas também acontece).

Dica: Não dê muita quantidade de líquido para seu filho antes de dormir (seja água, suco ou mesmo leite). Antes de colocá-lo na cama, leve-o ao banheiro uma ou mais vezes.

Aprendizados

  • Existem diferentes linhas e técnicas para a retirada da fralda (algumas até sugerem que tudo seja feito em 1 semana!), mas preferi fazer o desfralde de forma gradativa e menos radical. Acredito que deu certo, pois hoje meu filho tem uma boa relação com o banheiro, sem traumas!
  • É fato que cada criança tem o seu tempo para evoluir. Por isso, não adianta apressar as coisas. Isto só irá provocar resistência e até medo da mudança.
  • Recursos lúdicos (como livrinhos, músicas, ilustrações) fizeram muita diferença para que o desfralde acontecesse como uma coisa boa e sem muita pressão.
  • Dificuldades acontecem, mas conseguimos superá-las. Tem horas que o caos se instala, mas, como tudo na maternidade, os problemas com o desfralde passam à medida em que a criança vai crescendo e se desenvolvendo, ficando mais madura. Cabe a nós, pais, ajudar os nossos filhos a se sentirem mais confiantes.

Espero que o meu relato seja útil e que você consiga encontrar o melhor caminho para o desfralde na sua casa, sem traumas.

Gostou desse post? Compartilhe com seus amigos e nos ajude a levar informação de qualidade para mais famílias.

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

*As fotos lindas e fofas que ilustram esse post são do Cristiano Borges Fotografia

Em tempo! No blog tem mais posts sobre desfralde:

7 produtos úteis para fazer o desfralde com sucesso
Crônicas de uma mãe: desfralde 
5 dicas valiosas para fazer o desfralde com sucesso (+ 5 dicas de livros)  
Hora certa do desfralde  
Dicas para o desfralde com sucesso  
Como ajudar seu filho a deixar a fralda

Cadastre-se no Clube Mamãe Prática para receber nossos posts e novidades!

15 thoughts on “Desfralde: Como meu filho largou as fraldas (relato)”

  1. Aqui tentamos por volta dos 2,4 anos, mas tivemos que regredir no processo pq ele não estava pronto.
    É fundamental observar os sinais da criança bem como respeitar seu tempo, afinal, não há uma competição para quem desfralda mais cedo ne??
    Paciencia e afeto sempre!

    Otimo post

  2. Adorei o post! A minha caçula eu esperei o tempo dela e quando ela começou a dar “sinais” pedindo ou falando mais eu comecei e foi super tranquilo e rápido. Já a minha mais velha a iniciativa foi minha e ela demorou mais, sem contar com “incidentes” em passeios kkkkk

  3. Adorei o post!!! Quando começamos o desfralde da Stella, muitas seguidores me procuraram desesperadas pq o filho estava com 3 anos e estava sendo um horror o processo. Stella começou com 2 anos e 3 meses. Mas ela estava bem preparada. E acho uma besteira a gente se preocupar com a idade da criança. Não é pq tem 3 anos já não precisa usar fralda. Já falei sobre isso também no blog e muitas das dicas que estão aqui, estão lá tb. Precisamos mesmo compartilhar isso. 🙂

    1. Obrigada Gabi! A idade pode até ser uma referência para a média geral, mas cada criança é única e devemos respeitar o tempo dela para as mudanças. Beijos, da Mamãe Prática Fabi

  4. Que post incrível, porque relata uma situação vivida, e com certeza poderá ajudar muitas outras famílias que passam pelo mesmo processo…
    Cada família é de um jeito, e cada criança é única.
    Temos que aprender a respeitar outras mães e seus caminhos…
    Precisamos respeitar o tempo de cada criança, e apoiar a mãe e não criticar ou cobrar atitudes diferentes…
    Precisamos de atitudes mais humanas entre humanos, não é verdade…
    Amei seu post.
    Meu filho desfraldou naturalmente por volta dos 2 anos e 7 meses, e as pessoas também faziam essa cobrança desagradável…
    Mas vamos seguindo em frente, sem stress e sem ligar para o que os outros dizem…
    Bjs
    Ju

  5. Fabi que texto maravilhoso, porque ajudar e apoiar outras mães e famílias.
    Cada criança é de um jeito, e cada criança tem seu tempo e precisamos aprender a respeitar o tempo de cada filho (a), sem comparação ou frustração.
    E quanto aos comentários por vezes desagradáveis, eu sinceramente recomendo e aprendi a ignorar, porque no fundo só a gente sabe o que realmente passa dentro de casa.
    Nesse momento o importante é acolher os filhos e suas necessidades momentâneas.
    Post excelente e ótimas dicas.
    Bjs
    Ju

    1. Obrigada Jú! A ideia é realmente ajudar as outras famílias. E realmente o melhor é ignorar os comentários e palpites que não agregam nada. Beijos, da Mamãe Prática Fabi

  6. Ótimo post. O desfralde pode ser tranquilo sim. E como você disse, para que isso aconteça é importante estar atenta e respeitar os sinais das crianças. Aqui em casa foi bem tranquilo justamente por isso. Contei neste post quais foram os sinais e como fizemos o desfralde. Se você quiser ver, está neste link aqui: https://inventandocomamamae.blogspot.com.br/2011/02/hora-certa-para-fazer-o-desfralde.html

    beijos
    Chris

  7. Meu filho só usa fralda pra fazer cocô ele não consegui fazer no pinico ou no banheiro…Não sei o que fazer? Primeira fez que ele foi usar pinico ele fez cocô e quando vou não quis mais fazer só faz cocô.

    1. Oi Simone, isso é muito comum de acontecer… Tem que ter paciência porque à medida em que a criança vai crescendo vai ganhando maturidade e mais segurança para usar o vaso sanitário. Tente não pressionar muito para ele não criar maior resistência. Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Deixe uma resposta