Como escolher o melhor leite para nossos filhos

No mês passado participei de um encontro com o pediatra Jairo Len sobre as principais dúvidas que envolvem a alimentação infantil. Foi um bate-papo tão bacana que me inspirou a escrever esse post para esclarecer um tema que eu sempre tive dúvidas: a escolha do melhor leite para os nossos filhos. São tantas as opções de leite em pó e fórmulas infantis que depois que o Serginho desmamou fiquei muito confusa sobre qual leite dar pra ele, mesmo com as orientações da pediatra.

Antes de tudo, vale lembrar aqui que o leite materno é sempre o melhor alimento para os bebês. A amamentação é recomendada de forma exclusiva até os seis meses e, preferencialmente, até dois anos ou mais, segundo as sociedades médicas e a Organização Mundial de Saúde (OMS). Eu sempre defendo e estimulo o aleitamento materno porque são inúmeros os benefícios para a saúde e o desenvolvimento do bebê, além do vínculo com a mãe etc.

Bom, se você, assim como eu, quer entender melhor quais são os tipos de leite para os bebês e as crianças (até por volta de 5 anos) vai gostar de ler essa entrevista que fiz com o pediatra Jairo Len (obrigada querido Jairo por esclarecer essas questões!). Veja só:

Qual a diferença entre fórmula infantil, composto lácteo e leite em pó?
Dr. Jairo:
Existem diferenças importantes entre fórmula láctea, composto lácteo (ou leite de crescimento) e leite em pó.

Tipo de alimentoO que é
Fórmulas lácteasPor definição, é um alimento que simula o leite materno, sendo ideal quando há falta de aleitamento materno exclusivo, até um ano de idade. Sua composição, portanto, é completa e balanceada, contendo todos os nutrientes importantes para este período. A quantidade de proteínas deve ser a mais próxima do leite materno (quantidade menor com a qualidade maior). Além disso, a distribuição de carboidratos é adequada para o primeiro e segundo anos de vida. A distribuição de gorduras e de todos os outros nutrientes essenciais, idem. A fórmula láctea contém ainda nucleotídeos e os LC-PUFAS (ARA e DHA), fundamentais para o desenvolvimento cerebral e visual dos lactentes.
Compostos lácteos ou leites de crescimentoSão parecidos com as fórmulas lácteas, diferindo em alguns aspectos, como quantidade de prebióticos (ideal para a faixa etária ao redor dos dois anos de idade), maiores quantidades de determinados micronutrientes, ainda contendo, em sua fórmula, o DHA (ácido graxo essencial ao desenvolvimento do cérebro).
Leites em póSão leites “in natura”, que foram liofilizados. Assim que diluídos em água, voltam a ter as características do leite de vaca, trazendo como benefícios simplesmente o cálcio e a proteína (em geral, em excesso para os primeiros anos de vida).

Para quem são indicados cada tipo de leite?
Dr. Jairo:
Na tabela abaixo, mostro um resumo das indicações nas faixas etárias. Note que em determinadas idades (por exemplo, entre 1 e 2 anos) pode-se optar por mais de um tipo de “leite”.

Tipo de alimentoFaixa etária
Fórmulas lácteasDo nascimento até 1 ano de idade
Fórmulas lácteasEntre 1 e 2 anos de idade
Compostos lácteosOpção entre 1 e 2 anos de idade
Compostos lácteosApós os 2 anos de idade, podem ser mantidos e são ideais até os 5 anos de idade
Leites IntegraisOpção após os 5 anos de idade

O que se deve levar em conta na hora de escolher qual leite dar para a criança?
Dr. Jairo: São vários fatores, mas idealmente pensar na necessidade alimentar de cada faixa etária, os nutrientes importantes e fundamentais, as fibras necessárias em cada idade, as necessidades de cálcio, proteínas, ferro, zinco, iodo e vitaminas (como a A e a D).



O que os pais podem perguntar aos pediatras para entender melhor qual leite é o mais indicado para o seu filho?
Dr. Jairo: Cabe aos pediatras estarem atentos aos diferentes tipos de fórmulas, compostos lácteos e leites, e diante de cada faixa etária orientar os pais. Aos pais, saber se todos os nutrientes estão sendo oferecidos: todas as vitaminas? Iodo, zinco, cobre e magnésio? Ferro? Ácidos graxos, como o DHA? Quantidades ideais de fibras, também?

Qual a quantidade diária ideal de leite que uma criança entre 1 e 3 anos precisa tomar? E entre 3 e 5 anos?
Dr. Jairo: As quantidades são estimadas em relação aos minerais e proteína que o leite contém. Pensando no cálcio, onde o leite é a melhor forma de aquisição, crianças entre 1 e 3 anos devem tomar 400 ml ou mais ao dia, e esta quantidade é parecida (450 – 500 ml ao dia) para crianças entre 3 e 5 anos.

Se a criança não aceita muito o leite, pode ser misturado com algo? Algum tipo de achocolatado, fruta?
Dr. Jairo: Pode. Porém, deve-se atentar ao conteúdo de açúcares e calorias nestes alimentos.

Quais são os benefícios desses leites para a criança?
Dr. Jairo: O maior benefício, a meu ver, é poder oferecer tantos nutrientes de uma forma tão fácil. Desta forma, podemos diminuir um enorme problema nutricional nas crianças, a “fome oculta”.

Quais são os componentes mais importantes?
Dr. Jairo:
O cálcio, proteínas, ferro, vitaminas A, D, E, K e complexo B, outros minerais (cobre, iodo, zinco, magnésio), ácidos graxos essenciais, prebióticos ( Fibras ) e probióticos ( bactérias boas adicionada aos alimentos).

O que são prebióticos e qual a importância para a saúde e desenvolvimento das crianças?
Dr. Jairo:
A definição científica de prebiótico é: “ingredientes nutricionais não digeríveis que afetam beneficamente o hospedeiro estimulando seletivamente o crescimento e atividade de uma ou mais bactérias benéficas do cólon, melhorando a saúde do seu hospedeiro.” São fibras não solúveis que chegam intactas ao cólon, trazendo inúmeros benefícios:

  • Ajudam na manutenção da flora intestinal.
  • Estimulam a motilidade intestinal (trânsito intestinal).
  • Contribuem com a consistência normal das fezes, prevenindo assim a diarreia e a constipação intestinal por alterarem a microflora colônica propiciando uma microflora saudável.
  • Colaboram para que somente sejam absorvidas pelo intestino as substâncias necessárias, eliminando assim o excesso de glicose (açúcar) e colesterol, favorecendo, então a diminuição do colesterol e triglicérides totais no sangue.
  • Possui efeito bifidogênico, isto é, estimulam o crescimento das bifidobactérias.
  • No entanto, deve-se atentar que o excesso de prebióticos também não é recomendado, pois o excesso de evacuações pode levar a assaduras (considerando que as fezes de bebês que usam fórmulas são mais ácidas do que de bebês em aleitamento materno). Por isso, converse com o seu pediatra sobre a escolha de fórmulas com quantidade de prebióticos adequada e segura.

O que é DHA e qual a sua importância para a saúde e desenvolvimento das crianças?
Dr. Jairo:
O DHA (ácido docosahexaenóico) é uma das “gorduras boas” fundamentais para nosso organismo. É, cientificamente, um ácido graxo poliinsaturado de cadeia longa (LC-PUFA), substância presente no leite materno, mas que após o período de aleitamento ou na ausência de aleitamento, não é habitualmente ingerido por lactentes e crianças. Na natureza, é encontrado na forma de ômega-3 e ômega-6, ácidos graxos presentes em peixes, moluscos, algas e crustáceos. Em menores quantidades encontramos em sementes oleaginosas e gema de ovo. O ácido docosahexaenóico (DHA) é fundamental para o desenvolvimento cerebral e visual do recém-nascido.

Mamães, espero que essas informações sejam bastante úteis e esclarecedoras para vocês. Gostaram do tema?

Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Foto: Tamer Tatlici/ freeimages

logo_clubeCadastre-se no Clube Mamãe Prática para acompanhar nossos posts e novidades!

32 ideias sobre “Como escolher o melhor leite para nossos filhos”

  1. Peço ajuda minha filha tem 1ano e 2 meses pesa 16 kilos.
    Quero dá leite desnatado.
    Qual o melhor q tem 0 de gordura?
    Por favor mim indique.
    Obrigada !!!
    Erica

    1. Olá Erica. Segundo a nutricionista Priscila Munhoz que consultamos para esclarecer a sua dúvida, leite desnatado não é recomendado para crianças pequenas. O ideal é que você a leve para uma avaliação com profissionais de saúde como endocrinologista e nutricionista que irão analisar diferentes aspectos da saúde e alimentação da sua filha. Dessa forma, poderão identificar quais são as possíveis causas do sobrepeso. Eles saberão orientar qual o tipo de leite ou composto lácteo mais adequado para a sua pequena. Boa sorte querida! Beijos, da Mamãe Prática Fabi

  2. Minhas filhas tem 5 e 6 anos, estou dando composto lacteo e pelo que vi na tabela da idade, teria que passar para o leite integral, mas devido a má fama que o consumo de leite tem tido nos últimos estudos, queria dar outra coisa mas que atenda às necessidades nutricionais delas, qual seria a opção? Obrigada!

    1. Oi Juliana, nesse caso o ideal seria você consultar uma nutricionista ou conversar com o pediatra das suas filhas para que ele(ou ela) possa indicar o tipo de leite mais adequado de acordo com o perfil das suas pequenas, assim como outros alimentos que possam garantir a ingestão adequada de proteína na alimentação. Beijos, da Mamãe Prática Fabi

  3. Olá boa tarde, minha bebê tem 1 mês e 4 dias pesa: 3 k e 400 g, ela não quer mais mamá desde o 15 dia do seu nascimento e tbm não fica satisfeita quando lhe dou leite, só quer mingal, estava dando mingal de arrozina com nestogeno 1 mais ela estava passando a madrugada com a barriguinha inchada, aí troquei para o aptamil, a mesma reação aconteceu, comprei mucilon arroz e ninho fases 1+, fiz 2 medidas de mucilon e 2 de ninho, só que como não ficou tipo mingal ficou tipo leite ela está querendo comer a cada 20 minutos, o que faço aumento as medidas pra engrossar ? ou não pode pq ela é muito novinha tá tomando esse composto e mucilon?

    1. oi Carlla! Parabéns pela sua bebê. Ela é ainda muito novinha e, nesse caso, a amamentação EXCLUSIVA é recomendada até os seis meses (e posteriormente até 2 anos, se possível, segundo a recomendação dos órgãos de saúde). Após os seis meses começa a fase de introdução alimentar quando, aos poucos, você começará a introduzir as sopinhas salgadas e as frutas amassadas. Realmente não é adequado dar mingau para um bebê de apenas 1 mês. Você não está conseguindo amamentar? O ideal é que você possa conversar com o pediatra para orientá-la sobre qual fórmula infantil é mais adequada, caso você realmente não possa amamentar. Vou deixar aqui alguns links sobre amamentação para tentar te ajudar:

      Como estimular a produção de leite materno:
      https://mamaepratica.com.br/2015/10/22/amamentacao-quando-estimular-a-producao-do-leite-materno/
      https://mamaepratica.com.br/2015/09/17/comoaumentaroleitematerno/

      Como amamentar sem dor
      https://mamaepratica.com.br/2013/08/02/dicas-para-amamentar-sem-dor/

      Onde procurar ajuda
      https://mamaepratica.com.br/2013/08/01/amamentacao/

      Dificuldades na amamentação: você não está sozinha
      https://mamaepratica.com.br/2013/07/31/dificuldades-na-amamentacao-saiba-que-voce-nao-esta-sozinha/

      1. Olá boa tarde.. minha filha tem 4 anos e pesa 14 kg ela não come bem, não tem apetite, quero pedir q me indiquem um leite ou composto lácteo q possa suprir as necessidades de nutrientes e vitaminas q ela precisa e q ajude no crecimento, na minha cidade não tem pediatra, e pesquisando sobre qual o melhor leite ou composto lácteo vi sua matéria de qual melhor opção e me tirou muitas dúvidas menos essa, me ajudem por favor..

        1. Oi Fátima, tudo bem?
          Acho que seria muito importante que a família visitasse um pediatra/nutri/fono infantil – mesmo em outra cidade – para entender essas informações dadas: “minha filha não come bem”, “não tem apetite” são afirmações que deveriam ser investigados os ‘porquês’ e buscar algumas soluções junto de profissionais.
          Mesmo introduzindo algum composto lácteo ou leite, ele pode ajudar mas não vai solucionar a ‘má alimentação’. Se ela não come bem, mesmo com a introdução dos leites, é provável que vá continuar se alimentando mal. Aliás, em alguns casos piora, pois se aceita melhor o leite, ela acaba substituindo. É importante trabalhar a questão da alimentação sólida e não só introduzir leites e compostos, que trazem junto açúcares (muitas vezes achocolatados etc).
          De qualquer forma na idade dela eu escolheria opções de leites vegetais sem açúcar, laticínios de leite de vaca sem açúcar e preferencialmente orgânicos, e investigar com profissional se existem carências a serem ajustadas (e neste caso o profissional indica suplemento ideal) e trabalha a melhora da alimentação.
          Jacqueline Rodrigues
          Nutrição Clínica Funcional e Materno Infantil
          CrN3 13794
          @nutrijacquelinerodrigues

        2. Olá Fátima, tudo bem?

          Para a sua dúvida, contatamos a nutricionista Jacqueline Rodrigues, conforme você pode ver no comentário ACIMA.

          Se você tiver interesse, temos muitos posts no blog que podem te ajudar! Fica a sugestão pra você:
          – Post “6 dicas para seu filho comer de tudo” (https://mamaepratica.com.br/2016/07/29/dieta-saudavel/)
          – Post “Filho que não come: entenda as causas da perda de apetite” (https://mamaepratica.com.br/2016/05/26/perdadeapetite/)
          – Post “Meu filho não come: 15 dicas para mudar essa situação! (https://mamaepratica.com.br/2015/09/03/meu-filho-nao-come-15-dicas-para-mudar-a-situacao/)
          – Post “Como oferecer legumes para as crianças” (https://mamaepratica.com.br/2016/02/04/como-oferecer-legumes-para-as-criancas/)

          Fátima, não é fácil, mas é possível melhorar a alimentação das crianças. É um trabalho diário mesmo, precisa ter paciência, mas vale muito a pena!

          Espero que as nossas dicas possam te ajudar de alguma forma. Depois conte pra gente, ok?

          Beijos, da Mamãe Prática Mari

  4. Olá,Fabi! Meu bebê fez 1 ano agora e quero começar a tirar o LM pois ele mama a noite toda,mas estou bem perdida com tantas formulas.A pediatra indicou um complemento,mas não estou segura em dar isso,ja que sigo alimentação muito saudável Gostaria de saber sobre o tanto de açúcares que contém nesses “leites”.Não é prejudicial?seria melhor um leite vegetal puro e caseiro como o de Coco por exemplo?Me ajuda Fabi! !Super beijo

    1. Oi Helo, Tudo bem?
      As fórmulas comuns (para bebês que não possuem nenhum tipo de restrição) são a base de leite de vaca modificado e normalmente não são adicionadas de açúcar.
      Nas fórmulas sem lactose (para bebês com essa necessidade) – o açúcar do leite (lactose) é substituído por algum outro, normalmente o de milho. É açúcar.
      – Atenção pois a escolha da fórmula considera vários fatores, idade, estado de saúde, necessidades, alergias, etc., deve ser feita com auxilio de profissional médico e nutricionista –
      Os compostos lácteos contém xarope de milho (um tipo de açúcar).
      Os leites vegetais devem ser feitos em casa ou escolhidas marcas sem adição de açúcar (somente água e o vegetal) porque já são fonte de carboidrato, e a composição proteína/lipídio/carbo varia bastante conforme o vegetal escolhido.
      O de coco por exemplo é rico em lipídio (benéfico) e fornece muito pouca proteína e carbo.

      Jacqueline Rodrigues
      Nutrição Clínica Funcional e Materno Infantil
      CrN3 13794
      @nutrijacquelinerodrigues

    2. Olá Helo!
      Contatamos a nutricionista Jacqueline Rodrigues para responder a sua dúvida, conforme você pode ver no comentário ACIMA.

      Em relação à amamentação, a minha filha também mamava a noite toda. Por isso, fiz alguns posts sobre o assunto.

      Neste post (https://mamaepratica.com.br/2015/10/15/quando-o-bebe-so-dorme-no-peito-entenda-o-que-fazer/), citamos a técnica do Dr. Jay Gordon (Método Remoção Gentil para bebês acima de 1 ano que associam sugar o bico do peito para dormir). O médico acredita que é possível continuar amamentando, mas tirar esse hábito noturno.

      E neste outro (https://mamaepratica.com.br/2014/02/10/como-minha-filha-parou-de-fazer-meu-peito-de-chupeta/) eu explico como fiz o desmame.

      Beijos, da Mamãe Prática Mari

    1. Olá Domingos,

      Conforme explicou o pediatra Jairo Len nesta entrevista, nessa idade o mais indicado são as fórmulas lácteas por serem mais completas e balanceadas e conterem todos os nutrientes importantes para este período. É sempre indicado conversar com seu pediatra sobre a escolha de qual fórmula láctea (marca) optar.

      Vale lembrar que o leite materno é sempre o mais indicado nesse período. O Ministério da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade e depois complementar à alimentação sólida até os 2 anos de idade. Temos muitos posts sobre amamentação (veja aqui).

      Se for o caso da mãe do bebê estar retornando ao trabalho, temos alguns posts que podem ajudar para continuar a amamentação:
      Como dar leite materno no copinho
      6 dicas para amamentar após o retorno ao trabalho

      Espero ter ajudado.

      Abs

      Mamãe Prática Mari

    1. oi Karina! Não podemos opinar sobre marcas específicas, mas vale você avaliar os aspectos nutricionais do leite e conversar com o pediatria do seu filho. Teoricamente, os leites integrais podem ser consumidos pelas crianças. A diferença está nas vitaminas e nutrientes que cada marca oferece. Beijos, Fabi Fontainha

  5. Olá. Gostei muito do Post. Minha filha tem 2 anos e não consigo dar outro leite que não o ninho 1+ pois tem prisão de ventre. Minha dúvida cruel é sobre o que acrescentar ao leite, qual o melhor farináceo, pois ela não se alimenta bem, só come arroz feijão e carne, frutas só na forma de vitamina o que faço sempre a tarde, de manhã e antes de dormir ela toma a mamadeira e aí entra a dúvida do que usar. Tenho dado sustagem kids também, mas tenho medo de estar dando açúcar demais. Gostaria muito de um esclarecimento para me ajudar nesse assunto tão complexo que é a alimentação dos filhos.

    Desde já agradeço!

    1. oi Nathalia! Enviamos a sua dúvida para a nutricionista Priscila Munhoz que respondeu que você pode, por exemplo, bater o leite no liquidificador com uma fruta como banana ou mamão. Também pode acrescentar a chia, que é uma semente que ajuda no funcionamento do intestino e tem uma fibra de qualidade. Outra opção é misturar o leite com cereais como Mucilon, por exemplo. Eles acrescentam caloria e possuem vitaminas como A e C. Você pode fazer esse mingau usando 3 colheres de sopa do cereal + leite. Recomenda-se dar o mingau 1 vez ao dia. Espero que ajude! Beijos, Fabi Fontainha

  6. Meninas, minha filha tem 1 ano e 3 meses praticamante. Desmamou do leite materno com 1 ano e 1 mes. O pediatra disse para eu continuar com o Nestogeno 2 mas estou desconfortável com a decisao pelo que leio de opinioes. Podem me ajudar a indicar o leite ideal para ela e se devo ou nao continuar com o nestogeno ? Muito obrigada!

    1. oi Renata, infelizmente não podemos indicar uma marca ou outra porque existem diversos fatores envolvidos e somente o pediatra poderá orientar caso a caso. Você precisa observar o rótulo, quais componentes o leite oferece. Para a idade da sua filha existem fórmulas e compostos lácteos. Segundo o pediatra que consultamos para este post, os componentes mais importantes são cálcio, proteínas, ferro, vitaminas A, D, E, K e complexo B, outros minerais (cobre, iodo, zinco, magnésio), ácidos graxos essenciais, prebióticos ( Fibras ) e probióticos ( bactérias boas adicionada aos alimentos). Espero ter ajudado! Beijos, Fabi Fontainha

  7. Gostei muito do post tava super em dúvida de qual composto lacteo dar ao meu bebê q fará 2 anos e não sabia se já podia dar leite de vaca agr sei q posso dar o composto lácteo ate 5 anos obg

  8. Olá,
    Minha bebe tem 1 ano e 8 meses, ainda mama (leite materno), mas não gosta de nenhum tipo de leite artificial ou de vaca. O que posso fazer para substituir? Pois sei que logo mais vou desmamá-la? Se caso não tomar leite pode ser prejudicial ao seu desenvolvimento?
    Desde já te agradeço

    1. Olá Rayane, tudo bem?

      É sempre bom consultar a opinião de mais de um pediatra. Mas podemos te contar o histórico da nossa Manu, que hoje está com 4 anos. Ela mamou no peito até 1 ano e 5 meses e nunca aceitou nenhum outro tipo de leite. Nosso caso dela, como sempre se alimentou muito bem (principalmente de forma muito saudável e variada, incluindo frutas, legumes, verduras, proteínas e carboidratos), dois pediatras consultados disseram para ficarmos tranquilas, já que ela come, por exemplo, muito brócolis (rica fonte de Vitamina C, cálcio e outros benefícios), queijos, iogurte etc. Um dos pediatras recomendou incluir no café da manhã, como fonte de cálcio, o leite fermentado Actimel.

      Esperamos ter te ajudado!

      Beijos, das Mamães Práticas Mari e Fabi

  9. Oi minha filha tem 2 anos e 5 meses,mama neslac mas o cocô dela geralmente é bolinhas, gostaria de saber se tem outra fórmula que possa mudar o cocô e se essa fórmula tem todos os componentes que ela precisa nessa idada

    1. oi Cintia, o ideal é que você faça uma avaliação com o pediatra da sua filha, pois de acordo com o seu relato parece que ela está um pouco ressecada com dificuldade de eliminação das fezes. Existem muitos fatores associados a isto, como a alimentação, se toma bastante água etc, e não necessariamente o leite pode estar causado essa situação. Espero ter ajudado, beijos, da Mamãe Prática Fabi

    1. Olá Elane, tudo bem? Não sei se entendi direito a sua pergunta… Você quer dizer leite de caixinha ao invés de leite no formato lata em pó? O ideal é você avaliar com o pediatra o perfil do seu filho/a, necessidades nutricionais, curva de crescimento, ganho de peso e, assim, definir qual a melhor opção (independente do formato). Beijos, da Mamãe Prática Fabi

  10. Oi bom dia meu nome é Margareth,tenho recebido algumas mensagens na internet sobre os malefícios que contém no leite longa vida UHT.
    Gostaria de saber se é verdade o que falam sobre ser o pior leite para dar para as crianças.

    1. Oi Eunice. A questão do consumo de leite de vaca é bastante controversa e polêmica. Atualmente existem profissionais de saúde que são contra e outros à favor, dependendo da linha de atuação que seguem. Sei que o leite de vaca não é recomendado para os bebês devido à sua composição nutricional (contém muita proteína, gordura animal e não contém ferro nas quantidades que o bebê precisa). No entanto, para os maiorzinhos leite e derivados podem ser incorporados na alimentação. Vale consultar pediatras e nutricionistas quanto à rotina alimentar da criança.

      A nutricionista Cynthia Antonaccio dá uma explicação bastante sensata sobre o consumo de leite. Extraí esse trecho da página no Facebook: https://www.facebook.com/cynthiadescomplicanutricao/
      “Hoje é Dia Internacional do Leite e a data pede um alerta . Apesar de seu consumo sofrer muitas controvérsias da opinião pública, aqui neste espaço, a ideia é descomplicar. E para isso, usamos sempre as referências dos consensos científicos, que reúne vários estudos ao longo de anos e advém de órgão e autoridades em saúde.⠀
      ⠀⠀
      Para você ter uma ideia do tanto de benefícios que ele carrega, o leite foi considerado pelo National Diary Index um alimento de ALTA DENSIDADE NUTRICIONAL por possuir uma boa quantidade de proteína, carboidrato, gordura, cálcio, fósforo, magnésio, potássio, zinco, vitamina A, vitamina B2 e B12.
      ⠀⠀
      E quer saber o que você ganha com isso? Eles ajudam na saúde óssea e muscular. Além disso, seu consumo está associado positivamente sobre os efeitos da síndrome metabólica (aumento da circunferência da cintura, pressão alta, alterações de colesterol, triglicérides e glicemia), sobre o gerenciamento de peso (por conta da saciedade prolongada que promove) e hidratação.⠀ ⠀⠀

      COMO ESCOLHER E QUANTO CONSUMIR?
      Integral, semidesnatado (o meu favorito!) e desnatado… o que diferencia os diferentes tipos de leite é apenas o teor de gordura. Mas há também variedades com lactose reduzida e zero de lactose (para quem tem intolerância ao açúcar do leite), os enriquecidos de cálcio, ferro, vitaminas, colágeno, fibras, aromatizados, etc. Para atingir a recomendação diária, inclua na sua alimentação três porções diárias de leite ou de seus derivados, como o iogurte e o queijo. O ideal é mesmo variar!” (24 de junho)

      Espero ter ajudado a esclarecer o tema. Beijos, da Mamãe Prática Fabi

Deixe uma resposta